Autor: Henrique Goes

Jornalista e radialista, potiguar, com experiências profissionais na FM Universitária da UFRN, O Jornal de Hoje, Tribuna do Norte e Rádio Assembleia.
25 mar by Henrique Goes Tags:, ,

‘A.Bo.Ca’: Ribeira ganha novo espaço teatral ; inauguração é sábado (29)

O bairro da Ribeira, em Natal, vai ser presenteado com mais um espaço artístico. Localizado na rua Frei Miguelinho, número 16, A.Bo.Ca – Espaço de Teatros será inaugurada no sábado, dia 29 de março, a partir 20h. Uma noite que será um marco para o teatro local que tanto carece de espaços para suas produções continuadas.
A.Bo.Ca
                                          Divulgação
A grande celebração, que promete não ter hora para acabar, inicia às 20h com apresentação do espetáculo O Cobrador, do Coletivo Atores à Deriva, seguido do experimento performático Na Mesa com o Bobo, da Bololô Cia. Cênica. Às 22h, Angela Castro – cantora e vocalista da banda Rosa de Pedra – apresenta o show Buena Onda, acompanhada pelos músicos Toni Gregório (guitarra) e Rogério Pitomba (bateria). A partir das 23h começa a batalha de DJs entre Tiago Landeira e Danina Nua.
SOBRE A.BO.CA
O espaço vai funcionar como sede da Bololô Cia. Cênica, do Grupo Carmin de Teatro e doColetivo Artístico Atores à Deriva. Ter uma sede própria é um passo importante para quem deseja fazer do trabalho artístico o seu trabalho. Uma sede, um lugar fixo para se trabalhar todos os dias, é essencial para a consolidação de um grupo.
 cartaz aboca
“Uma sede representa um grande avanço e uma grande conquista, uma vitória na labuta diária de tentar ganhar a vida com teatro. A sede representa também uma luta política, porque a medida que conquistamos esse espaço, estamos oferecendo mais um espaço cultural para a cidade. Representa também a possibilidade de estabelecer trocas estéticas e artísticas com outros grupos, receber grupos de fora”, vibrou Luana Menezes, atriz da Bololô Cia Cênica.
COMO TUDO COMEÇOU
Em setembro de 2013, os grupos Atores à Deriva, Bololô Cia. Cênica e Grupo Carmin de Teatro uniram forças e juntos fizeram do prédio de número 16 da Rua Frei Miguelinho, no bairro da Ribeira, a sua casa. Assim surgiu A.Bo.Ca Espaço de Teatros, que funciona como a sede dos três coletivos.
Ideias e mais ideias entorno de um nome para o espaço foram levantadas em reuniões. Em um insight da atriz Quitéria Kelly (Grupo Carmin) veio a junção das iniciais dos três coletivos resultando em A. Bo. Ca. – Atores à Deriva, Bololô e Carmin.
A. Bo. Ca. – Espaço de Teatros é exatamente este lugar que reúne os fazeres teatrais destes tres coletivos, objetivando fortalecer a cena teatral natalense através de suas pesquisas, montagens, apresentações, oficinas e workshops. Um marco para o teatro local que tanto carece de espaços para suas produções continuadas.
SOBRE OS COLETIVOS
Coletivo Artístico Atores à Deriva surgiu em 2008 a partir do desejo de formação profissional e continuidade da pesquisa em teatro, experimentada na montagem do espetáculo A Mar Aberto, proposto pelo diretor e dramaturgo Henrique Fontes.
Bololô Cia. Cênica foi fundada em 2009 e é formada pelos artistas Alex Cordeiro, Arlindo Bezerra, Luana Menezes, Paulinha Medeiros, Rodrigo Silbat e o produtor Flávio Rodriguez. A Bololô nasceu do desejo de experimentar as possibilidades da cena contemporânea e da necessidade de formação de um coletivo de pesquisa artística continuada.
Grupo Carmin de Teatro foi criado em 2007 em Natal, RN, pelas atrizes Quitéria Kelly e Titina Medeiros, motivadas pela pesquisa sobre moradoras de rua de Natal. A pesquisa resultou na montagem da peça “Pobres de Marré”  com texto e direção de Henrique Fontes, que passou a integrar o grupo.
PROGRAMAÇÃO
Espetáculos
20h – O Cobrador (Atores à Deriva)
21h – Na Mesa com o Bobo (Bololô Cia Cênica)
Festa
22h – Show Buena Onda, com Angela Castro (Rosa de Pedra)
23h – Batalha de DJs entre Tiago Landeira e Danina Nua
SERVIÇO
INAUGURAÇÃO A.Bo.Ca | Espaço de Teatros
Sábado, 29 de março de 2014, a partir das 20h
Rua Frei Miguelinho, 16, Ribeira – Natal | RN
Ingressos: Casadinha dois espetáculos R$20 (inteira) R$10 (meia) + festa R$5
Somente festa: R$10
Informações: Silbat Rodrigo (84) 3322-0090 | 9640-6965 | silbat.bololo@hotmail.com
Fonte: Assessoria de Imprensa

 

21 mar by Henrique Goes Tags:, ,

‘Quarteto Linha’ realiza oficina de samba na comunidade da África neste sábado

Música no Ar UnindoTalentos, realizado nos três últimos meses de 2013, ainda estárendendo bons frutos. No próximo sábado (22), o Quarteto Linha, banda que se apresentou na edição de novembro do projeto, irá realizar uma oficina musical de samba com os alunos do Projeto Cultural Ilha de Música, das 9h da manhã às 11h, na Comunidade da África. A ação émais uma etapa de compromissos sociais firmados pela Green Point Produções, realizadora do evento.

quarteto2
Divulgação

O Quarteto Linha se apresentou no Teatro Riachuelo ao lado da grande dama do samba, Leci Brandão, e juntos fizeram um espetáculo memorável, onde o Quarteto lançou o mais novo disco de trabalho: “O Meu Samba é Assim”. O show duplo era o foco e o desafio do Música no Ar, com a finalidade de promover o intercâmbio cultural entre artistas norteriograndenses e grandes nomes da cena nacional.

A Ilha de Música atua desde o ano de 2006, na Comunidade da África, em Natal. Idealizada pelos músicos Gilberto Cabral e Inês Latorraca, o projeto oferece a crianças e jovens educação musical e proporciona o acesso a um ambiente de cultura, lazer, dignidade e profissionalização.

O projeto Música no Ar Unindo Talentos é uma idealização da cantora Valéria Oliveira, que vem sendo produzido pela Green Point Produções com patrocínio da Unimed Natal Prefeitura do Natal via Lei Djalma Maranhão.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

19 mar by Henrique Goes Tags:, , ,

‘Gira Dança” se apresenta no RN e leva workshops para o interior potiguar

Com temas que indagam as condições humanas mais ocultas, as descobertas e redescobertas dos sentimentos e do próprio ‘eu’, além das fragilidades que ultrapassam o físico e se alojam na formação mental de cada ser social, a Companhia Gira Dança, por meio do “Projeto Circulação Gira Dança” transmite essas mensagens em dois espetáculos “Sobre Todas as Coisas” e “Alguém que não eu para falar de mim” coreografados nas danças contemporâneas.

Sobre Todas as Coisas_Imagem
Momento de ‘Sobre todas as coisas”
Divulgação

A companhia fará apresentações do “Sobre Todas as Coisas” em Mossoró (20/03), Natal (21/03), que terá uma ação especial surpresa preparada pelos produtores do grupo, e Santa Cruz (22/03). Já a cidade de Currais Novos receberá no dia 26 de março “Alguém que não eu para falar de mim”. Para os Municípios de Pendências, São Miguel do Gostoso, Ceará-Mirim e Caicó estão sendo definidas as datas e os respectivos espetáculos.

 

O espetáculo “Sobre Todas as Coisas”, que tem a coreografia de Mário Nascimento, faz indagações sobre o convívio do diferente, da capacidade de superação e das limitações em aceitar o que é alheio às próprias concepções. Já o “Alguém que não eu para falar de mim” propõe uma ‘viagem’ ao introspecto do eu, expressos nos movimentos dos corpos dos bailarinos na coreografia de Anízia Marques.

 

Com o patrocínio da Cosern, através da Lei Câmara Cascudo de incentivo à cultura e Governo do Estado, além das apresentações, o Gira Dança vai oferecer ao público interessado oficinas de dança com duração de três horas em um dia. No interior do Estado as oficinas serão gratuitas com disponibilidade para 20 participantes por cidade. Para se inscrever basta enviar um e-mail para producao.giradanca@gmail.com.

 

A Oficina Cultural – Laboratório de Criação em Dança tem o intuito de propor uma pesquisa que objetiva a compreensão dos princípios de movimento do corpo de bailarinos e não bailarinos e que tenham ou não alguma deficiência física. “Discutir, problematizar e descobrir como acontece o movimento nesses corpos a partir do processo criativo dos espetáculos do grupo é o nosso objetivo”, explica um dos ministrantes e idealizadores da companhia, Anderson Leão.

 

Informações:

 

Espetáculo “Sobre Todas as Coisas”

20/03 – Mossoró (RN) – Teatro Dix Huit Rosado às 20h

21/03 – Natal (RN) – Teatro Alberto Maranhão às 20h

 

Entrada:

R$ 10,00  inteira e R$ 5,00 meia

 

22/03 – Santa Cruz (RN) – Teatro Candinha Bezerra às 20h

 

Entrada:

Gratuita.

Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência.

 

Espetáculo “Alguém que não eu para falar de mim”

26/03 – Currais Novos (RN) – Espaço Avoante às 20h

 

Entrada:

R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia

 

Oficina Cultural – Laboratório de Criação em Dança

Mossoró (RN), 20/03 – Ministrante: Anderson Leão;

Santa Cruz (RN), 22/03 – Ministrante: Anderson Leão;

Currais Novos (RN), 26/03 – Ministrante: Álvaro Dantas.

 

*Os locais onde serão ministradas as oficinas estão a definir.

 

Companhia Gira Dança

Gira Dança é uma companhia de dança contemporânea criada em 2005, pelos bailarinos Anderson Leão e Roberto Morais, em Natal (RN), onde reside a sede do grupo. Teve sua estreia nacional na Mostra Arte, Diversidade e Inclusão Sociocultural, realizada no Rio de Janeiro, em maio de 2005, o que proporcionou, desde então, apresentações em palcos de todo o Brasil.

 

Com uma visão ampla e distinta, a companhia, tem como proposta artística, expandir o universo da dança por meio de uma linguagem singular que utiliza o conceito do corpo diferenciado como instrumento de experiências. Um trabalho que rompe preconceitos, limites pré-estabelecidos e cria novas possibilidades dentro da dança contemporânea.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

 

17 mar by Henrique Goes Tags:, ,

‘Latitudes’: roteiro requintado e boa sacada no uso de multiplataformas de exibição

Um casal, caminhos, desencontros, espera e reencontros. Essas são, em linhas gerais, as bases do enredo de “Latitudes” – projeto multimídia veiculado na internet e exibido na TNT em 2013 -, que ganhou as telas de cinema em fevereiro deste ano. A cada episódio, é possível o espectador se achar nas várias nuances do comportamento dele, dela, e do casal.

latitude-alice-braga
Divulgação

No elenco Alice Braga (Olívia) e Daniel de Oliveira (José), com interpretações que  deixam o espectador crendo que no mundo existem somente eles. Como o é (ou se pensa ser), quase sempre, num relacionamento a dois. Olívia e José se conhecem em Paris e passam por mais sete destinos mundiais nos quais vão construindo uma relação baseada na curiosidade e provocação.

Diálogos instigantes, fotografia absurdamente linda e roteiro inteligente. “Latitudes” é uma boa opção de diversão para quem não tem muito tempo , uma vez que cada episódio na versão online costuma ter cerca de 15 minutos. E se engana quem achar que o pouco tempo relega a narrativa a um plano superficial.

Genial a utilização de multiplataformas midiáticas e o projeto acabada sendo uma boa desculpa para quem acha que audiovisual nacional é só palavrão e putaria. Para além disso, ainda existe arte e sensibilidade, sem necessariamente passar por apelação. A direção é de Felipe Braga (Cabeça a prêmio, 2009).

11 mar by Henrique Goes Tags:, ,

Poupança rende R$ 1,85 bilhão em fevereiro

A alta dos juros, que tem elevado a rentabilidade dos fundos de investimento, continuou a reduzir o interesse pela poupança. Segundo números divulgados pelo Banco Central (BC), os brasileiros depositaram R$ 1,859 bilhão a mais do que retiraram da caderneta em fevereiro. A captação líquida (diferença entre depósitos e saques) caiu 19,8% em relação ao mesmo mês de 2013. Apesar da queda, a captação líquida registrou o segundo melhor resultado para meses de fevereiro, só perdendo para o ano passado. Na comparação com janeiro, quando os depósitos haviam superado as retiradas em R$ 1,744 bilhão, o indicador subiu 6,6%.

poupa
Imagem da internet

Em um primeiro momento, as sucessivas elevações dos juros básicos da economia tornaram a poupança mais atraente porque o rendimento da caderneta aumentou quando a taxa Selic – juros básicos da economia – voltou a ficar acima de 8,5% ao ano. No entanto, os novos reajustes da taxa Selic, atualmente em 10,75% ao ano, fizeram os fundos de investimento ficarem mais rentáveis, apesar de a poupança não pagar impostos nem taxa de administração.

Segundo levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), somente nos casos em que os fundos de investimento cobram altas taxas de administração, a partir de 2,5% ao ano, a poupança torna-se mais vantajosa. Para taxas de 2% ao ano, a caderneta só rende mais que os fundos em aplicações de até um ano. Para taxas inferiores a 2%, os fundos são mais rentáveis em todas as situações.

Pelas simulações da Anefac, com o atual nível da taxa Selic, uma aplicação de R$ 10 mil na poupança rende 6,80% ao ano, o que representa rendimento de R$ 680 ao fim de 12 meses. A mesma quantia, aplicada em fundos de investimentos, rende de R$ 693 (com taxa de administração de 2% ao ano) a R$ 834 (com taxa de administração de 0,5% ao ano).

Pela regra atual, quando a taxa Selic está maior que 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% ao mês (6,17% ao ano) mais a Taxa Referencial (TR), tipo de taxa variável. Essa fórmula está em vigor desde agosto do ano passado, quando a Selic foi reajustada para 9% ao ano. Quando os juros básicos da economia estão iguais ou inferiores a 8,5% ao ano, a caderneta rende 70% da taxa Selic mais a TR.

A fórmula só vale para o dinheiro depositado na poupança a partir de 4 de maio de 2012. Para os depósitos anteriores, o rendimento segue a regra antiga, de 0,5% ao mês mais a TR. Os demais direitos de quem aplica na caderneta foram mantidos, como a isenção de taxa de administração e de impostos.

 

Fonte: Agência Brasil

 

11 mar by Henrique Goes Tags:, ,

Inscrições para Sisutec começam no próximo dia 17

O Ministério da Educação informou  que as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) vão começar no dia 17 de março, com encerramento no dia 21. Em 2013, primeiro ano do Sisutec, foram abertas 239.792 vagas em cursos técnicos para quem já havia concluído o ensino médio. Por meio desse sistema que instituições públicas e particulares de educação superior e de educação profissional e tecnológica oferecem vagas gratuitas em cursos técnicos. Podem se inscrever pessoas que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

sisutec
Divulgação

Foram, ao todo, 117 cursos oferecidos em 586 estabelecimentos, dentre instituições de ensino superior; escolas técnicas privadas,  institutos federais de educação, ciência e tecnologia; escolas técnicas vinculadas a universidades federais; escolas estaduais e municipais e unidades do chamado Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Senat, dentre outras).

O Sisutec é uma das vias de acesso ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que foi criado pelo governo federal em 2011 com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica e oferece dois tipos de curso: o técnico, para quem está matriculado no ensino médio, com duração de um ano, e o curso de formação inicial e continuada ou qualificação profissional, com duração mínima de dois meses para quem concluiu .

 

Fonte: Agência Brasil

10 mar by Henrique Goes Tags:, , ,

Yoga: caminho de autoconhecimento e equilíbrio

Qualidade de vida através do equilíbrio físico, mental e espiritual. Um dos caminhos para isso é o Yoga, prática milenar que busca levar ao autoconhecimento e melhor administração do relacionamento com o ambiente externo.

2013-02-22-192
Kliger Rocha fala sobre a origem e os benefícios do Yoga
Foto: Carlos Henrique Goes

O professor de Yoga Kliger Rocha, que é Doutor em Psicobiologia,afasta aquela estigma de que somente pessoas com flexibilidade e dotadas de habilidades físicas poderão alcançar resultados.  Ele garante que todos nós podemos chegar a um estágio de contemplação interior desde que sejamos disciplinados em nossa prática diária. E quanto ao domínio do corpo, isso pode vir com o tempo.

Na falta de possibilidade de realizar alguns exercício sozinhos, existem objetos que podem facilitar os movimentos. Kliger lembra que a utilização de bolas e kuruntha (cordas afixadas na parede e que servem para o que é chamado de Yoga das Marionetes) têm sido importantes no momento postural. “Existem posturas que são complicadas para algumas pessoas. Mas nem por isso é vai deixar de fazê-los, exceto se trouxer desconforto. Mas numa situação normal, ela pode fazer o exercício com auxílio de bolas e da kuruntha”, tranquiliza ele.

WP_000014
Kuruntha e bola são importantes na promoção do conforto durante o Yoga
Foto: Carlos Henrique Goes

Acerca dos públicos atendidos, o professor fala do quão democrático o Yoga é. Ele conta da experiência com idosos e também da importância de trabalhar nas crianças a disponibilidade para se perceberem no mundo. “As crianças, atualmente, são cheias de atividades. Isso, acaba treinando elas a serem adultos ansiosos”, pontua.

Através de exercícios de respiração, meditação e trabalho postural, o indivíduo vai conseguindo se familiarizar com o mundo iogue e fazer deste novo universo algo orgânico em seu cotidiano. Kliger salienta que no Yoga, as limitações de cada um são respeitadas. “O conforto e a estabilidade durante a prática são fundamentais. Se falta algum desses elementos e você sente algum tipo de desconforto, há algo de errado”, assinala ele.

Outro ponto esclarecido por Rocha foi acerca da meditação. Diferente do que muitas pessoas acreditam, a meditação não consiste em esvaziar a mente – daí o temor de algumas pessoas em não lograr êxito neste exercício -, e, sim, em estabelecer um foco no qual o indivíduo vai se concentrar. “Nós podemos estabelecer uma âncora mental. A nossa respiração, por exemplo, pode ser um desses focos. A gente pode se concentrar na temperatura do ar que entra e sai pelas narinas”, esclareceu Kliger.

 

 

11 fev by Henrique Goes Tags:, ,

Kinha Costa lança livro sobre dia 14 no TCP

Diferentemente dos anteriores que  tratam de choques culturais e descobertas de outras culturas, registro que vem fazendo ao longo do tempo que viveu nas Filipinas, na Holanda e agora na África do Sul, seu mais novo livro é sobre futebol. A autora se emaranha em um assunto que, não faz muito tempo, era considerado tabu para o sexo feminino e surpreende pelo senso crítico e pela paixão. 

 

convite
Divulgação

Informações de Assessoria de Imprensa

5 fev by Henrique Goes Tags:, ,

Instituto aponta redução no registro de casos de câncer de colo de útero e pulmão

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou  levantamento com dados sobre a prevalência da doença no Brasil. Segundo o Inca, cerca de 1 milhão de novos casos devem ser diagnosticados neste ano e no próximo, O instituto confirmou, porém, que a prevenção e a detecção precoce fazem cair a incidência câncer de pulmão e de colo útero entre os brasileiros.

câncer
Imagem de internet

De acordo com o documento Estimativa 2014, o câncer de pulmão, que está diretamente relacionado ao tabagismo – cerca de 80% dos casos –, é o tipo mais frequente e letal na população mundial. No Brasil, no entanto, as taxas de incidência vem se reduzindo – para este ano, estão previstos cerca de 27 mil novos casos, disse o diretor de Prevenção e Vigilância do Inca, Cláudio Noronha. “A experiência brasileira no controle do tabagismo mostra a redução da prevalência do fumo nos últimos 20 anos, que caiu pela metade. Isso modificou a ocorrência da doença”, acrescentou Noronha, que citou dados divulgados ontem (3) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a existência de cerca de 2 milhões de casos de câncer de pulmão no mundo.

Com mais acesso a exames preventivos, as taxas de câncer de colo de útero na população feminina também caíram no Brasil, passando para risco de 15 casos em cada 100 mil habitantes. Com isso, essa variedade da doença deixa de ser a segunda mais prevalente entre as mulheres e troca de posição com o câncer colorretal, antes no terceiro lugar. Permanece como o mais frequente o câncer de mama.

De acordo com o Inca, a partir de agora, o país tem como desafio baixar as taxas de câncer de colo de útero na Região Norte, que tem a mais alta de taxa de prevalência no país, de 35 casos para 100 mil habitantes, na comparação com a média nacional, de 23,5 casos.

“Quando se identifica e se trata a lesão do HPV, é possível evitar que o câncer venha ocorrer na mulher, mas no Norte, no Nordeste e no Centro-Oeste, têm grande importância as características das condições de saúde associadas à alta prevalência da infecção, decorrentes da prática da atividade sexual precoce não protegida e da falta de acesso a informações”, destacou Noronha.

Entre os homens, por região, o Inca destaca a frequência do câncer de próstata, o primeiro em número de casos, depois do câncer de pele e do de estômago, principalmente no Norte e no Nordeste. A doença, segundo Noronha, está ligada às condições de conservação precária de alimentos, como a “salga agressiva”, além de infecções causadas por problemas de saneamento.

O especialista informa que 70% dos casos de câncer são decorrentes de maus hábitos, como o fumo, a falta de exercícios físicos, a alimentação e o excesso de bebida alcoólicas. Para mudar de vida, ele recomenda que os pacientes procurem imediatamente um médico de sua preferência.

 

Fonte: Agência Brasil

 

5 fev by Henrique Goes Tags:, ,

Ressocialização: trinta e dois mil presos e egressos vão poder fazer cursos profiossionalizantes

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) vai abrir 32.722 vagas para presos e egressos em cursos de capacitação no primeiro semestre de 2014. São mais de 600 cursos diferentes e haverá turmas de presos em regime fechado, semiaberto e provisório. Egressos (pessoas que já cumpriram pena) e cumpridores de penas alternativas terão turmas específicas.

Presos-liberados
Imagem de internet

 

As vagas serão distribuídas por todo o país. Os estados de Minas Gerais e São Paulo são recordistas de vagas, com 6.887 e 6.539, respectivamente. O processo de seleção de interessados vai considerar a escolaridade mínima exigida pelo curso, além de verificar se a previsão de progressão de pena (de regime fechado para o semiaberto, por exemplo) é superior à duração do curso.

Os participantes terão pena reduzida em um dia por cada período de 12 horas cursadas.  “Os cursos proporcionam à população carcerária e aos egressos uma perspectiva melhor. Além disso, a remissão da pena pelo estudo antecipa a saída do sistema e possibilita a redução da superpopulação nos presídios”, disse o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Augusto Rossini, ao site do Ministério da Justiça.

O Pronatec foi criado pelo governo federal em 2011 com o objetivo de oferecer cursos de educação profissional e tecnológica. Desde 2013, após parceria entre os ministérios da Educação e Justiça, o programa também alcança os presos e egressos.

 

Fonte: Agência Brasil

 

4 fev by Henrique Goes

Educação e arte: últimos dias para inscrição em oficina de audiovisual promovida por Secretaria Nacional dos Direitos Humanos e parceiros

INVENTAR COM A DIFERENÇA: CINEMA E DIREITOS HUMANOS EM SALA DE AULA

Secretaria Nacional dos Direitos Humanos e Universidade Federal Fluminense abrem inscrições em todo o Brasil para oficinas de cinema voltadas a professores da rede pública de ensino

Quando a cultura da imagem pauta cada vez mais o cotidiano, refletindo diretamente sobre a percepção e o imaginário coletivo, é preciso perceber o cinema, na mesma proporção, como lugar de passagem e colisão das mais diversas formas de ver, ser e estar no mundo. Longe de ser mero aparato técnico de registro do “real”, a câmera na mão agencia discursos, embaralha clichês, move camadas de tempo e funda novos possíveis, ensejando e incitando ações politicas e inventivas diante do que parece pronto e acabado. O cinema, portanto, é uma máquina que pensa e age sobre o tempo presente.

ID_Cartaz
Divulgação

Pensamento, inventividade e ação estão na base do Inventar com a Diferença, projeto de formação de professores da rede pública de ensino de todo o Brasil para a realização de trabalhos com audiovisual em sala de aula. Realizado em parceria pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República, a ação visa aproximar crianças e adolescentes do universo temático que cerca o cinema e os direitos humanos.

Com inscrições abertas através do site www.inventarcomadiferenca.org, o Inventar com a Diferença tem como público-alvo os educadores da rede pública de ensino do Brasil e transcorre em duas diferentes etapas: na primeira, os professores inscritos e selecionados participarão de um curso de formação em audiovisual e direitos humanos com duração de 20h, realizado no mês de fevereiro; na segunda etapa, os educadores realizam oficinas semanais, com duração de 2h, em suas escolas, entre março e maio de 2014, sob a supervisão quinzenal do mediador.

Flyer Inventar com a Diferença
Divulgação

Durante o primeiro semestre de 2014, o projeto atinge até dez escolas de cada um dos municípios selecionados. São eles: Rio Branco (AC), Manaus (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Macapá (AP), Imperatriz (MA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Parnaíba (PI), Belém (PA), Recife (PE), Conde (PB), Delmiro Gouveia (AL), Aracaju (SE), Rio de Contas (BA), Brazlândia (DF), Pirenópolis (GO), Porto Nacional (TO), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Paraty e Niterói (RJ), Vitória e Vila Velha (ES), Belo Horizonte (MG), Bauru (SP), Florianópolis (SC), Curitiba (PR) e Bagé (RS).

O Inventar com a Diferença é baseado numa metodologia descentralizadora, onde todos os professores e alunos atuam coletivamente na realização e desenvolvimento das atividades. Com essa proposta, fomenta um trabalho colaborativo, sem competição, atento ao outro, aberto às diferenças e às diferentes formas de sociabilidade, convivência e invenção. Fundindo os processos criativos do cinema com a educação, o projeto afirma o direito à diferença e dar a ver um desejo comum, que aponta para a possibilidade de criarmos coletivamente um mundo mais justo, diverso e democrático.

INVENTAR COM A DIFERENÇA

Cinema e Direitos Humanos

 

Inscrições através do site www.inventarcomadiferenca.org

De 15/01 a 07/02

 

Contato

 

UFF / IACS / KUMÃ

Rua Prof. Lara Vilela, 126 – Niterói, RJ

(21) 2629-9763

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

 

31 jan by Henrique Goes Tags:, , ,

Vida e música de Gonzagão chegam aos palcos de Natal em fevereiro

Depois do enorme sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro, São Paulo e Nordeste – com apresentação especial em Exu, cidade natal do Rei do baião –, o musical Gonzagão– A Lenda, de João Falcão desembarca em Natal para apresentações nos dias 13, 14 e 15 de fevereiro, sempre às 20h, no Teatro Alberto Maranhão.

Gonzagão a lenda 762
Divulgação

Considerado um dos melhores musicais brasileiros, eleito pela Folha de SP e pelo Estado de SP um dos cinco melhores do ano, o espetáculo está em cartaz há mais de um ano e foi vencedor dos prêmios: Prêmio Shell de Teatro 2012 de Melhor Música; do 7º Prêmio APTR de Melhor Produção; Prêmio Qualidade de Melhor Espetáculo; e do Prêmio FITA 2013 nas categorias Melhor Espetáculo (Júri Popular), Melhor Direção e Melhor Figurino. Ainda na agenda de 2014, a montagem terá a honra de abrir o Festival Ibero-Americano de Teatro de Bogotá‟, o maior da América Latina.

Teaser de Gonzagão A Lenda: http://bit.ly/1bxZZ9U

Sobre o espetáculo

Oito atores e uma atriz se revezam no palco em uma viagem musical pela trajetória do Rei do Baião. Como em qualquer história de homem que vira mito, a vida de Luiz Gonzaga tem passagens em que as versões de seus biógrafos não convergem, em que realidade e fantasia se confundem, e o autor e diretor João Falcão se sentiu livre para tratar mais do mito do que do homem.

“É a história de Luiz Gonzaga, mas não é Wikipédia”, diz Falcão, que evitou qualquer didatismo na construção do texto, embora tenha lido vários livros sobre um dos artistas mais importantes da música brasileira, morto em 2 de agosto de 1989, cujo centenário de nascimento foi comemorado em dezembro de 2012.

A opção por uma abordagem teatral, não enciclopédica, fica explícita logo no início da peça, quando uma trupe se apresenta para contar a “lenda do Rei Luiz”. Os atores desta trupe anunciam que encenarão uma história iniciada “no sertão do Araripe lá pelos idos do século XX”.

 

Gonzagão a lenda 794 copy
Divulgação

Sobre o elenco

Nessa montagem, João Falcão apresenta dois novos talentos ao público: Marcelo Mimoso, que narra boa parte da história de Gonzaga no palco e canta a maioria das músicas, nunca tinha assistido a uma peça antes. Filho de sanfoneiro, Marcelo é taxista e também cantor de forró. Foi descoberto pelo diretor João Falcão numa noite em que se apresentava em um bar da Lapa.

O único papel feminino do elenco é de Larissa Luz (indicada ao Prêmio FITA 2013 de melhor atriz), o primeiro de sua carreira já que ela não era atriz, mas sim cantora. Descoberta por João, assim como Marcelo Mimoso, Larissa era cantora do famoso grupo baiano AraKetu e esta foi sua estreia no teatro. “Vi Larissa cantando num vídeo de internet que um amigo me mostrou”, conta o diretor que confessa gostar de experimentar pessoas em outras áreas de atuação.

Sobre a montagem e a direção musical

As referências são maciçamente nordestinas, sobretudo pernambucanas. Luiz Gonzaga nasceu no município de Exu, de onde saiu aos 17 anos para ganhar o mundo. João Falcão também é de Pernambuco, da cidade de São Lourenço da Mata. “A festa mais importante da minha casa era a de São João, e São João era Luiz Gonzaga. Ele era patrimônio do povo, mais do que qualquer outro artista. Poucas músicas que estou usando no espetáculo descobri agora. A maioria eu sabia de cor, já sabia tocar”, conta ele, que também é compositor.

Na história do rei do baião, João Falcão se permitiu rebatizar duas mulheres importantes da vida do músico, Nazarena (o primeiro grande amor) e Odaléa (a mãe de Gonzaguinha) como Rosinha e Morena, respectivamente, nomes que aparecem em músicas do compositor. E ainda se permitiu criar um encontro que nunca aconteceu: Luiz Gonzaga e Lampião, dois mitos nordestinos. Também há espaço para se falar da originalidade de Gonzaga, um artista que, a partir dos ensinamentos de seu pai, Januário, criou em sua sanfona um gênero, o baião, e o transformou em sucesso e patrimônio nacionais.

Dentre as cerca de 40 canções que estão no espetáculo há sucessos como “Cintura fina”, “O xote das meninas”, “Qui nem jiló”, “Baião”, “Pau-de-arara” e sua mais célebre criação, “Asa branca”. De acordo com a linha não dogmática de todo o espetáculo, o grupo não ficou preso à estrutura básica do forró, que é sanfona-triângulo-zabumba.

No conjunto dos quatro instrumentistas virtuoses que atuam no palco, há, além do sanfoneiro (Rafael Meninão) e do percussionista (Rick De La Torre), um violoncelista (Daniel Silva) e um rabequeiro e violeiro (Beto Lemos). Os arranjos de todas as músicas foram elaborados pelos quatro músicos, que por conta da longa temporada estão em grande sintonia e presenteiam a plateia com improvisos em todas as apresentações, um privilégio para o espectador e uma renovação diária para a montagem. Beto Lemos rouba a cena em “Assum Preto”, em um solo de rabeca que já foi aplaudido durante cinco minutos em cena aberta.

 

SERVIÇO

Musical Gonzagão A Lenda

Dias 13, 14 e 15 de fevereiro às 20h

Teatro Alberto Maranhão | Praça Augusto Severo – Ribeira

Informações: (84) 9638-8426

www.facebook.com/GonzagaoOMUSICAL

 

Com informações de Assessoria de Imprensa.

30 jan by Henrique Goes Tags:, , ,

Aurora Nealand traz a Natal as várias facetas do Jazz

Depois de encantar plateias em Nova Iorque, Istambul, Londres, Barcelona, Suécia, Alemanha, França e muitos outros países a artista californiana Aurora Nealand vai apresentar o seu talento ao Brasil. Ela é uma das atrações do segundo dia do MPB JAZZ, evento realizado pela Green Point Produções, no Teatro Riachuelo de Natal, nos dias 30 e 31 de janeiro.

 

Aurora
Divulgação

Aurora é cantora, compositora e improvisadora. Se tornou força importante na cena musical de Nova Orleans desde que chegou a cidade, em 2005. Unindo o conhecimento formal adquirido no Conservatório de Oberlin e na Escola de Jacques Lecoq de Teatro Físico, em Paris, a experiência “informal” de tocar música nas ruas e clubes de Nova Orleans e em todo o hemisfério norte, Nealand surgiu como uma criadora de música inovadora, sensível e ousada.

Conhecida por sua atuação em saxofones, clarinete e vocais, Nealand faz parte da nova geração de músicos da cidade que integram a vanguarda do renascimento do Jazz tradicional de Nova Orleans. No ano de 2010, ela formou sua própria banda, o “The Royal Roses”e com ela lançou seu primeiro álbum, “A Tribute to Sydney Bechet: Live at Preservation Hall”. A aclamação a Nealand nacional e a levou a ser votada como uma das dez melhores estrelas em ascensão para saxofone soprano em 2010.

Aurora será a segunda atração da noite do dia 31 no Teatro Riachuelo. O evento será aberto pelos potiguares do Duo Taufic e para fechar a noite, se apresentará a diva Germaine Bazzle com a banda 504 Experience.

O 3º MPB JAZZ conta com o patrocínio da COSERN e do Governo do Estado por meio da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura.

 

SERVIÇO:

 

Data: 30 e 31 de janeiro de 2014

Local: Teatro Riachuelo

Hora: 20h (abertura das portas 1h antes)

Atrações:

30/01: Simona Talma e The Ella & Louis Tribute Band com Eilleina Dennis e Leon “kid Chocolate” Brown.

31/01: Duo Taufic, Aurora Nealand e Germaine Bazzle com 504 Experience.

Patrocínio: COSERN, Governo do Estado via Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura.

Classificação: 16 anos

Realização: Green Point

Com informações de Assessoria de Imprensa
27 jan by Henrique Goes Tags:, ,

Consulta ao resultado da segunda chamada do Sisu começa hoje

A partir de hoje (27), quem participou do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderá consultar na internet o resultado da segunda chamada. Quem for selecionado deve fazer a matrícula no período de 31 de janeiro a 4 de fevereiro. Aqueles que perderem o prazo, perdem a vaga. O local, o horário e os procedimentos para a inscrição devem ser verificados pelo estudante com a escola em que foi selecionado.

sisu
Imagem de internet

O Sisu oferece vagas de educação superior em instituições públicas. A seleção é feita com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Mais de 5 milhões de candidatos fizeram o Enem de 2013. Nesta primeira edição de 2014, o Sisu oferece 171.401 vagas em 4.723 cursos de 115 instituições públicas de educação superior. As vagas são disputadas por 2.559.987 inscritos.

O candidato que não foi selecionado para a primeira opção de curso  poderá participar da lista de espera. O prazo para a adesão é do dia 27 de janeiro a 7 de fevereiro, também pela internet. A convocação desses candidatos ocorre a partir de 11 de fevereiro.

Os cursos com o maior número de inscrições nesta primeira edição de 2014 do Sisu foram administração, direito, pedagogia e medicina. O curso mais concorrido foi medicina, com a relação de 72 candidatos por vaga. A maioria dos candidatos tem entre 18 e 24 anos.

 

Fonte: Agência Brasil

27 jan by Henrique Goes Tags:, ,

‘Minha casa, minha vida’: programa beneficiou 1,5 milhão de famílias

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (27) que mais de 1,5 milhão de famílias brasileiras foram beneficiadas pelo Programa Minha Casa, Minha Vida. Além das moradias já entregues, segundo ela, 1,7 milhão de casas e apartamentos estão em construção em todo o país.

minha-casa-minha-vida-2
Imagem de internet

 

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma destacou que, desde o início de seu mandato, o governo contratou 2,24 milhões de moradias. Até o final deste ano, a previsão é que outras 510 mil sejam contratadas, atingindo a meta de 2,75 milhões de casas e apartamentos.

“O principal disso tudo é que, por trás desses números, estão milhões de pessoas, milhões de famílias que nunca conseguiram comprar a casa própria. Agora, elas estão tendo a oportunidade de fazer um financiamento, com uma prestação que cabe no bolso. Isso é uma grande conquista.”

A presidenta ressaltou que os números se referem, sobretudo, a famílias de baixa renda que tinham dificuldade para comprar uma imóvel, já que a renda não permitia suportar o valor de mercado das casas e apartamentos. Com o Minha Casa, Minha Vida, segundo ela, essas famílias estão recebendo um subsídio do governo que banca uma parte importante do valor da moradia.

Dilma lembrou que o programa financia casas e apartamentos para famílias com renda até R$ 5 mil por mês. As condições do financiamento variam de acordo com a renda da família. Para famílias com renda até R$ 1.600, a prestação é 5% da renda. Para famílias que ganham até R$ 3.275, o Minha Casa Minha Vida dá um subsídio que pode chegar a R$ 25 mil, dependendo da renda. Para as famílias com renda entre R$ 3.275 e R$ 5 mil, o programa oferece uma taxa de juros mais baixa.

“É para isso que já investimos cerca de R$ 200 bilhões no Minha Casa, Minha Vida. Esse é um investimento que estimula a economia, movimenta a construção civil e gera mais empregos, além, é claro, de garantir para os brasileiros e as brasileiras mais pobres uma vida muito digna. Mas vale a pena, sobretudo porque é um investimento para o bem-estar de todas as famílias do Brasil que precisam. O esforço das famílias e o apoio do governo fazem do sonho da casa própria uma realidade.”

Fonte: Agência Brasil
Fale no ZAP