Luiz Almir é contra filiação de Rosalba ao PV

23 fev by João Ricardo Correia

Luiz Almir é contra filiação de Rosalba ao PV

LUIZALMIR6

O vereador Luiz Almir (FOTO), do PV, reagiu contrariamente à possibilidade de filiação da ex-governadora Rosalba Ciarlini ao partido, presidido no Estado pelo ex-senador Paulo Davim, que há pouco tempo convidou-a a assinar a ficha do Partido Verde, segundo o ex-senador, iniciando assim, um processo de reestruturação e fortalecimento da legenda no Rio Grande do Norte. “A ex-governadora saiu do cargo reprovada pela população e por isso, no meu entendimento, ela não contribuirá em nada para o crescimento do PV no Estado”, ressalta o vereador, que é um dos cotados para assumir a liderança do prefeito de Natal na Câmara Municipal, a exemplo de Chagas Catarino, do PROS e Dickson Júnior, do PSDB.

Luiz Almir falou também sobre uma possível participação do PV no processo sucessório natalense apresentando  candidatura própria, tese defendida pelo presidente da legenda, Paulo Davim. “Esse assunto é preciso que seja discutido e analisado com cuidado e na hora certa”, disse  vereador-seresteiro, deixando evidenciado que prefere apoiar um candidato a prefeito de outra legenda. Almir, inclusive, está tendo seu nome citado como possível candidato a vice-prefeito na chapa com o atual prefeito de Natal.

Questionado sobre uma possível candidatura do ex-senador Paulo Davim a prefeito de Natal, Luiz Almir afirmou o seguinte: “Paulo Davim é um homem sério e de bem, mas no processo sucessório não é só Paulo Davim. Temos que ouvir a base partidária e principalmente o povo através de pesquisa”, disse ele. Ainda sobre o PV, Luiz Almir relata que “o partido teve a grande oportunidade de governador Natal, mas lamentavelmente Micarla de Souza não teve sua administração aprovada pela população natalense”.

INÍCIO DE TUDO

O PV iniciou no Rio Grande do Norte com o ambientalista e professor universitário, Eugênio Cunha. Posteriormente, Darci Girassol assumiu  a presidência da legenda. Em 2004 foram eleitos os vereadores Júlio Protásio e Luiz Carlos e em 2005, Micarla de Souza assumiu o comando da legenda no Estado e o partido tornou-se a segunda maior bancada na Câmara Municipal de Natal, elegendo entre outros, os vereadores, Edivan Martins, Sargento Siqueira e Aquino Neto. Ainda em 2005, Paulo Davim elegeu-se deputado estadual (pelo PT), mas posteriormente deixou a legenda para se filiar ao PV, sob a alegação de está decepcionado com o Partido dos Trabalhadores que já naquela época foi denunciado por atos de corrupção.

Micarla de Souza compôs a chapa com o então candidato a prefeito de Natal, Carlos Eduardo na condição de candidata à vice-prefeita, mas em pouco tempo afastou-se do prefeito e foi candidata em 2008, elegendo-se prefeita com apoio do senador José Agripino. No 4º de administração a prefeita foi afastada do cargo por decisão judicial em razão de denúncias de irregularidades na secretaria Municipal de Saúde. O processo de decadência do PV foi iniciado com a saída da prefeita do cenário político estadual e acentuou-se mais ainda na última eleição quando não elegeu nenhum deputado e perdeu a eleição majoritária depois de apoiar o então candidato do PMDB, deputado Henrique Eduardo, que não conseguiu sucesso eleitoral nas urnas disputando o pleito contra o candidato do PSD, Robinson Faria.

 

 

Fotos: João Ricardo Correia

ByJoão Ricardo Correia

Formado em Comunicação Social pela UFRN. Experiências profissionais em rádio, jornais, TV, informativos virtuais e assessorias de imprensa. Editor geral do Portal Companhia da Notícia.

Deixe seu comentário

Fale no ZAP