O “Exército de Engomadinhos” delira, toma cafezinho e quer se ver na TV

3 mar by João Ricardo Correia

O “Exército de Engomadinhos” delira, toma cafezinho e quer se ver na TV

ROBINSON3
Robinson Faria: pouco mais de dois meses como governador e muitos desafios pela frente

 

O governador Robinson Faria tem demonstrado, desde quando ainda era candidato, vontade para minimizar a insegurança no Rio Grande do Norte. Não é fácil, sabemos. Mas fica muito mais difícil quando o “Exército de Engomadinhos” entra em ação. Eles estão por toda parte, sempre arrumadinhos, sorridentes, cabelinhos no lugar e adoram participar de “apresentações”. É um tal de apresentar isso, aquilo, acolá, comparações, blablablá; pura encheção de linguiça, nada mais.

Confio em minhas fontes. Algumas têm mais de vinte anos de “parceria” com meu trabalho. Confio porque não foram cultivadas em mesa de bar, pagando almoço, nem dividindo “momentos sociais”. E algumas dessas fontes, em plena atividade, tanto na Polícia Civil, quanto na Polícia Militar, falam da insatisfação dessas categorias, principalmente daqueles que têm “sangue de polícia” e que, portanto, não integram as fileiras dos que vivem dando polimento nos dentes, porque sabem que a qualquer momento estarão diante da Sua Excelência o governador, “correndo o sério risco” até de aparecer na televisão!!!! Que coisa, não?!

Pois é! Longe dos holofotes, existem centenas de homens e mulheres trabalhando diuturnamente, como fazem há anos, em prol da sociedade. Exigem respeito – que passa necessariamente por uma remuneração decente – e condições de trabalho. Nada mais. Não se importam com reuniões regadas a cafezinho e água gelada. Não querem sair na foto. São competentes por natureza, por aptidão, capacidade. Não querem ocupar nenhum cargo eletivo. São técnicos, profissionais.

Robinson Faria tem ao seu lado, no comando da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), a delegada de Polícia Civil Kalina Leite, uma mulher competente, estratégica, destemida, vista nos bastidores da atual gestão como uma das principais peças da engrenagem corroída pelo tempo e que, agora, insiste em funcionar de maneira adequada. Kalina é sincera. O governador sabe disso. E não pode esquecer. Talvez pela capacidade de articulação da chefe da Sesed, ainda não tenha aparecido na sociedade algum movimento mais intenso partindo daqueles que não estão gostando do tratamento que recebem. Mas a paciência da secretária, garantem algumas das minhas fontes, tem limite e esse limite não se alimenta de papo-furado, nem de promessas pós-campanha.

De forma rápida: o governador Robinson Faria precisa colocar o exército de verdadeiros policiais nas ruas, com profissionais estimulados. Viatura e equipamento bonitinho herdado da Copa do Mundo não farão nada sozinhos. Podem até servir de cenário para o teatro dos “engomadinhos”. E só.

Os dados oficiais estão aí, muito bem apresentados. E as vítimas das violência também estão aí, aterrorizadas, desesperadas, pois terminam virando números das estatísticas, nada mais. E serão lembradas, abraçadas, visitadas, atendidas somente na próxima campanha eleitoral.

Corra, governador Robinson! O povo depositou uma grande confiança no senhor! O tempo passa rápido! Daqui a pouco, o senhor estará novamente nos palanques. Ou não. Lembra de Rosalba? Aquela de quem o senhor foi vice? Pois é…

ByJoão Ricardo Correia

Formado em Comunicação Social pela UFRN. Experiências profissionais em rádio, jornais, TV, informativos virtuais e assessorias de imprensa. Editor geral do Portal Companhia da Notícia.

Deixe seu comentário

Fale no ZAP