Tag: Brasil

30 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Desemprego sobe para 11,6% e atinge 11,8 milhões de pessoas

poor man showing empty pockets in front of brazil flag

Em todo o país, a taxa de desemprego fechou o trimestre  encerrado em julho último em 11,6%, subindo 0,4 ponto percentual em relação ao percentual do trimestre imediatamente anterior – de fevereiro a abril – que foi de 11,2%.

A informação consta da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad Contínua), divulgada hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012.

Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, quando a taxa foi estimada em 8,6%, o desemprego já acumula alta de 3 pontos percentuais. Os dados do IBGE indicam que a população desocupada, de 11,8 milhões de pessoas, cresceu 3,8% na comparação com o trimestre fevereiro-abril (11,4 milhões), um acréscimo de 436 mil pessoas.

30 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Governo federal divulga nota e nega que vai tirar direitos sociais

MICHELTEMER3
Nota garante que “todas as propostas do governo Michel Temer são para assegurar a geração de emprego, garantir a viabilidade do sistema previdenciário e buscar o equilíbrio das contas públicas. E todas elas respeitarão os direitos e garantias constitucionais”

O Palácio do Planalto publicou uma nota na noite de ontem (29) rebatendo declarações da presidenta afastada Dilma Rousseff e do senador Paulo Paim (PT-RS) de que o governo interino deverá retirar direitos sociais e trabalhistas e aumentar a idade mínima para a aposentadoria, entre outras decisões, caso a presidenta seja cassada. Na nota, o governo interino nega que direitos sociais serão retirados após o desfecho do processo de impeachment.

Durante o julgamento do processo, nesta segunda-feira, , Paim disse que o afastamento de Dilma terá como consequência o “ataque” a direitos sociais e a “revogação” da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Já a presidenta afastada acusou o governo do presidente interino Michel Temer de adotar um “programa ultraconservador” em relação aos direitos dos trabalhadores.

27 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Brasil sobrevive a um teatro de horrores e hipocrisia por todos os lados

DILMA_E_TEMER

João Ricardo Correia

O Brasil assiste a um teatro de horrores. As sessões, desde àquela patética onde se votou por Deus, pela mulher, pelo cachorro, na Câmara dos Deputados, até as mais recentes, na reta final do julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff, são palcos de encenações lamentáveis. Pura hipocrisia, de todos os lados.

Máscaras caíram, santinhos e santinhas se desnudaram e se mostraram os diabos que são. Não há mais direita, esquerda ou centro. Há um bando lutando por seus interesses, e só. Uns não querem largar o osso; outros babam por ele. E outros, os nanicos também sem vergonha, abanam os rabos e se oferecem para qualquer negócio.

29 jun by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

PF desarticula quadrilha que vendia duas toneladas de cocaína por mês

PF3

Uma organização criminosa de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, responsável pelo ingresso no Brasil de duas toneladas de cocaína por mês, foi desarticulada hoje (29) pela Polícia Federal durante a Operação Quijarro. Os traficantes atuavam no Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Cerca de 150 policiais cumprem 81 mandados judiciais, sendo 14 de prisão preventiva, 17 de busca e apreensão em imóveis, 43 de busca e apreensão de veículos e sete de condução coercitiva nas cidades de Londrina e Araucária(PR), Corumbá(MS), Martinópolis, Presidente Prudente, em São Paulo, e na capital paulista.

22 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Investimento estrangeiro soma US$ 17 bilhões no 1º trimestre

DOLAR1

Os investidores estrangeiros voltaram a apostar na retomada da economia brasileira em março. Dados divulgados na quarta-feira (20) pelo Banco Central apontam a entrada US$ 5,557 bilhões em Investimento Direto no País (IDP) no mês passado, sendo US$ 3,1 bilhões em participação de capital (compra de ações empresas).

Com o resultado de março, o primeiro trimestre somou quase US$ 16,933 bilhões em investimento externo no Brasil, superando os cerca de US$ 13,149 bilhões registrados no intervalo janeiro-março de 2015. Já no acumulado de 12 meses, o capital entrante soma US$ 78,9 bilhões, atingindo 4,56% do Produto Interno Bruto (PIB).

O ingresso maior de capital e o superávit da balança comercial de US$ 11 bilhões até a terceira semana de março são fatores que ajudaram o Brasil a reduzir o déficit em conta corrente, que registra todas as operações do País com o exterior.

Em março, o saldo negativo da conta corrente foi de US$ 855 milhões, superando a projeção inicial do BC de US$ 1,7 bilhão. Foi o menor déficit mensal desde 2009, quando o saldo ficou negativo em US$ 828,5 milhões no mês de agosto daquele ano.

Já no acumulado de 12 meses, o saldo negativo foi de US$ 41,4 bilhões, equivalente a 2,39% do PIB. É a menor participação em relação ao PIB menor desde 2010, quando o déficit representou 3,7% do PIB. As transações correntes envolvem todos os produtos e serviços que o Brasil negocia com o exterior.

Os números indicam que Brasil está conseguindo financiar o saldo negativo na conta de transações correntes do balanço de pagamentos. Ou seja, o País diminui a necessidade de financiamento externo.

O Banco Central registrou aumento no saldo das reservas internacionais, com US$375,2 bilhões ao final de março. O volume aumentou US$3,5 bilhões em relação ao final de fevereiro.

Fonte: Portal Brasil, com informações do BC e do MDIC

18 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Brasil é o maior fornecedor de ovos frescos para o Japão

OVOSFRESCOS1

Nos dois primeiros meses deste ano, os japoneses importaram 805 toneladas de ovos frescos, sendo 680 toneladas do Brasil. Isso corresponde a 84,6% do volume total. A receita gerada foi de US$ 1,084 milhão.

Em 2015, o Brasil foi, pela primeira vez, o principal fornecedor de ovos aos japoneses, com 530 toneladas, o equivalente a 35% do total das importações.

De acordo com o adido agrícola no Japão, Marcelo Mota, o crescimento nas vendas externas ocorreu após a definição de um modelo de certificado sanitário para amparar às exportações desse produtos, acordada em agosto de 2015.

A certificação sanitária brasileira é baseada no fato do País ter plantéis comerciais livres de enfermidades avícolas importantes para o setor, como influenza aviária e doença de Newcastle.

Segundo Mota, os bons números mostram a possibilidade de abertura e expansão de mercado para produtos do agronegócio brasileiro não tradicionalmente presentes na pauta de exportação. “A diversificação, associado à qualidade e preço competitivo do produto nacional, deve ser levada em conta para ampliar a variedade de produtos de acesso a mercados de alto rendimento”, disse.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção brasileira de ovos de galinha foi de 2,92 bilhões de dúzias em 2015 e cresceu 3,5% comparada a 2014.

 
Fonte: Ministério da Agricultura

18 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Brasileiros precisam continuar mudando de atitude

DILMADIADOTRABALHO1_REPRODUCAOVIDEO

Joaquim Pinheiro

Mesmo ainda descrente de uma retomada da normalidade política e do início do processo de recuperação econômica a curto prazo, o sentimento de significativa parcela da população brasileira é de alívio após a votação vitoriosa pela admissibilidade do processo de afastamento da presidente da República, Dilma Rousseff, nesse histórico 17 de abril de 2016.

Foi um dia tenso para defensores do impeachment e também para acólitos do governo petista que aprenderam se apegar ao Poder e não quer deixá-lo de maneira nenhuma. O fato positivo a se registrar, além da vitória da democracia, evidentemente, é que não houve incidentes graves, a não ser registros de interrupção de rodovias em pontos isolados feitas pela brigada vermelha do PT denominada MST, uma “desorganização” clandestina patrocinada com dinheiro público, pelo governo do PT.

Existem queixas nas redes sociais sobre o comportamento dos parlamentares durante a votação do impeachment, mas no meu entendimento tudo ocorreu centro do esperado,   aquela é a representação popular que se tem e que o povo merece, já que nada mais é do que o resultado do eleitor  que vende o voto. Reclamar de quê? Os trabalhos foram conduzidos com tranquilidade pelo presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, que não obstante as denúncias contra ele e as agressões que sofreu, conduziu os trabalhos com competência e serenidade. Não se pode negar as virtudes de ninguém, mesmo que os defeitos superem os pontos positivos de qualquer ser humano. Eduardo Cunha é o cara, pois mesmo fragilizado por denúncias de corrupção está sendo fundamental durante todo esse processo.

Acredito, entretanto, que mesmo diante dos problemas vivenciados pela população, que são inúmeros, a maioria dos brasileiros amanheceu aliviada nesta segunda-feira. Confiante que esse processo traumático e doloroso terá um fim satisfatório e positivo para a Nação Brasileira. O Brasil tem potencial para se recuperar, basta que o povo continue mudando de atitude, aprenda votar e exija dos seus governantes comportamentos éticos e republicanos. Mas para que isso ocorra é preciso primeiramente dar o exemplo.

13 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Manifestantes vão às ruas em protestos contra o governo em todo país

PROTESTOCONTRADILMA1_AGENCIABRASIL
Avenida Paulista reuniu cerca de dois milhões de pessoas, neste domino, no protesto contra o governo Dilma Rousseff

A manifestação do Movimento Vem Pra Rua, no Rio de Janeiro, durou cerca de cinco horas e ocupou vários quarteirões nas duas faixas da Avenida Atlântica, na orla de Copacabana, zona sul da cidade, neste domingo (13). O que mais se viu foram bandeiras do Brasil, cartazes contra o governo federal e o PT, empunhados por manifestantes vestidos de verde e amarelo.

A Polícia Militar acompanhou a manifestação com viaturas e um helicóptero. Não foram registrados confrontos nem incidentes graves. A PM não divulgou número de manifestantes, mas os manifestantes ocuparam cerca de dez quarteirões da orla. A apresentação do hino nacional encerrou a manifestação.

Por volta das 9h, teve início a concentração na altura do Posto 5, seguida de uma caminhada de cerca de dois quilômetros. A diversidade de ideias marcou o encontro. Alguns defendiam a intervenção militar, faixas pediam novas eleições, outras defendiam que o juiz Sérgio Moro, que julga, em primeira instância, os processos resultantes da Operação Lava Jato, se candidate à Presidência da República.

Os manifestantes também levavam faixas contra a legalização do aborto. Porém, a defesa pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva monopolizaram os discursos nos três carros de som.

O analista de sistema Ricardo Meneses, de 33 anos de idade, se manifestou contra o impeachment. “Acho que não é por aí. Temos que pressionar por uma reforma política, porque tirar a presidente não vai mudar nada, só vai enfraquecer o país”, disse.

O pedreiro aposentado Paulo Cordeiro acordou às 4h e saiu de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, de trem, para a manifestação na zona sul. “Vim para melhorar o Brasil, porque está tudo ruim. O custo de vida aumentou e o dinheiro que a gente ganha não dá mais para nada”, disse.

A professora Susana da Costa Santos, 58 anos, veio em caravana de seis ônibus do condomínio onde mora na Barra da Tijuca, zona oeste. “Estamos todos focados em apoiar a Polícia Federal e o Ministério Público, que estão protegendo o povo, que é trabalhador. Estou aqui, porque temos que nos unir por um país sério e justo”.

Moradores de prédios na Avenida Atlântica apoiavam a manifestação com bandeiras do Brasil estendidas em suas janelas. Um avião, que sobrevoou a orla várias vezes com a faixa “Não vai ter golpe”, foi vaiado todas as vezes pelos manifestantes.

Na concentração, no Posto 5, havia uma fila em frente a uma tenda que colhia assinaturas de apoio à Proposta de Emenda à Constituição 361 (PEC), que propõe aumentar a autonomia da Polícia Federal.

São Paulo

Em São Paulo, manifestantes a favor do impeachment já se concentravam na Avenida Paulista, região central da capital, antes das 14h. Por volta das 10h, chegaram os primeiros caminhões de som dos grupos que organizam o protesto contra o governo.

A maior parte das pessoas veste verde e amarelo ou carrega a Bandeira Nacional. Os manifestantes ocupam a via que, aos domingos, costuma ser fechada aos carros e usada como rua de lazer. Dois bonecos infláveis gigantes, um representando Dilma e outro o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em roupas de presidiário, foram instalados no centro da avenida. Nos acessos à via, ambulantes vendem réplicas do boneco e bandeiras do Brasil.

Salvador

Manifestantes contrários ao governo Dilma reuniram-se às 10h, na Barra, bairro de classe média em Salvador. Segundo a Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas participaram do protesto, que se encerrou no Farol da Barra, onde houve dispersão dos participantes por volta das 13h.

O Farol da Barra é um dos principais pontos turísticos da capital baiana. Do local, os manifestantes seguiram para o Mirante Cristo da Barra, outro ponto turístico, onde os participantes posaram para uma fotografia, rezaram um Pai Nosso e aplaudiram, ao meio-dia, o juiz Sérgio Moro, que julga, em primeira instância, os processos resultantes da Operação Lava Jato.

A empresária Maria da Glória Carvalho, 59 anos, diz que está protestando contra a corrupção. “Sou empresária, produtora agrícola e fazendeira. O Brasil está tomado pela corrupção e precisa mudar. Nós precisamos limpar o nome do nosso país”, disse a moradora do Caminho das Árvores, bairro de Salvador.

O ato foi convocado nas redes sociais pelo Movimento Brasil Livre (MBL), principal organizador do protesto, que ocorre simultaneamente em várias cidades do país. Um dos coordenadores do MBL na Bahia, Eduardo Costa, destacou o impeachment da presidenta Dilma Rousseff como o principal ponto de pauta do movimento. “Fora Dilma, fora Lula, fora PT. Há outras coisas que precisam ser feitas, mas temos que começar por aí, para que outros governantes retomem os rumos do nosso país.”

Recife

A manifestação contra o governo federal, no Recife, levou 120 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, à orla da capital pernambucana, no bairro de Boa Viagem. O ato, que começou às 10h, pediu o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

PROTESTOCONTRADILMA2_AGENCIABRASIL

Sob um sol intenso, três trios elétricos e um carro de som puxavam o ato. Os manifestantes vestiam verde e amarelo e levavam cartazes pedindo o impeachment e criticando o Partido dos Trabalhadores (PT). Muitas bandeiras do Brasil foram levadas, e também cartazes de apoio ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo da Operação Lava Jato, que investiga a lavagem e desvio de dinheiro envolvendo a Petrobras, grandes empreiteiras do país e políticos de vários partidos. Até um boneco de Olinda do juiz foi levado para o ato.

A multidão percorreu a avenida da orla no bairro de Boa Viagem, um setor nobre da capital pernambucana. Muitos moradores de prédios que ficam à beira mar colocaram mensagens e bandeiras brasileiras nas janelas em apoio à manifestação. A parte da frente dos edifícios funcionaram como uma espécie de camarote, de onde os recifenses aplaudiam o ato e gritavam mensagens contra o governo.

Fortaleza

Em resposta à manifestação contra o governo federal e contra o ex-presidente Lula, militantes e parlamentares do PT realizaram hoje (13) pela manhã uma carreata pelas ruas da periferia de Fortaleza. O grupo se concentrou no bairro Parangaba e percorreu cerca de 12 quilômetros pelo lado oeste da cidade em direção à orla do bairro Pirambu.

A caravana foi organizada pelo líder do Governo na Câmara, deputado federal José Guimarães (PT-CE), que disse que o evento foi uma preparação para o ato que será realizado no dia 18 de março em todo o Brasil. “É muito importante sermos solidários a Lula neste momento, pelo que ele representa para o povo brasileiro. Isso aqui é só o ‘esquenta’ para o dia 18. Se os manifestantes contra o governo vão botar hoje muita gente nas ruas, nós vamos botar o dobro no dia 18.” Em Fortaleza, o ato vai se concentrar na Praça da Bandeira, no centro da cidade.

Pelas avenidas, várias pessoas nas calçadas demonstravam apoio. Algumas portavam bandeiras vermelhas. Houve também quem se colocou contra a manifestação. A Polícia Rodoviária Estadual prestou apoio à carreata durante o percurso. Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social afirmou que não vai se manifestar sobre a estimativa de público do evento.

Brasília

A manifestação em Brasília de apoio ao combate à corrupção e a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, realizada na Esplanada dos Ministérios, terminou ao som do Hino Nacional. Ao final do hino, os manifestantes gritaram “Fora, PT”.

Segundo a Polícia Militar, 100 mil pessoas participaram da manifestação. Não houve ocorrência de atos violentos, segundo a PM, apenas registro de extravio de documentos e atendimento de pessoas com mal-estar. O percurso dos manifestantes começou no Museu da República e foi até o Congresso Nacional, em um total de dois quilômetros.

No país

As manifestações de apoio ao combate à corrupção, contra o governo e a favor do impeachment foram marcadas em mais de 500 cidades pelo país. A maioria delas organizada pelo Movimento Vem pra Rua ou pelo Movimento Brasil Livre. Eventos de apoio ao governo Dilma e a Lula também ocorreram no Rio de Janeiro, São Bernardo do Campo (SP) e Porto Alegre. A Central Única dos Trabalhadores marcou para o próximo dia 18 manifestações em defesa da democracia em todo país. Em Brasília, manifestação organizada pelo PT que ocorreria na manhã de hoje foi cancelada depois que o governo local invocou a regra estabelecida pela Constituição de que dois eventos públicos ao ar livre não podem ocorrer no mesmo lugar.

 

Fonte/Fotos: Agência Brasil

10 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Confederação da Maçonaria emite nota de apoio ao juiz Sérgio Moro

A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil emitiu nota de apoio ao juiz Sérgio Moro, assinada pelo secretário-geral da entidade, Etevaldo Barcelos Fontenele,  ressaltando a conduta profissional do magistrado que “vem sendo exercida com competência, firmeza e coragem, sem se distanciar da serenidade”.

MACONARIASERGIOMORO1

8 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Superlotação de prisões é pauta no Conselho de Direitos Humanos da ONU

PRESIDIOLOTADO1

A superlotação das prisões brasileiras será pauta da 31ª sessão regular do Conselho de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas (ONU), em Genebra, nesta terça-feira (8). O especialista de direitos humanos da ONU sobre tortura, Juan E. Méndez, apresenta um relatório sobre a sua visita ao Brasil, feita em agosto de 2015.

Em seu documento, Méndez avalia como grave superlotação, que gera tensão e uma atmosfera violenta, no qual maus-tratos físicos e psicológicos são normais. O relatório está disponível nos seis idiomas oficiais da ONU.

“Muitas das instalações visitadas estão seriamente superlotadas – em alguns casos, com quase três vezes mais do que sua capacidade”, aponta Méndez. “Isso leva a condições caóticas dentro das instalações, com grande impacto para as condições de vida dos detentos e seu acesso à assistência jurídica, cuidados de saúde, apoio psicossocial, oportunidades de trabalho e estudo, bem como ao sol, ar fresco e recreação”, diz.

O documento tem entrevistas com presos em vários centros de detenção, que relataram testemunhos de tortura e maus-tratos por parte da polícia nas ocasiões de detenção e interrogatório. “[Há] a ausência de uma política forte para lidar com as ocorrências de tortura, a falta de responsabilização nestes casos e a probabilidade que essa situação se perpetue, e até mesmo que esta prática aumente, tanto em número como em gravidade”, avalia Méndez.

O relator destaca medidas do governo federal, como o Mecanismo Nacional de Prevenção, após a ratificação do Protocolo Facultativo da Convenção contra a Tortura. Entretanto, ele aponta que “são necessários mais esforços para assegurar uma aplicação em nível nacional das garantias oferecidas por essas instituições e procedimentos”.

Méndez expressou preocupação com a proposta de redução da maioridade penal e com a proposta para aumentar o período máximo de detenção em instalações socioeducativas dos atuais três para até dez anos. Para o especialista, a aprovação dessas medidas pioraria a situação das prisões brasileiras.

O especialista fez uma missão oficial de 12 dias ao Brasil, onde fez visitas não anunciadas a locais de detenção, como delegacias, locais de prisão temporária, penitenciárias, centros de detenção juvenil, bem como instituições de saúde mental. Durante sua visita oficial, esteve em Brasília, São Paulo, Sergipe, Alagoas e Maranhão, onde fez consultas com funcionários federais e estaduais, instituições governamentais, organizações da sociedade civil e associações de vítimas.

 

Fonte: Agência Brasil

3 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

História dos cassinos no Brasil é tema de reportagem especial da Rádio Senado

CASSINO1

Nesta sexta-feira (4), às 18h, a Rádio Senado leva ao ar a reportagem especial Quando as roletas pararam de girar, que narra a curta história dos cassinos no Brasil, desde a legalização, em 1920, até a proibição, em 1946.

Faz 70 anos que os cassinos estão proibidos no Brasil. Os jogos de azar foram colocados na ilegalidade por um decreto assinado em abril de 1946 pelo presidente Eurico Gaspar Dutra. Ele argumentou que os jogos eram “nocivos à moral e aos bons costumes”.

No auge, o país teve 70 cassinos. Eles, porém, não se restringiam aos salões de apostas. Eram grandes e elegantes centros de entretenimento, com restaurantes, bares, salões de baile e teatros. No final dos anos 1930, Carmen Miranda era a grande estrela dos cassinos cariocas.

Os senadores e os deputados federais de 1946 apoiaram a decisão de Dutra. A reportagem especial apresenta seus discursos na tribuna da Assembleia Nacional Constituinte, aplaudindo o que chamaram de “decreto moralizador”.

A reportagem mostra que foram vários os motivos que levaram Dutra a decretar o fim dos jogos de azar, incluindo a ânsia do presidente de eliminar todos os vestígios da ditadura de Getúlio Vargas — que fora o grande incentivador dos cassinos — e até mesmo a pressão exercida pela primeira-dama, Dona Santinha, que era católica fervorosa e tinha aversão ao ambiente pecaminoso dos salões de apostas e dos espetáculos teatrais.

Com o fechamento dos cassinos, cerca de 55 mil brasileiros perderam o emprego. A maior parte deles nem sequer recebeu as indenizações trabalhistas. Mas o tema voltou a ficar atual. Está na pauta do Plenário do Senado um projeto de lei que libera os jogos de azar no Brasil. A proposta tem o apoio do governo federal, que espera aumentar a arrecadação com o imposto que incidiria sobre as apostas.
Programe-se

A Reportagem Especial tem reprise no sábado (5), às 10h, e no domingo (6), às 17h, horário de Brasília. A Rádio Senado transmite sua programação para Brasília e regiões vizinhas na frequência de 91,7 MHz e para outras nove capitais: Cuiabá (102,5 MHz), Fortaleza (103,3 MHz), João Pessoa (106,5 MHz), Manaus (106,9 MHz), Natal (106,9 MHz), Rio Branco (100,9 MHz), Teresina (104,5 MHz), Macapá (93,9 MHz) e São Luís (96,9 MHz).

Os programas da Rádio Senado são distribuídos para mais de 2 mil emissoras no país por meio da Radio Agência, e podem ser acessados no endereço www.senado.leg.br/radio.

 

Fonte: Agência Senado

24 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Brasil e México concluem acordo para proteger cachaça e tequila

CACHACA_CACHACAEXPRESSCOMBR

O Brasil e o México concluíram acordo que garante proteção recíproca da cachaça e da tequila nos mercados dos dois países. As negociações, iniciadas em maio de 2015, durante viagem da presidenta Dilma Rousseff ao México, foram finalizadas em visita esta semana ao país dos ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, e das Relações Exteriores, Mauro Vieira.

Na prática, o acordo significa que toda bebida vendida no Brasil com o nome de tequila será de fabricação mexicana, assim como toda cachaça vendida no mercado mexicano deverá ter sido fabricada no Brasil. O acordo foi fechado segunda-feira e a informação divulgada ontem (23) pelo governo brasileiro.  Os ministros do Brasil encontraram-se na noite de segunda-feira com o secretário de Economia do México, Ildefonso Guajardo Villareal, com quem discutiram o assunto.

O acordo prevê ainda que será criado um grupo de trabalho para acompanhar sua implantação. Segundo a Secretaria de Economia do México, o grupo deve tratar sobre questões como a presença de produtos que utilizem as denominações cachaça e tequila de maneira equivocada nos dois países. Ainda de acordo com o governo mexicano, o acordo entrará em vigor “conforme os procedimentos legais previstos nos dois países”.

Segundo a Secretaria de Economia do México, no ano passado o país exportou US$ 8 milhões em tequila ao Brasil. Já o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior informou que, em 2015, o Brasil exportou 40 mil litros de cachaça para o México, o que representou US$ 65,5 mil em vendas.

Na reunião com o secretário de Economia do México também foi abordado o Acordo de Complementação Econômica (ACE) 53, acordo de preferências tarifárias vigente entre Brasil e México. Atualmente, está em curso uma negociação entre os países para sua ampliação.

 

Fonte: Agência Brasil
Foto: www.cachacaexpress.com.br

18 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

O torpe discurso da futilidade nos assassinatos brasileiros

TIROS2_ALEX-DE-JESUS

Bene Barbosa*

Em 2012, um estudo feito pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) afirmou que, de 2011 a 2012, 83,03% dos homicídios tiveram como causa provável no estado de São Paulo os motivos “fúteis ou por impulso”. Foram considerados de razão fútil e por impulso as mortes por vingança, desavenças, passionais, rixa, embriaguez e outros. O CNMP afirmou que o quadro de “banalização da violência no país é extremamente preocupante”.

Esse estudo foi a base para uma campanha intitulada “Conte até 10” e visava a redução de homicídios(!) no Brasil imputando ao cidadão honesto a maioria dos mais de 50 mil mortes anuais na época, nada mais falso! Acredito que não seja necessário discorrer sobre o fracasso – anunciado! – de mais essa campanha que mostra ser feita nos moldes das pombinhas feitas com as mãos e camisetas brancas contra a “violência” – sim, entre aspas, já expliquei o motivo no artigo” Precisamos falar de violência”.

Como bem lembrou recentemente nosso vice-presidente, Verba volant, a manent! E de tempos em tempos tal “estudo” é utilizado pelos defensores do desarmamento como argumento para manutenção das draconianas restrições que vivemos desde 2003 e que tiveram seu início lá no Brasil Colônia, passando pelo ditador Getúlio Vargas e Fernando Henrique Cardoso que pode ser considerado o pai do desarmamento brasileiro em sua versão atual, filho esse que foi prontamente amamentado por Lula e Dilma e por isso é necessário eviscerar o documento, mostrando suas falhas insanáveis e seu viés ideológico, provando que o mesmo não vale de absolutamente nada, sendo inaceitável utiliza-lo para embasar qualquer coisa que seja.

A íntegra do estudo encontra-se na página do próprio Conselho e consiste em 20 páginas contendo um amontoados de dados enviados por estados e cidades que registram homicídios sem nenhum padrão estabelecido e conclusões que dão a entender que estavam lá bem antes dos dados serem analisados. Sendo assim, temos, por exemplo, no Rio Grande do Sul, uma das causas prováveis de homicídios como sendo a Lei Maria da Penha! No Acre há determinação de causa provável para 100% dos homicídios!!!! Como acreditar nisso em um país onde só se descobre a autoria em 8% dos casos? Os números que me parecem mais próximos da realidade são os de Salvador, capital baiana, que registrou 154 homicídios com indicação de causa e 1044 sem qualquer indicação, mas foram justamente esses dados que não circularam para a imprensa nos releases enviados…

Crime fútil! Sempre que alguém diz que um assassinato foi qualificado como “por motivo fútil” é necessário contextualizar o que e é e como se classifica isso dentro do direito pátrio:
“O motivo fútil envolve maior reprovabilidade, por revelar perversidade e maior intensidade no dolo com que o agente atuou. A opinião do réu é irrelevante”. Heleno Fragoso.

Vemos que o que é levado em conta para sua classificação é a ação, de forma objetiva, e não as opiniões do réu, seus motivos ou histórico criminal, valendo isso também para a vítima. Em assim sendo, um membro de uma quadrilha, embriagado, com extensa ficha criminal, com vários processos por homicídios consumados ou tentados, que numa discussão em um bar com outro membro de sua quadrilha, também embriagado, o mata por não aceitar que a cerveja “A” é melhor que a “B” vai figurar na pesquisa realizada pelo Conselho Nacional do Ministério Público tendo como causa “briga”, “bebedeira”, “vias de fato” ou “desentendimento”. Levando-se à falsa conclusão que são pessoas comuns, sem histórico criminal, sem envolvimento com o ilícito e trabalhadoras, as responsáveis pelo quase (ou mais) de 60 mil assassinatos por ano. Nada mais mentiroso!

Se pudéssemos enquadrar esse discurso de que o Brasil é um país de assassinos em potencial – que todos assim devem ser tratados, com máxima desconfiança, em especial no acesso às armas – em uma de nossas qualificadoras legais seria na torpeza, que de acordo com os dicionários significa: ato aquele que contraria ou fere os bons costumes, a decência, a moral; que revela caráter vil; ignóbil, indecoroso, infame. Que contém ou revela obscenidade; indecente. Aquele que causa repulsa; asqueroso, nojento.

* Bene Barbosa é presidente do Movimento Viva Brasil e coautor do livro Mentiram Para Mim Sobre o Desarmamento.

Fonte: www.movimentovivabrasil.com.br

18 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Maçons protestam na Câmara dos Deputados contra a corrupção

MACONS1
Um grupo de maçons, acompanhados de alguns deputados da oposição, realizou nesta quarta-feira (17) um protesto pacífico no Salão Verde da Câmara dos Deputados contra o PT, o governo Dilma Rousseff e a corrupção.

Vestidos de terno preto e usando luvas brancas para representar pureza e honestidade, cerca de 250 pessoas, segundo os organizadores do ato, vieram de todos os estados do país para participar da manifestação.

De mãos dadas, eles formaram um grande círculo na frente da entrada do plenário principal da Câmara. Após ficarem um tempo em silêncio, gritaram palavras de ordem, como “Liberdade” e “Ordem e Progresso”.

Os deputados Domingos Sávio (PSDB-MG), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Gonzaga Patriota (PSB-PE), que fazem parte da Maçonaria, também participaram do protesto.

Porta-voz do grupo Avança Brasil Maçons-BR, o engenheiro Nilton Caccaos fez um breve discurso depois contra a corrupção.

“É pela primeira vez que reunimos uma grande parcela da Ordem, representada aqui de todos os estados. Vieram irmãos do Rio Grande do Sul até o Pará. O nosso recado é muito claro: nós não aceitamos o nível de corrupção que chegou. Uma corrupção para um projeto criminoso de poder”, disse.

Um manifesto dos maçons deverá ser lido pelo Izalci durante a sessão desta tarde no plenário da Câmara. O grupo também convocou para manifestações nacionais que devem acontecer em março.

 

Fonte: Portal G1

16 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Brasil e EUA começam hoje estudo sobre microcefalia associada ao Zika

MICROCEFALIA1_PORTALTOBIENSECOMBR

O Ministério da Saúde e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças Transmissíveis dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) iniciam hoje (16) um estudo de controle de microcefalia relacionada ao vírus Zika. A pesquisa é desenvolvida na Paraíba e conta com a participação de 17 técnicos do CDC e nove do ministério, além de técnicos do governo do estado.

O anúncio do início do estudo será feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, durante reunião que ocorre hoje em Brasília com 24 embaixadores de estados integrantes da União Europeia. Ainda segundo o Ministério da Saúde, a pesquisa tem como objetivo estimar a proporção de recém-nascidos com microcefalia associada ao Zika e os riscos provocados pela infecção.

Por meio de nota, o ministério informou que a equipe do CDC já desembarcou no Brasil para dar início ao trabalho de pesquisa. Serão feitas reuniões com autoridades locais, além de entrevistas e coleta de amostras de sangue para exames complementares de Zika e doenças como citomegalovírus e toxoplasmose.

Mulheres

O trabalho, de acordo com o comunicado, será realizado durante 50 dias com a coleta de informações de mulheres que tiveram bebês com ou sem microcefalia recentemente na Paraíba. Para cada caso com microcefalia, serão escolhidas três mães da mesma região cujo bebê não tem a doença. A expectativa é que cerca de 800 pacientes sejam avaliados. O estudo deve ser concluído em abril próximo.

Dados da Ministério da Saúde mostram que a Paraíba é o segundo estado com o maior número de casos suspeitos de microcefalia associada ao Zika, atrás apenas de Pernambuco. O estado notificou 756 casos, sendo 54 confirmados, 275 descartados e 427 em investigação.

Nos próximos dias 23 e 24, a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan, visita o Brasil para acompanhar os esforços do governo no combate ao vírus Zika e à microcefalia.

 

Fonte: Agência Brasil
Foto: Portal Tobiense

Fale no ZAP