“Agendas positivas” precisam de “vontade política”. Só falta combinar com o povo

Se há duas expressões que mereceriam ser banidas da face da terra elas seriam: 1) “agenda positiva” e 2) “vontade política”.

No RN – e de resto em todo o País – ambas são muitíssimo usadas por todos os atores sociais que gostariam de ver seus propósitos alcançados.

Mas também definem aquilo que não existe de verdade, o que só está na cabeça dos espertos.

Veja o caso da tal “agenda positiva”, evocada toda a vez que o governante precisa retocar a realidade com informações favoráveis. De tão usada faliu.

Já no caso da “vontade política” a impressão que fica é outra; traduz alguma coisa dos tempos da República Velha em que tudo precisava da mãozinha de um todo poderoso, de um coronel, facilitando a vida daqueles  em que suas abas habitassem.

Terrível isso, mas é verdade. Década após década, século após século, não se fala em conquistas por mérito ou realidades indutoras de verdades – é sempre vontade de algum poderoso ou propaganda enganosa.

Quem não se lembra da agenda positiva de Wilma de Faria quando ela embarcou no PAC que projetou Dilma Roussef ainda no segundo governo Lula para lançar a sua “Agenda do Crescimento”,  carinhosamente apelidada por ela mesma de “paczinho do Rio Grande do Norte”.

Não deu em nada, é claro, apesar da vontade política.

One thought on ““Agendas positivas” precisam de “vontade política”. Só falta combinar com o povo

  1. OPODER DA VONTAFDE É ILIMITADO…

    Querer é poder! O poder da vontade é ilimitado. O homem, consciente de si mesmo, de seus recursos latentes, sente crescerem suas forças na razão dos esforços. Sabe que tudo o que de bem e bom desejar há de, mais cedo ou mais tarde, realizar-se inevitavelmente, ou na atualidade ou na série das suas existências, quando seu pensamento se puser de acordo com a Lei divina. E é nisso que se verifica a palavra celeste: “A fé transporta montanhas.”
    Não é consolador e belo poder dizer: “Sou uma inteligência e uma vontade livres; a mim mesmo me fiz, inconscientemente, através das idades; edifiquei lentamente minha individualidade e liberdade e agora conheço a grandeza e a força que há em mim. Amparar-me-ei nelas; não deixarei que uma simples dúvida as empane por um instante sequer e, fazendo uso delas com o auxílio de Deus e de meus irmãos do espaço, elevar-me-ei acima de todas as dificuldades; vencerei o mal em mim; desapegar-me- ei de tudo o que me acorrenta às coisas grosseiras para levantar o vôo para os mundos felizes!”

    Vejo claramente o caminho que se desenrola e que tenho de percorrer. Esse caminho atravessa a extensão ilimitada e não tem fim; mas, para guiar-me na estrada infinita, tenho um guia seguro – a compreensão da lei de vida, progresso e amor que rege todas as coisas; aprendi a conhecer-me, a crer em mim e em Deus. Possuo, pois, a chave de toda elevação e, na vida imensa que tenho diante de mim, conservar-me-ei firme, inabalável na vontade de enobrecer-me e elevar-me, cada vez mais; atrairei, com o auxílio de minha inteligência, que é filha de Deus, todas as riquezas morais e participarei de todas as maravilhas do Cosmo.
    Minha vontade chama-me: “Para frente, sempre para frente, cada vez mais conhecimento, mais vida, vida divina!” E com ela conquistarei a plenitude da existência, construirei para mim uma personalidade melhor, mais radiosa e amante. Saí para sempre do estado inferior do ser ignorante, inconsciente de seu valor e poder; afirmo-me na independência e dignidade de minha consciência e estendo a mão a todos os meus irmãos, dizendo- lhes:
    Despertai de vosso pesado sono; rasgai o véu material que vos envolve, aprendei a conhecer-vos, a conhecer as potências de vossa alma e a utilizá-las. Todas as vozes da Natureza, todas as vozes do espaço vos bradam: “Levantai-vos e marchai! Apressai- vos para a conquista de vossos destinos!”

    A todos vós que vergais ao peso da vida, que, julgando-vos sós e fracos, vos entregais à tristeza, ao desespero, ou que aspirais ao nada, venho dizer: “O nada não existe; a morte é um novo nascimento, um encaminhar para novas tarefas, novos trabalhos, novas colheitas; a vida é uma comunhão universal e eterna que liga Deus a todos os seus filhos.”
    A vós todos, que vos credes gastos pelos sofrimentos e decepções, pobres seres aflitos, corações que o vento áspero das provações secou; Espíritos esmagados, dilacerados pela roda de ferro da adversidade, venho dizer-vos:
    “Não há alma que não possa renascer, fazendo brotar novas florescências. Basta-vos querer para sentirdes o despertar em vós de forças desconhecidas. Crede em vós, em vosso rejuvenescimento em novas vidas; crede em vossos destinos imortais. Crede em Deus, Sol dos sóis, foco imenso, do qual brilha em vós uma centelha, que se pode converter em chama ardente e generosa!
    “Sabei que todo homem pode ser bom e feliz; para vir a sê-lo basta que o queira com energia e constância. A concepção mental do ser, elaborada na obscuridade das existências dolorosas, preparada pela vagarosa evolução das idades, expandir-se-á à luz das vidas superiores e todos conquistarão a magnífica individualidade que lhes está reservada.
    “Dirigi incessantemente vosso pensamento para esta verdade: podeis vir a ser o que quiserdes. E sabei querer ser cada vez maiores e melhores. Tal é a noção do progresso eterno e o meio de realizá-lo; tal é o segredo da força mental, da qual emanam todas as magnéticas e físicas. Quando tiverdes conquistado esse domínio sobre vós mesmos, não mais tereis que temer os retardamentos nem as quedas, nem as doenças, nem a morte; tereis feito de vosso “eu” inferior e frágil uma alta e poderosa individualidade!”
    Autor: Léon Denisrum Espírtita Maio 2015

    REALMENTE O PODER DA VONTADE É ILIMITADO

    (1TG.2.8) Se vós, contudo, observais a lei regia segundo a Escritura: (RM.RM.4.12) Como está escrito: (AP.22.20) Aquele que dá testemunho destas cousas, diz: (JB.19.35) Aquele que isto viu, testificou, sendo verdade o seu testemunho, e Ele sabe que diz a verdade, para que também vós creiais; (IS.28.26) pois o seu Deus assim o instrui devidamente e o ensina: (MT.11.29) Tomai sobre vós o meu jugo,e aprendei de mim; porque sou humilde e manso de coração; e achareis descanso para a vossa Alma: (EZ.24.22) Fareis como eu fiz, (JB.6.38) porque Eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim, a vontade Daquele que me enviou: (JB.8.29) E Aquele que me enviou está comigo, não me deixou só; porque Eu faço sempre o que lhe agrada:
    (LC.12.34) Sabei, porém, isto:(JB.3.27) O homem não pode receber cousa alguma, se do céu não lhe for dada: (1SML.2.6) O Senhor é o que tira a vida e a dá; que faz descer a sepultura e faz subir: (EC.11.14/15) Os bens e os males, a vida e a morte, a pobreza e as riquezas, tudo isto vem de Deus: Em Deus é também que se acha a sabedoria, e o regulamento da vida, e a ciência das boas obras nele mesmo tem sua origem: (LC.21.19) É na vossa perseverança que ganhareis a vossa alma: (LC.29.17) Que quer dizer, pois, o que está escrito?
    (LE.8.11) Visto como não se executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto a praticar o mal: (RM.10.14) Porventura não terá chegado isso ao conhecimento de Israel? (SL.33.15) É Ele que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras, (RM.2.8) que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento: (SL.73.7) Com efeito, Deus é bom para com Israel, para com os de coração limpo; (IS.30.12) pelo que assim diz o Santo de Israel:

    “(IL) Isso quer dizer que não existem Direitos Humanos, sem Deveres Humanos, na obra da nossa criação divina: Esses deveres inseridos nos mandamentos eternos e irrefutáveis, serão revelados e estabelecidos no curso da nossa jornada, rumo ao reino de Deus: Na verdade, nem uma folha pode cair ao chão, sem que se satisfaça a vontade do Criador de todas as cousas, porque a sua vontade é soberana e toda-poderosa:
    Por enquanto, apenas acabamos de queimar em praça pública, e banir da face da terra, a famigerada “Declaração Universal dos Direitos Humanos” que os gentios fizeram à revelia da lei, da vontade, e da Autoridade de Deus:
    Avaliai as minhas razões:
    Como todos os filhos dos homens, eu também nasci por vontade que não era a minha, vive para satisfazer as vontades daqueles que me precederam na obra comum da nossa criação, e também morreria a despeito da minha própria vontade; porque até então ninguém acreditava que a vontade que já prevalece na obra comum da nossa criação, não é a da criatura inacabada, como é obvio, e sim, a vontade do Criador de todas as cousas do céu e da terra”.

    (JB.14.11) Não se turbe o vosso coração, credes em Deus, crede também em mim; (RM.13.11) porque a nossa salvação está agora mais perto quando no princípio cremos:(EC.15.1) O que teme a Deus fará boas obras, e o que está bem firmado na justiça, lançará mão da sabedoria; (LS.8.4) porque é ela que ensina a ciência de Deus, e a que dirige as suas obras:

    (EF.5.14) Desperta, ó tu que dormes, e Cristo te iluminará; (LE.8.6) porquanto grande é o mal que pesa sobre o Homem; (1RS.13.9) porque assim me ordenou o Senhor, dizendo: (DT.15.5) Ouvirás atentamente a voz do Senhor teu Deus, para cumprir todos os estatutos e mandamentos, que hoje te ordeno:
    (GN.4.7) Eis que o pecado jaz à porta; cumpre a ti domina-lo:(GN.18.14) Acaso, há para o Senhor cousa demasiadamente difícil? …

    :

Deixe seu comentário