Tag: Brasileiros

7 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Não importa de onde saiam, balas devem abater criminosos que tocam terror no Brasil

Era madrugada desta terça-feira, 7, e entre um sono e outro, ouvia a programação da rádio CBN. Num determinado momento, um entrevistado, que não consegui saber quem era, afirmava que 60 ONGs estão preocupadas com a possibilidade levantada pelo governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de colocar atiradores de elite para abater os bandidos que portam fuzis e outras armas de guerra, em via pública.

O tal sujeito ainda disse ter ouvido que drones poderiam ser usados nos ataques aos suspeitos e que isso era admissível. Segundo ele, o tráfico de drogas responderá à altura, podendo provocar mortes de inocentes.

O que não mais podemos aceitar é a bandidagem ditando as regras. Evidentemente, mortes de inocentes são cruéis, lamentáveis, mas vêm ocorrendo há anos, sem que o Estado tenha se preparado para enfrentar os bandidos. Também é verdade que muitos policiais não agem de maneira mais severa, porque sabem que sofrerão punições.

Não importa de onde venham as balas que acertem os marginais. O importante é que venham, e logo. As forças de segurança brasileiras precisam ter segurança jurídica para agir. A sociedade não pode mais ficar ajoelhada, deitada no chão, nos assoalhos dos ônibus, embaixo das camas, diante de criminosos covardes, sanguinários. Essa turma que anda abanando a bunda, portando fuzis, metralhadoras, deve mesmo ser abatida, pela continuidade da vida de homens e mulheres de bem, de crianças, de todos os brasileiros decentes.

João Ricardo Correia

10 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Papa anuncia novos cardeais e nomeia brasileiro

papafr4

O papa Francisco anunciou nesse domingo (9) que nomeará 17 novos cardeais, sendo que 13 deles terão poder de voto em um próximo consistório (reunião de cardeais para dar assistência ao papa em suas decisões). Na lista, há o brasileiro dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília.

“Estou feliz de anunciar que no dia 19 de novembro, sábado, na vigília de encerramento do Jubileu, haverá um consistório para a nomeação de 13 novos cardeais eleitores, de 11 nações”, afirmou o líder católico. “No dia 20, eles celebração a missa comigo”. Dom Sérgio da Rocha tem 56 anos e foi nomeado arcebispo de Brasília em 15 de junho de 2011 pelo papa Bento XVI. Desde abril de 2015, preside a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

23 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Secretário do Ministério da Fazenda defende aumento de idade para aposentadoria

aposentado1

Em nenhum outro lugar do mundo as pessoas se aposentam tão jovens como no Brasil, afirmou hoje (23), o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida, em evento na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, na zona sul da cidade. Ele defendeu uma reforma uniformizada que aumente a idade para a aposentadoria e que acabe com os regimes especiais para todas as categorias, incluindo militares e parlamentares.

“Em nenhum outro lugar do mundo as pessoas se aposentam muito jovens como no Brasil, onde algumas pessoas, muito novas, se aposentam com regimes especiais. Temos de mostrar que isso não é sustentável ao longo do tempo”, declarou. “Não podemos ter medo de debate. Vamos colocar uma proposta no papel e discutir com a sociedade. Em todos os países, a Previdência é o mais uniforme possível. Como temos vários regimes especiais, precisamos de mecanismos de transição bem elaborados”, argumentou.

15 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Dengue mata 843 brasileiros em 2015

DENGUE1

O Brasil fechou 2015 com o registro de 1.649.008 casos prováveis de dengue, número 178% maior que o de 2014. Os dados são do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de 2015, publicado hoje (15). O documento também indica que, no período, foram confirmadas 843 mortes pela doença. Em 2014, foram 473 mortes.

Nesse volume estão incluídos casos diagnosticados por exame laboratorial e método clínico-epidemiológico, baseado em sintomas e na ocorrência no local, critério também indicado pelo Ministério da Saúde.

Em São Paulo, estado com maior número absoluto de casos, o salto foi de 226.866 (2014) para 733.490 (2015). Goiás foi o estado com a maior proporção de pessoas com dengue: 2,5 mil casos por 100 mil habitantes. Em seguida, São Paulo, com 1.665, e Pernambuco, com 1.107.

Em 2015, foram confirmados 1.569 casos de dengue grave e 20.329 casos de dengue com sinais de alarme. No mesmo período de 2014, foram 764 casos de dengue grave e 8.436 casos de dengue com sinais de alarme. Em 2015, o pico de incidência de infecções por dengue ocorreu em abril.

Chikungunya

Em 2015 foram notificados 20.661 casos autóctones suspeitos de febre de chikungunya, que, assim com a dengue, também é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Em 2014, o quantitativo chegou a 3.657. Ao todo, 7.823 foram confirmados, sendo 560 por critério laboratorial e 7.263 clínico-epidemiológico. O restante ainda está em investigação. De acordo com os dados,18 estados registraram a circulação do vírus.

No período, registraram-se três óbitos pela doença no Brasil, sendo dois na Bahia e um em Sergipe. Conforme as investigações, esses óbitos ocorreram em pessoas com idade avançada – 85, 83 e 75 anos – e com histórico de doenças crônicas preexistentes.

As infecções por dengue e por chikungunya têm os mesmos vetores e praticamente os mesmos sintomas. As peculiaridades são que, enquanto a dengue tem evolução mais grave, a febre chikungunya é considerada mais leve, mas com dores mais intensas nas articulações.

Zika

Ao contrário da dengue e da febre chikungunya, a infecção pelo vírus Zika, também transmitida pelo Aedes aegypti, não tem notificação obrigatória no Brasil, já que 80% dos casos não apresentam sintomas.

Dessa forma, o Ministério da Saúde não tem registro do número de casos. Entretanto, o boletim epidemiológico revela que, em 2015, o vírus foi transmitido em 19 estados. Em 2016, o Distrito Federal foi a 20ª unidade da Federação a entrar nesta lista.

A princípio, o Zika era considerado o vírus mais brando entre os três transmitidos pelo Aedes aegypti. Porém, em novembro do ano passado, o Ministério da Saúde confirmou que, quando uma gestante é infectada pelo vírus, ela pode gerar uma criança com microcefalia, uma malformação irreversível.

 

Fonte: Agência Brasil

Fale no ZAP