Robinson convoca sociedade a se engajar em um “Pacto pela paz”

PACTOPELAPAZ
Ao completar os primeiros seis meses de gestão, o governador Robinson Faria faz uma avaliação das ações realizadas. Nesta postagem, o governador enfatiza as medidas tomadas na área da segurança pública e convoca o diversos setores da sociedade a somar esforços para reduzir a violência num pacto pela paz. Leia a seguir as declarações de Robinson Faria:

Segurança Pública: um Pacto pela Paz

“Quando sonhei em me candidatar ao Governo do Estado já sabia qual a minha prioridade: a segurança pública. Não existe mudança de compromisso entre o candidato e o governador eleito pela vontade do povo. A minha prioridade é devolver a segurança aos potiguares e tenho trabalhado todos os dias para dar as respostas que a sociedade precisa e exige.

As cobranças por segurança ecoam no meu dia a dia com a força da ação. Determinam cada escolha, quando na solidão do ‘poder’, é preciso decidir entre o importante e o fundamental. É com a fé e a força de Deus, o único operador dos milagres que precisamos, que sigo determinado e otimista para melhorar essa realidade! Não temos outro caminho que não seja a união. Governador, equipes da segurança, educação, cultura, ação social, áreas técnicas e toda sociedade, juntos, pela paz!

Entendemos a segurança pública de forma abrangente e integrada. São ações a curto, médio e longo prazos, que retrato para vocês, com o sentimento de quem está do mesmo lado do povo, não aceita a violência como algo corriqueiro e trabalha para mudar essa realidade.

• Colocamos, imediatamente, a polícia na rua. Comprometendo os recursos do tesouro estadual com o pagamento das diárias operacionais na capital e no interior, de maneira contínua.
• Nosso Governo fez a maior promoção da história da polícia, contemplando de uma só vez mais de 1300 praças e também Oficiais e Policiais Civis;
• Diminuímos os índices de Violência;
• Convocamos 800 policiais cedidos a outros órgãos;
• Renovamos contrato de 200 viaturas;
• Viabilizamos R$ 27 milhões para reformas das delegacias. Entre outras ações.

É suficiente? Respondo com a responsabilidade que me faz reconhecido pelos potiguares como uma pessoa de palavra e credibilidade: Não! Ainda não.

Nos próximos dias, vamos anunciar o funcionamento do Ronda Cidadã. O tempo foi necessário para oferecer um programa sustentável. A polícia de proximidade vem para  oferecer segurança, enquanto o Estado proporciona práticas de cidadania e emprego e renda.

Ser o governador da segurança é mais que uma meta pessoal. É a minha missão! Vamos juntos vencer  esse desafio. Nosso Pacto é pela paz!”

Deixe seu comentário