Agora vai! Tem um general no Reino de Ravengar

Nada está tão ruim que não possa piorar. O novo secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social do RN será o general de Brigada da Reserva do Exército Eliéser Girão Monteiro Filho. Não o conheço, desejo-lhe boa sorte, mas tenho certeza que, salvo as formalidades, os protocolos e as subordinações, ele não será visto com bons olhos pelas polícias Civil e Militar.

Quem acompanha os bastidores da Polícia Militar e da Polícia Civil sabe, muito bem, que existe uma competição entre elas, faz tempo, algo quase ‘cultural’. Nenhum delegado de Polícia Civil gostaria de ver no comando da Sesed um coronel PM. Por sua vez, nenhum coronel PM gostaria de ser comandado por um delegado de Polícia Civil que fosse nomeado secretário. Ora, por essas terras potiguares, existe rivalidade até entre delegados das turmas da Paraíba e de Pernambuco. Eles se respeitam, convivem, mas deixam as diferenças transpirando em algumas ações que recheiam conversas nos corredores e gabinetes.

A governadora Rosalba Ciarlini, talvez sabendo disso, nomeou o delegado de Polícia Federal Aldair da Rocha como titular da Sesed, em 2011, quando começou sua gestão. Competente, trabalhador, bem articulado, Aldair foi engolido pela ingerência, pela falta de gestão, pela ausência quase total de recursos e limitou-se a falar bem da mulher a quem ele se referia como “nossa governadora”, a fazer discursos, falar de projetos, apresentar dados, exaltar a Copa do Mundo. Aldair leu na cartilha de Rosalba o tempo todo, mostrou-se fiel, mas não perdeu tempo e foi logo em busca de espaço político, assumindo o comando do PTB no RN.

O Aldair da Rocha como secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, por falta de condições de trabalho, não apresentou resultados práticos, não proporcionou melhores dias para os potiguares, muito pelo contrário. Raras foram as vezes que ele teve boas notícias a transmitir. O restante das suas falas foi para tentar tapar o sol com a peneira, mas parece que até a peneira furou e Aldair vai cuidar de sua provável candidatura a deputado estadual.

O que prometerá Aldair nos palanques? Em que palanque subirá? Continuará fiel a Rosalba? Ou seguirá por outro caminho? Vai falar sobre a incompetência do Governo ao qual fez parte em quase sua totalidade? É uma incógnita o futuro político de Aldair da Rocha.

Quanto ao general Monteiro, não precisa ser muito sabido para saber que foi escolhido para gerenciar o caos, para tentar conter egos, disciplinar rebeldes. Em um passado não tão distante, um colega seu, o general José Carlos Leite Filho, também comandou a Segurança Pública no Rio Grande do Norte, sendo alvo de muitas críticas, protestos de servidores, não manteve uma relação amistosa com a imprensa, tentou implantar o clima de quartel na Sesed, que ainda funcionava na Ribeira, mas não conseguiu. Poucos foram os delegados que o aceitaram, mesmo que aparentemente, e seu nome era ‘fritado’ a cada reunião da qual ele não participava.

Alguns otimistas e os já puxa-sacos de primeira hora do general Monteiro já o têm como um homem sério, que vai melhorar a situação da segurança. Ora essa!!! Nem mágico conseguirá reverter a situação que aí está. Não é pessimismo. É realidade. O que tem funcionado é graças a policiais comprometidos com suas belas missões, que enfrentam enormes dificuldades em prol da sociedade. O resto é peça publicitária mal feita, pura munganga, um monte de operação sem futuro. Aqui só se fala em Copa do Mundo, tem muita gente louca por bola, mas até lá, a bandidagem vai continuar mandando, porque o general-secretário, na execução de ações, não terá apoio do Governo, nem de maioria dos seus comandados. Por mais que pareça aglutinador e venha com um discurso prontinho para agradar a gregos e troianos adoradores da Fifa, o bravo oficial vai ter pouco tempo para mostrar muito. Se não conseguir, sairá do Governo igualmente Aldair da Rocha, como um zero à esquerda no quesito prestação de serviço eficiente ao povo, que é quem precisa de Governo e não de maquiagem falsificada importada do Reino de Ravengar.

 

Deixe seu comentário