Brasil vive a era do falso moralismo

corrupcaoJoaquim Pinheiro

O Brasil está vivendo um momento estranho da sua história: a era do falso moralismo.São pessoas que não têm autoridade ética e moral para criticar quem quer que seja, mas o fazem contumazmente sem nenhuma cerimônia, como se fossem as maiores reservas de honestidade, probidade e zelo com o dinheiro público. Isso vai do cidadão comum aos formadores de opinião, o que é mais grave, já que a condição de falso moralista certamente tem um maior poder multiplicador nesse último caso. Muitos desses personagens exercem cargos públicos, recebem salários vultosos, mas não comparecem ao local de trabalho.

Outros passaram anos usufruindo dessa condição de parasita e usurpador do dinheiro público e aposentaram-se. Onde está a autoridade dessas pessoas para criticar os desonestos? Primeiramente, é preciso fazer uma reflexão e uma autocensura para poder criticar, seja alguém do PT, PSDB, DEM ou integrantes de outras legendas partidárias, já que a moda agora é criminalizar unicamente a política. E os outros?

O que se vê atualmente é o envolvimento com atos de corrupção de empresários, funcionários públicos, profissionais liberais e o próprio eleitor que vende o voto. Nunca se viu um eleitor preso porque vendeu o voto. No Brasil, tem que mudar tudo, já que o cerne do problema está no atual modelo político-econômico e na falta de educação do povo brasileiro. E as mudanças terão necessariamente que passar por reformas estruturantes, principalmente a política, previdenciária e tributária. É a partir daí que surgirão um novo modelo da prática política e de gestão pública, tendo como base uma democracia sólida e participativa. Deixar de lado a ideologia doentia e sectária para atacar os problemas da Nação e do seu povo.

Deixe seu comentário