Tag: Ciganinha

3 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Casa do cantor Carlos Alexandre Júnior é arrombada em Vera Cruz

 

Uma das mais recentes vítimas da insegurança que assola o Rio Grande do Norte é o cantor Carlos Alexandre Júnior. Ele teve sua casa arrombada nesta quinta-feira (02), na cidade de Vera Cruz.

Carlos Alexandre Júnior tinha vindo a Natal, visitar o túmulo do pai, Carlos Alexandre, e quando retornou foi surpreendido com a ação dos bandidos, que roubaram equipamentos eletrônicos, joias, perfumes, entre outros pertences dele e de sua mulher, Luanna.

Recentemente, Carlos Alexandre Júnior lançou o CD “Diferente” e, semana passada, divulgou seu trabalho em rádios e TVs de Fortaleza, onde tem muitos fãs.

Carlos Alexandre foi um dos cantores mais populares do Brasil na década de 80, eternizando sucessos como “Feiticeira”, “Ciganinha”, “Cartão Postal”, entre outros. Ele morreu vítima de acidente automobilístico, dia 30 de janeiro de 1989, entre São José de Campestre e Tangará, no interior do Rio Grande do Norte. Seu túmulo é um dos mais visitados, no cemitério do Bom Pastor.

25 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Biografia de Carlos Alexandre, o “Homem da Feiticeira”, vai ser lançada amanhã

CARLOS-ALEXANDRE-PAI
Carlos Alexandre fez sucesso no Brasil inteiro, vendeu mais 2 milhões de discos, conquistou quinze de ouro e um de platina

 

A biografia “O Homem da Feiticeira – A História de Carlos Alexandre”, do jornalista Rafael Duarte, será lançada nesta quinta-feira (26), a partir das 18h, no bar do Zé Reeira, Cidade Alta. Esse é o segundo lançamento oficial do livro que narra a trajetória do maior cantor popular do Rio Grande do Norte e uma das principais referências da música romântica no país entre 1978 e 1989. O primeiro evento aconteceu sábado passado, na Cidade da Esperança, bairro onde o Homem da Feiticeira iniciou sua carreira artística. Durante a noite de autógrafos, o cantor Carlos Alexandre Júnior faz show em homenagem ao pai.

A biografia é fruto de três anos de pesquisa do jornalista Rafael Duarte. O autor entrevistou 61 pessoas, além de mergulhar num farto material de arquivo e de consultar uma extensa bibliografia relacionada à Música Popular Brasileira. Em 378 páginas, a vida e a obra de Carlos Alexandre é contada a partir do nascimento, no povoado de Santa Fé, agreste do Rio Grande do Norte, até o acidente fatal que matou o cantor em janeiro de 1989.

FOTODIVULGASHOW1
                      Carlos Alexandre, o filho, se apresentará durante lançamento do livro

Em 11 anos de uma carreira meteórica, Carlos Alexandre conquistou 15 discos de ouro e um de platina. Foram mais de 2 milhões de discos vendidos em todo o país ancorados em sucessos como Feiticeira, Ciganinha, Arma de Vingança, Vá pra cadeia, Final de Semana, entre outras canções que ainda povoam o imaginário popular de fãs espalhados Brasil afora.

O livro traz depoimentos essenciais que ajudam o leitor a entender a importância do cantor potiguar para a música popular brasileira. Artistas como Agnaldo Timóteo, Bartô Galeno, Carlos André, Gilliard, Fernando Luís, Fernando Mendes, Lindomar Castilho, Paulo Márcio, Messias Paraguai, Nando Cordel, além do jornalista e historiador Paulo César de Araújo, falam do contato com a música de Carlos Alexandre e o que ela representou para a época.

Quem não puder comparecer aos lançamentos pode adquirir o livro pela internet, através do site www.ohomemdafeiticeira.com.br, pela fanpage do livro no facebook (O Homem da Feiticeira) ou nos seguintes pontos de venda: Cooperativa Cultura do Campus da UFRN, Livraria Nobel (Av. Hermes da Fonseca, Lagoa Seca), Sebo Vermelho (Avenida Rio Branco, Cidade Alta), Bar da Sol (Cidade Nova) e no sebo O Zahir, na praça Central de Parnamirim.

Sobre o autor

Rafael Duarte é jornalista, brasiliense, radicado em Natal desde 1998. Formado em Comunicação Social pela UFRN, trabalhou como repórter no Diário de Natal, Tribuna do Norte e Novo Jornal. O “Homem da Feiticeira – a história de Carlos Alexandre” é seu primeiro livro.

 

 

Fonte: Rafael Duarte

Fale no ZAP