Moda brasileira terá seis representantes no Mercado das Indústrias Culturais do Mercosul

Empreendedores do Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Ceará representarão a moda brasileira no I Mercado das Indústrias Culturais do Mercosul (Micsul), que acontece de 15 a 18 de maio, em Mar del Plata (Argentina). O mercado reunirá empreendedores criativos de 10 países sul-americanos (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), além de compradores convidados da Europa, Ásia e América do Norte.

Os criadores, que desenvolvem peças com forte expressão cultural brasileira, foram selecionados por meio de edital público do Ministério da Cultura no início do ano e participarão em rodadas de negócios e desfiles organizados no evento no dia 16 de maio às 20h.

A baiana Marcia Ganem, já reconhecida internacionalmente por suas criações, será uma das participantes. Com mais de 10 anos no mercado, a estilista expressa um diálogo entre moda, arte e joalheria, com aplicação de materiais e técnicas especiais e que tem como marca registrada o uso da Fibra de Poliamida reciclada, aplicada na cor natural, tingida ou trabalhada com pedras semi-preciosas. Mesmo com tanta experiência na bagagem, Marcia vê o Micsul como oportunidade inédita. “Focamos em países da Europa e Estados Unidos, mas temos muito o que trocar com os nossos vizinhos no campo da economia criativa. Essa aproximação dos países latinos é de extrema importância.”

A estilista pernambucana radicada no Rio de Janeiro Helena Pontes apresentará uma coleção exclusivamente preparada para o Micsul. “O nome da coleção é Impressão do Teu, faz parte de um poema de Paulo Leminski, que diz ‘a impressão do teu corpo no meu mexeu'”, descreve. A marca Helena Pontes foi criada em 2011 e já desenvolveu quatro coleções. A última, Vulcano – Verão 2014, foi apresentada no Fashion Rio, na 18ª edição do Prêmio Rio Moda Hype. Graduada em design de moda pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com especialização pela Esmod (Paris), Helena Pontes gosta de trabalhar com artistas visuais em suas peças. Para o Micsul, a coleção inédita conta com estampa desenvolvida a partir de uma xilogravura do artista plástico pernambucano Marcio Almeida.

Além do cunho artístico e cultural, os projetos brasileiros de moda para o Micsul promovem o conceitos de desenvolvimento sustentável e práticas educativas. É o caso do Instituto Vestir Consciente – Ecotece, de São Paulo. A agência desenvolve projetos sociais e produtos ecológicos promovendo o consumo consciente. “As roupas são bens de consumo indispensáveis que podem gerar ativos ambientais e sociais. Vestir é um ato cotidiano e assim também pode ser nossa consciência, presente diariamente”, diz o lema da organização.

 

(Fonte: www.cultura.gov.br)

 

Deixe seu comentário