Aldair da Rocha e o “chumbo grosso” que o espera na hora de conquistar os votos

Aldair da Rocha sempre chama Rosalba de “nossa governadora”

O secretário da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte, Aldair da Rocha, sinaliza com a possibilidade de ser candidato a deputado estadual em 2014. Acostumado a desafios, antes como oficial da Polícia Militar de São Paulo e depois como delegado de Polícia Federal, ele vai precisar de muita habilidade para conquistar os votos, caso decida mesmo concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa.

Antes de assumir a Pasta, era superintendente da Polícia Federal no Ceará, mas ao chegar ao RN se apaixonou pelo Estado. Mas paixão não ganha eleição. Aldair da Rocha, no segundo semestre do ano passado, assumiu a presidência do PTB potiguar, segundo ele, a convite do presidente do partido, baiano Benito Gama, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do time de Rosalba Ciarlini.

Aldair concedeu as primeiras entrevistas como político-partidário dizendo que sua prioridade seria organizar o Partido no Estado. Na comissão provisória que montou, entre outros, está o ex-secretário da Segurança Pública e da Defesa Social de Natal, na gestão Micarla de Sousa, Carlos Paiva, que trocou o PV, partido da sua ex-chefe, pelo PTB do seu chefe atual, pois foi nomeado no último dia de 2013 como Subcoordenador da Assessoria Especial da Sesed.

O homem que ainda não conseguiu reduzir os índices de criminalidade no RN, três anos depois de assumir o cargo, se for mesmo candidato, vai precisar preparar muito bem seu discurso. O PTB é aliado de Rosalba, que não está “tão bem” avaliada pelo eleitorado, segundo pesquisas publicadas ao longo do ano passado. Entretanto, mesmo sempre se referindo à chefe do Executivo Estadual como “nossa governadora” e dizendo que ela é “sensível”, Aldair da Rocha tem reclamado da falta de investimentos e sempre disse que esperava mais para poder trabalhar.

Reconhecido no Brasil inteiro como um excelente policial, no RN o secretário sofre com a falta de recursos e enfrenta escassez de todas as ordens, desde a redução do combustível nas viaturas e até a retirada do aparelho condicionador de ar do seu gabinete, recentemente, por falta de pagamento por parte do Governo. Sem falar na falta de efetivo, na ausência de dinheiro para manutenção de equipamentos, enfim, problemas não têm faltado para o paulista resolver. Como não sabe fazer milagre, o chefe da Sesed tem corrido pra lá e pra cá atrás de recursos, participado de dezenas de reuniões, mas não tem conseguido fazer a “máquina andar”; pelo menos como ele disse querer ao chegar à Secretaria.

O que diria Aldair da Rocha nos palanques e reuniões com os eleitores? O que mostraria como benfeitorias da sua gestão à frente da Sesed? Diminuiu a quantidade de assassinatos, de assaltos, de roubos de veículos? O que dizem os policiais civis, militares, bombeiros e servidores do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), todos subordinados a ele? E as pessoas que moram no RN? Estão satisfeitas com os serviços prestados pela Secretaria da Segurança? O que diria o possível candidato sobre o governo Rosalba? Subiria no palanque e a defenderia em uma possível candidatura à reeleição? Continuaria aliado a ela, chamando-a de “nossa governadora”? Ou haveria o rompimento e Aldair passaria a mostrar as falhas da gestão “rosada”? E seus aliados, quais seriam? Quais nomes que apresentaria ao eleitorado como integrantes do PTB?

Gilson Moura acompanhou Aldair, no avião do Estado, até Mossoró
Na DP, novo encontro entre o secretário e deputado-repórter

Como secretário, de forma natural, Aldair da Rocha, que sempre mostrou-se receptivo e educado, tem recebido em seu gabinete vereadores, prefeitos, deputados, empresários, líderes comunitários, que sempre buscam melhorias na área da Segurança. Um dos parlamentares que mais se aproximaram do presidente do PTB foi Gilson Moura, tanto que tem sempre estado perto de Aldair em várias ocasiões, como na apresentação de uma quadrilha de assaltantes presa em Mossoró, quando o deputado integrou-se à comitiva da Sesed, pegou uma carona no avião do Estado e, como repórter da TV Ponta Negra, entrevistou o secretário, no dia 18 de outubro do ano passado.

E se não bastassem todos os problemas que enfrenta na Sesed, Aldair da Rocha, um nobre desconhecido no RN até o começo de 2011, não pode esquecer que entre seus adversários há um monte de “cobra criada”. E essa turma não vai pegar leve com ele.

Deixe seu comentário