Tag: Ato Público

8 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Atraso de salários: presidente da Adepol ressalta união dos servidores e cobra posicionamento da Assembleia Legislativa

governadoria1_jrc
Servidores ocuparam a rampa de acesso à Governadoria e ameaçaram paralisar atividades se Governo não anunciar calendário de pagamento (Foto: Adepol RN)

Cerca de 500 servidores públicos estaduais, das entidades da Segurança Pública e auditores fiscais, participaram de ato público, nesta terça-feira (8), em frente à Governadoria, em Natal, contra o atraso dos salários e a falta de programação, por parte do Governo do RN, de quando receberão os meses de outubro, novembro, dezembro e o décimo terceiro.

Delegados, agentes e escrivães de Polícia Civil, praças e oficiais PM, servidores do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), bombeiros militares, agentes penitenciários e auditores ficais não pouparam críticas à gestão do governador Robinson Faria.


Os servidores foram “recepcionados” por grades de metal colocadas na rampa de acesso à Governadoria e durante todo o tempo do protesto as portas de vidro do local onde o governador dá expediente permaneceram fechadas.

23 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Bancários fazem manifestação contra fechamento de setores da Caixa

CAIXA1

Os bancários da Caixa Econômica Federal realizam na manhã desta quinta-feira, 24, a partir das 9h, um Ato Público em frente à agência da rua João Pessoa (Centro de Natal). A manifestação visa denunciar a reestruturação que está sendo promovida pelo Banco e que fechará vários setores pelo Brasil, fazendo com que trabalhadores percam suas funções e não tenham garantias de que poderão continuar trabalhando em suas cidades.

A Caixa Econômica Federal que já contou com 101 mil empregados hoje tem em torno de 96 mil trabalhadores. Isso significa a redução de 5 mil empregos. Para isso o Governo lançou um plano de demissão que esvaziou o banco e aumentou a sobrecarga de trabalho, o assédio moral e a exploração sobre os bancários que permanecem na ativa, bem como o sucateamento e a queda na qualidade do serviço prestado à população. O resultado é o aumento das filas, a terceirização, além do adoecimento e queda na qualidade de vida dos empregados.

Em Natal, a primeira a ser fechada foi a Giris (Risco de crédito) onde 12 empregados receberam a notícia no dia 11 de março, além deles, 16 menores aprendizes também estarão fora. Outro setor que provavelmente será desativado é a Rerec (Gerência de Recuperação de Crédito). Os empregados da Caixa ainda estão atentos à possibilidade de extinção da Gigov, Gihab e Jurídico que também são unidades meio.

A Caixa prevê que o fechamento ocorrerá em maio e, aos que já estão informados sobre a extinção, foi dito apenas que terão a função mantida por um prazo de 120 dias, o que já é previsto pelo normativo. Existe um comitê de realocação que é gerenciado pela Gipis Recife que, até o momento, só manteve contato via e-mail e mensagens, sem orientar de forma clara os empregados.

A Caixa pretende reduzir em 2/3 suas unidades meio. Sem dar qualquer apoio aos afetados. Ainda não se conhece todos os efeitos deste plano, mas, do que já foi divulgado, devem ser 11 mil empregados que perderão salários, funções ou direitos adquiridos. Somente entre os que terão salário reduzido serão cerca de 5 mil trabalhadores! Agora, em meio a dívidas e congelamento real de salários, milhares de bancários terão retiradas suas funções técnicas e receberão o salário com 30%, 50% e até 80% de redução!

Fonte: Assessoria de Imprensa do
Sindicato dos Bancários do RN

Fale no ZAP