‘Latitudes’: roteiro requintado e boa sacada no uso de multiplataformas de exibição

17 mar by Henrique Goes

‘Latitudes’: roteiro requintado e boa sacada no uso de multiplataformas de exibição

Um casal, caminhos, desencontros, espera e reencontros. Essas são, em linhas gerais, as bases do enredo de “Latitudes” – projeto multimídia veiculado na internet e exibido na TNT em 2013 -, que ganhou as telas de cinema em fevereiro deste ano. A cada episódio, é possível o espectador se achar nas várias nuances do comportamento dele, dela, e do casal.

latitude-alice-braga
Divulgação

No elenco Alice Braga (Olívia) e Daniel de Oliveira (José), com interpretações que  deixam o espectador crendo que no mundo existem somente eles. Como o é (ou se pensa ser), quase sempre, num relacionamento a dois. Olívia e José se conhecem em Paris e passam por mais sete destinos mundiais nos quais vão construindo uma relação baseada na curiosidade e provocação.

Diálogos instigantes, fotografia absurdamente linda e roteiro inteligente. “Latitudes” é uma boa opção de diversão para quem não tem muito tempo , uma vez que cada episódio na versão online costuma ter cerca de 15 minutos. E se engana quem achar que o pouco tempo relega a narrativa a um plano superficial.

Genial a utilização de multiplataformas midiáticas e o projeto acabada sendo uma boa desculpa para quem acha que audiovisual nacional é só palavrão e putaria. Para além disso, ainda existe arte e sensibilidade, sem necessariamente passar por apelação. A direção é de Felipe Braga (Cabeça a prêmio, 2009).

ByHenrique Goes

Jornalista e radialista, potiguar, com experiências profissionais na FM Universitária da UFRN, O Jornal de Hoje, Tribuna do Norte e Rádio Assembleia.

Deixe seu comentário

Fale no ZAP