Senadora Fátima Bezerra repudia sugestão de privatização da UERN

FATIMASENADO1_AGSENADO
Fátima: “A UERN precisa ser ser respeitada”

A senadora Fátima Bezerra repudiou, nesta terça-feira (1), no plenário do Senado, a declaração do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Cláudio Santos, de sugerir a privatização da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), como forma de diminuir a crise financeira que o estado atravessa.

“Quero aqui dizer com muita clareza que a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte é um dos agentes mais importantes na formação de recursos humanos no nosso Estado. Ela, ao lado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, ao lado da Universidade Federal Rural do Semi-Árido e ao lado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, são os maiores patrimônios que nós temos. Não existe patrimônio maior do que o Estado garantir o direito à educação do seu povo. Nós não podemos abrir mão, de maneira nenhuma, da UERN”, afirmou.

Fátima reconheceu a situação financeira vivida pelo estado, mas declarou que privatizar o ensino não é o caminho adequado. “Sabemos que a situação do Estado é grave. Mas, por favor, privatizar ensino público, abrir mão da nossa Universidade Estadual do Rio Grande do Norte não é o caminho mais adequado. Não é, de maneira alguma, a solução para reverter a crise financeira pela qual passa o Estado, seria um enorme e brutal retrocesso. O que a UERN precisa é ser valorizada, é ser fortalecida, é ser respeitada”, explicou.

Fátima lembrou que, uma das soluções para a crise financeira do estado, será o governo federal discutir com os governadores do Nordeste a renegociação das dívidas dos estados, o que não aconteceu até o momento. “O projeto de renegociação das dívidas, que atualmente tramita no Senado e que privilegia estados mais ricos da federação, pode ser de grande ajuda para aplacar a crise. O projeto de lei nº 54/2016 é muito bom, muito atrativo para os Estados ricos, como São Paulo. Contudo, para os Estados do Nordeste, Norte e Centro-Oeste, nada, absolutamente nada”, concluiu.

Fátima informou ainda que solicitou que o presidente do Senado, Renan Calheiros, receba os presidentes das Assembleias Legislativa do Nordeste, Norte e Centro–Oeste, para tratar do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 54/2016, que dá um prazo de até 20 anos para o pagamento das dívidas de estados.

Deixe seu comentário