Tag: economia

13 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Estimativa do mercado financeiro para inflação sobe para 4,15%

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram a projeção para a inflação este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 4,11% para 4,15%, neste ano. A informação consta da pesquisa Focus, publicação elaborada semanalmente pelo BC, com projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Para as instituições, o IPCA em 2019 deve ficar em 4,10%. Para 2020 e 2021, a estimativa é 4%.

Para 2018 e 2019, essas estimativas estão abaixo da meta que deve ser perseguida pelo BC. Neste ano, o centro da meta é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a previsão é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

9 ago by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Lucro do Banco do Brasil cresce 22,3% no segundo trimestre

O Banco do Brasil (BB) teve lucro líquido ajustado de R$ 3,2 bilhões no segundo trimestre, uma alta de 22,3% em relação ao segundo trimestre de 2017. Em relação ao primeiro trimestre, houve elevação de 7,1%. Os dados foram divulgados hoje (9) pela instituição bancária.

No primeiro semestre do ano, o lucro foi de R$ 6,3 bilhões, um crescimento de 21,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O BB avalia que o resultado foi influenciado pelo aumento das rendas de tarifas, controle das despesas administrativas e menores provisões de crédito.

As rendas de tarifas, influenciadas principalmente pela linha de conta corrente, tiveram aumento de 7,2% no primeiro semestre do ano. As tarifas relacionadas à administração de fundos representaram aumento de 13,2% nos primeiros seis meses do ano.

O índice de inadimplência teve queda pelo quarto trimestre consecutivo, atingindo 3,34% no segundo trimestre.

Por Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil / São Paulo

25 jul by João Ricardo Correia Tags:, ,

Arrecadação de impostos em junho é a maior para o mês

A arrecadação federal de impostos, tributos e contribuições registrou alta real (descontado a inflação) de 2,01% em junho, somando R$ 110,8 bilhões. Esse é o melhor resultado para o mês em três anos, segundo dados divulgados nesta terça-feira (24) pela Receita Federal.

De janeiro a junho, a arrecadação federal foi de R$ 714,2 bilhões, o que representa um crescimento real de 6,88% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em junho, o principal fator positivo de arrecadação de tributos foram os recursos obtidos com a exploração de óleo e gás no País, chamados de royalties do petróleo. No mês, essa receita foi 46,72% maior que na comparação com o mesmo período do ano passado, somando R$ 2,72 bilhões.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Receita Federal

20 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , , , , ,

José Adécio luta para que a economia de Pedro Avelino seja retomada com implantação de parques eólicos

 

O deputado José Adécio esteve recentemente com os empresários Marcos Adriano Costa e Henderson Magalhães, o “Major”. A pauta do encontro foi a implantação de parques eólicos no município de Pedro Avelino.

A Case Eólica, representada por Henderson Magalhães, segundo o blog Águas de Maré, cadastrou 13 parques eólicos para disputar os leilões de energias renováveis que acontecerão em dezembro e março próximos. Divididos nos complexos Imburana, Panasco e Espinheiro, somam 256MW, todas encravados no solo pedro-avelinense.

Em fevereiro passado, José Adécio anunciou, no plenário da Assembleia Legislativa, que o Rio Grande do Norte vai ganhar o Complexo Eólico Santo Agostinho, beneficiando os municípios de Lajes e Pedro Avelino.

“A implantação é resultado de um estudo de três anos feito pela empresa que é referência mundial e vai beneficiar 12 mil hectares, além de gerar emprego na região e aumentar a arrecadação de ICMS para os municípios”, disse o deputado.

Engenheiro civil de formação e político sempre ligado às questões que beneficiam o Rio Grande do Norte, José Adécio falou ainda sobre o consumo de energia no país e ressaltou que o balanço energético de 2015 revelou um crescimento de 3,8% no Brasil. “A energia é parte fundamental de qualquer investimento e contribui para o crescimento e desenvolvimento de um país”.

Os estudos sobre o Complexo Eólico Santo Agostinho estão bem adiantados. Sobre o cadastro feito pela Case Eólica, José Adécio disse que se reunirá, novamente nos próximos dias, com os dois empresários, para que sejam discutidas as próximas ações. “É uma luta incessante minha, como deputado, e da prefeita de Pedro Avelino, Neide Suely, para que a cidade volte a crescer economicamente, gerando empregos e renda para nosso povo”, disse.

Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio
Foto: Blog Águas de Maré

17 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , , ,

CORECON/RN realiza palestras e oficinas clínicas para evitar endividamento

O Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Norte – CORECON/RN, preocupado com o resultado da pesquisa divulgada pela Fecomércio de São Paulo (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), que aponta a capital do Rio Grande do Norte como a quinta com maior número proporcional de famílias endividadas do país, onde 75% dos natalenses apresentam algum tipo de dívida, resolve intensificar e antecipar o “Programa de Educação Financeira”, destinado à população.

Abrindo o ciclo de palestras, já para esta quarta-feira (18) está agendada a primeira, que acontece no Detran/RN, e na sexta-feira (20), é a vez do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), proposto aos magistrados e funcionários, com o economista e presidente do CORECON/RN, Ricardo Valério e o economista e consultor empresarial de finanças pessoais, Hélder Cavalcanti Vieira. “Esse momento no TJRN é bem emblemático pelo fato de, muitas dívidas, serem ajuizadas e resolvidas somente no Tribunal”, comenta o consultor.

18 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Robinson anuncia apoio à produção salineira e reconhece interesse público da atividade

O governador Robinson Faria se reuniu no final da tarde desta segunda-feira, 17, no auditório do Sesi em Mossoró, com representantes da indústria salineira no Rio Grande do Norte, atividade que produz 96% do sal brasileiro.

“Participar desta reunião aqui em Mossoró mostra a importância que o governador dá à questão do sal e aos pleitos dos empresários do setor. Venho trazer o meu total e irrestrito apoio àqueles que trabalham na cadeia do sal no Rio Grande do Norte, uma das principais atividades da nossa economia. Atividade que vem sofrendo injustiças ao longo do tempo, com a redução da alíquota para importação de sal produzido no Chile e com as restrições impostas pela legislação federal. Os salineiros hoje são sobreviventes. O que precisar ser feito para reverter as dificuldades terá o meu apoio e da equipe do nosso Governo que é parceiro dos salineiros do RN”, afirmou Robinson Faria, lembrando que assinou a concessão de incentivos fiscais ao setor com vigência para os quatro anos do seu mandato.

12 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Portaria remota: economia e mais segurança para os condomínios


A substituição de porteiros pelas portarias remotas tem sido a solução encontrada pelos condomínios para reduzir despesas, em cerca de 50 por cento, e aumentar a segurança. Os acessos de moradores, visitantes e prestadores de serviços é feita por uma central de monitoramento.

Os equipamentos podem ser instalados em condomínios residenciais (horizontais e verticais) e empresas.

Na capital do Rio Grande do Norte, o serviço é oferecido pelo Grupo Roland – Porter Natal.

A Porter é a maior empresa de portaria remota do Brasil. O Grupo Roland é pioneiro em Natal.

Mais informações pelo telefone (84) 4006-9393 ou e-mail: sup.comercial@suaseguranca.com.br

30 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Desemprego sobe para 11,6% e atinge 11,8 milhões de pessoas

poor man showing empty pockets in front of brazil flag

Em todo o país, a taxa de desemprego fechou o trimestre  encerrado em julho último em 11,6%, subindo 0,4 ponto percentual em relação ao percentual do trimestre imediatamente anterior – de fevereiro a abril – que foi de 11,2%.

A informação consta da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad Contínua), divulgada hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012.

Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, quando a taxa foi estimada em 8,6%, o desemprego já acumula alta de 3 pontos percentuais. Os dados do IBGE indicam que a população desocupada, de 11,8 milhões de pessoas, cresceu 3,8% na comparação com o trimestre fevereiro-abril (11,4 milhões), um acréscimo de 436 mil pessoas.

10 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

RN chega ao 12º mês seguido de queda nas vendas

MARCELOQUEIROZHUB1
Marcelo Queiroz, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN

As vendas do Comércio Varejista Ampliado potiguar registraram, em junho, queda de 11,2% em relação a igual período do ano passado. Com isso, o acumulado do primeiro semestre de 2016 no estado já mostra uma queda de 10,3%, um percentual muito acima do 1,9% de queda registrado nos seis primeiros meses de 2015 e até mesmo dos 5,9% negativos registrados ao longo de todo o ano passado. Com o número de junho, o RN também confirmou um novo recorde: pela primeira vez, desde o início da série histórica do IBGE (em 2005), o comércio do Estado registra 12 meses seguidos de retração em suas vendas.

Os números foram divulgados na manhã desta terça-feira, 9, pelo IBGE, e voltam a ratificar o momento delicado pelo qual o setor de comércio do RN, um dos mais importantes da economia potiguar, está passando. Os dados do IBGE mostraram, ainda, que a queda nas vendas é generalizada. Em junho, todos os 11 segmentos pesquisados tiveram declínio nas vendas, com destaque para os de Equipamentos e Materiais para Escritório e Informática e Livros, Jornais e Revistas, ambos com 18,3% de redução. Os segmentos de Veículos (-12,4%) e  de Materiais de Construção (-9,8%) também se destacam negativamente.

12 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Vendas do comércio varejista têm queda de 7,3% em 2016

GRAFICO-EM-QUEDA

As vendas do comércio varejista do país fecharam o mês de maio com queda de 1% na comparação com abril, na série ajustada sazonalmente. Já a receita nominal do setor ficou praticamente estável ao acusar queda de 0,1%. O volume de vendas no comércio acumula, nas series sem ajustes sazonais, retração de 7,3% nos cinco primeiros meses de 2016.

Os dados foram divulgados hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para quem a diferença entre o volume de vendas e o comportamento da receita nominal evidencia “uma compensação decorrente das elevações dos preços do setor, que compensaram um pouco a queda mais intensa das vendas.”

2 maio by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Mercado financeiro projeta inflação de 6,94% e queda da economia em 3,89%

ECONOMIA1

A projeção de instituições financeiras para a inflação  este ano foi reduzida pela oitava semana consecutiva. Desta vez, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 6,98% para 6,94%. Para 2017, a projeção foi reduzida de 5,80% para 5,72%, no quarto ajuste consecutivo. Os números são do Boletim Focus, que é divulgado às segundas-feiras pelo Banco Central (BC). Ele traz projeções de instituições financeiras consultadas semanalmente sobre os principais indicadores da economia.

Mesmo com as reduções, as estimativas estão acima do centro da meta de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5%, este ano e 6%, em 2017. É função do Banco Centra fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e a inflação é a taxa básica de juros, a Selic.

Quando o Comitê de Política Monetária do Banco Central aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação.

O BC tem que encontrar equilíbrio ao tomar decisões sobre a taxa básica de juros, de modo a fazer com que a inflação fique dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional.

A projeção das instituições financeiras para a Selic, ao final de 2016, foi mantida em 13,25% ao ano. Para o fim de 2017, a expectativa passou de 12% para 11,75% ao ano. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano.

Atividade econômica

A estimativa para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi alterada de 3,88% para 3,89%, na décima quinta piora consecutiva. Para 2017, a estimativa subiu de 0,30% para 0,40%, no segundo ajuste seguido.

A estimativa para a queda da produção industrial passou de 5,80% para 5,83%, este ano. Para 2017, a projeção de crescimento foi ajustada de 0,54% para 0,50%.

A projeção para a cotação do dólar passou de R$ 3,80 para R$ 3,72 ao fim deste ano, e de R$ 4 para R$ 3,91, no fim de 2017.

 

 

Fonte: Agência Brasil

22 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Cosern leva “Ouvidoria Itinerante” e doação de lâmpadas led a Currais Novos

LAMPADALED1
O projeto “Cosern nas Comunidades – Ouvidoria Itinerante” visita o município de Currais Novos hoje e amanhã, 22 e 23 de março, no horário das 08h00 às 17h00. A unidade móvel da Cosern estará instalada na Av. Cel. José Bezerra, Centro, em frente ao Hotel Tungstênio. Durante os dois dias serão realizados atendimentos presenciais, esclarecimentos ao consumidor acerca dos serviços oferecidos pela distribuidora, bem como quatro palestras em horários alternados, às 09h00 e às 14h00, com o tema “Canais de Atendimento e Pontos de Arrecadação da Cosern”.

A iniciativa visa levar informações que são importantes para o consumidor, bem como divulgar a Ouvidoria como mais um canal de relacionamento com o cliente. A ação conta com a parceria de áreas estratégicas, como a Eficiência Energética e o Atendimento Comercial, com o intuito de elucidar eventuais dúvidas dos usuários do sistema elétrico.

Além da ouvidoria, a Cosern oferece aos consumidores residenciais de baixa renda orientações sobre o uso seguro e eficiente de energia e três lâmpadas LED, desde que atendam aos requisitos necessários. A ação faz parte do Programa de Eficiência Energética da Cosern, regulado pela ANEEL.

Estão aptos a receber as lâmpadas os usuários que estejam com as contas de energia em dia e não tenham participado de outra ação de doação de lâmpadas nos últimos seis anos. Para isto, será necessário ter Tarifa Social de Energia Elétrica ou ser morador de comunidade popular, levar a cópia da última conta de energia paga, CPF e um documento com foto.

Além das lâmpadas, os consumidores também receberão kits contendo jogos educativos e cartilhas informativas com orientações sobre o uso seguro e eficiente da energia elétrica e iluminação pública. Os consumidores que atenderem aos critérios estabelecidos pelo governo federal para inscrição na Tarifa Social de Energia Elétrica poderão atualizar seu cadastro, o qual possibilita descontos na conta de luz.

Economia e durabilidade – em média as lâmpadas LED distribuídas na ação consomem 30% menos energia elétrica e possuem vida útil três vezes superior às lâmpadas fluorescentes compactas.

A Cosern sugere algumas recomendações importantes para consumir energia elétrica de forma eficiente:

Chuveiro elétrico: usar na posição menos quente (verão), o que poderá proporcionar uma economia média de 30% no consumo;

Geladeira e freezer: verificar periodicamente o estado das borrachas de vedação;

Ar-condicionado: adquirir os modelos que possuem o Selo Procel de economia e limpar sempre os filtros;

Máquina de lavar e ferro elétrico: juntar o máximo de roupas para lavar e passar de uma só vez.

 

Fonte: Departamento de Comunicação Institucional e Sustentabilidade/Cosern

29 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Economistas do RN identificam “cenário devastador” na Assembleia Legislativa

AL1

O Conselho Regional de Economia – CORECON-RN e o Sindicato dos Economistas – SINDECON-RN manifestam a sua indignação com os últimos noticiários, ocorridos a partir da revelação dos números espantosos da Assembleia Legislativa, que desnudam um cenário devastador, a partir da divulgação dos números dos cargos comissionados de 2.592 contra apenas 836 concursados.

Os números revelam a falta de investidura dos legais concursos públicos, numa desproporcionalidade de mais de 86%  de cargos comissionados, em detrimento ao concursados.

Configura-se numa total falta de critérios de economicidade, legalidade e legitimidade destas nomeações, visto que a relação privilegia na proporção de quase 7 pessoas em cargos em comissão, indicados livremente pelos parlamentares, contra um de concursados, que dignamente conquistaram seus espaços.

Desde 2013, que muitos desde concursados, estão à espera de serem chamados, quando foi realizado o primeiro concurso público para preenchimento de 85 vagas,  das quais apenas 15 foram convocados até a presente data, embora que de 2011 até 2015, a AL/RN tenha aumentado em 1.756 cargos comissionados, ou cerca de 210% em 5 anos. Este aumento expressivo de cargos comissionados elevou o orçamento da AL/RN para a manutenção dessa verdadeira locomotiva da alegria,  em quase um Bilhão de reais, dos nossos já debilitados orçamentos públicos, há muito tempo em processo de degradação e perdas de arrecadações.

A revolta popular que o CORECON e o Sindicato dos Economistas (SINDECON), entidades de representação dos ECONOMISTAS, se alia aos anseios da população e da sociedade civil organizada, vem de encontro que no momento da acentuada crise fiscal nacional, é inadmissível a má aplicação dos parcos recursos públicos e desperdícios de recursos, notadamente em detrimento da nossa população.

Como podemos justificar 133 assessores para cada um dos nossos deputados, se dividirmos os 3.185 servidores da ALRN pelos 24 parlamentares, isto sem contar com ainda com os muitos prestadores de serviços terceirizados?

Como justificarmos faltar médicos em nossos hospitais e cada parlamentar dispor de 133 servidores, muitos deles comissionados que nem moram em nossa capital ou acumulam cargos, como apontam auditoria realizada pelo TCE, indicando cerca de 296 servidores em condições de ilegalidade por acumulação de mais de uma função, enquanto o executivo estadual não sabe como pagará a folha de pagamento do mês seguinte.

Como justificar um aumento de 176% de custos nos últimos 5 anos na folha dos com cargos comissionados, alguns inclusive “Fantasma”, quando muitos mestres e professores lutam por melhores salários, além de conviverem diariamente com as dificuldades logísticas das escolas públicas em todos Brasil, embora isto não seja privilégio do RN.

Como justificar para os policiais civis e militares, que arriscam as suas vidas,  muitas vezes com armas inferiores às dos bandidos, em instalações improvisadas, carros sucateados e estrutura do sistema penitenciário caótico, que inibe os enormes esforços que o Governo vem lutando pra combater os crimes, se por falta de vagas os marginais voltam para as ruas,  quando investimos quase um Bilhão de reais, numa das estruturas mais legítimas da nossa sociedade, que é nossa honrosa Assembleia Legislativa.

Diante deste cenário, a sociedade civil organizada, cobra medidas urgentes da nossa representativa ALRN, um verdadeiro choque de moralização e gestão, ajuste corrigindo os desacertos evidentes, que de fato não serem  do atual comando  do Deputado Ezequiel Ferreira, que inclusive autorizou a colocação finalmente no Portal da Transparência, mas de vários anos acumulativamente de equívocos, muitos dos quais motivados para driblar o nefasto nepotismo nos 3 poderes. Como justificar para os empresários e a sociedade em geral, das necessidades do Governo do Estado de ter que aumentar imposto, para poder honrar com seus compromissos, se parte desde recursos são repassados para alguns comissionados, sendo alguns “fantasmas” e alguns nem mesmo aqui residindo em nosso Estado?

É justo que aqui deixemos claro em nossa nota oficial, que não são todos os honrosos servidores e comissionados, a quem a sociedade lança seus protestos, pois grande parte trabalha com dignidade em suas funções, não importando aonde cumprem seus expedientes, mas que pelo ao menos presta os seus valorosos serviços, seja via concurso público ou pela sua competência.

A indignação da sociedade é voltada para a desproporcionalidade entre os cargos comissionados e os concursados, e em particular para os que apenas constam nas folhas de pagamentos da AL/RN, mas não prestam e nem contribuem com a sua força de trabalho, enquanto centenas de servidores aprovados em concursos desde 2013 estão na espera para serem justamente convocados efetivamente cumprirem seus expedientes de forma digna.

Desta forma, nós colocamos à disposição da Assembleia Legislativa, para que as medidas já anunciadas sejam acompanhadas pelas entidades de classes representativas da sociedade civil organizada, para que a empresa que venha a ser contratada para a urgente reforma administrativa da AL/RN possa ser realizada com a necessária transparência e acompanhamento da sociedade civil organizada, para que possamos passar a limpo o quadro nebuloso acumulado de anos de ausência de profissionalismo administrativo, dentro dos princípios éticos e de economicidade em nossa digna AL/RN.

Ricardo Valerio Costa Menezes                                        Sergio Aragão
     Presidente do CORECON-RN                                   Presidente do SINDECON-RN

Fonte: G7 Comunicação

 

19 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Ministério do Planejamento garante: concursos já autorizados estão mantidos

ALUNO_DECISIVOCOMBR

Entre as medidas de ajuste fiscal anunciadas pelo governo na última segunda-feira (14) está a suspensão dos concursos públicos para o próximo ano. Segundo o Ministério do Planejamento, o congelamento trará economia de R$ 1,5 bilhão. O anúncio desanimou quem estuda para conquistar um cargo na administração pública. No entanto, 2016 não será um ano completamente morto para os certames. Os concursos que já foram autorizados estão mantidos.

Segundo o Planejamento, estão preservados concursos autorizados em 2015 e com editais previstos para 2016. No caso de concursos de períodos anteriores, inclusive os homologados e aguardando autorização para nomear os aprovados, o Planejamento informou que as nomeações estão mantidas, segundo o número de vagas previsto e dentro do prazo de validade final do certame. Pela Constituição Federal, a validade de um concurso é de até dois anos, prorrogáveis por igual período.

As vagas asseguradas estão previstas na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2015, que estabelece teto de 45.582 cargos. No caso da proposta de LOA de 2016, a ideia é que os 40.389 cargos, dos quais 25.606 são do Executivo, sejam suspensos. Para garantir a suspensão que, segundo o ministério, proporcionaria economia de R$ 1 bilhão ao Executivo e R$ 500 mil ao Legislativo e Judiciário, o governo terá de alterar os projetos de lei da LOA e da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano que vem. Ambas estão no Congresso Nacional para serem apreciadas. De acordo com o Planejamento, as alterações serão enviadas ao Congresso em breve.

O Ministério do Planejamento esclareceu ainda como fica a análise dos pedidos de órgãos públicos para a realização de concursos. Pela legislação atual, os órgãos do Executivo Federal encaminham os pedidos para a realização de novos concursos à pasta até 31 de maio de cada ano. De acordo com o Planejamento, isso ocorrerá normalmente e as novas solicitações serão analisadas no primeiro semestre de 2016. No entanto, as autorizações para novos certames só sairão a partir de 2017. Em nota, o ministério informou que “o governo federal está fazendo um esforço fiscal e todas as áreas devem se adaptar à nova realidade, a fim de garantir a eficiência da gestão pública”.

José Matias Pereira, professor da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em finanças públicas, diz que a decisão de suspender os concursos deve causar impacto nos serviços prestados pela administração pública, a ser sentido a médio e longo prazo.

“Esses cortes de despesas periféricas acabam causando danos não no curto prazo, mas no médio e longo. Você vai deteriorando a oferta de serviço público até chegar a uma situação insustentável. Nós já temos péssimos indicadores nas áreas de saúde, educação e segurança pública, [com a interrupção] no médio e longo prazo alguns setores podem começar a entrar em estrangulamento”, afirma. Para ele, a administração pública precisa de reformas, mas estruturais. “Deveriam estar sendo discutidas medidas para uma reforma estrutural na administração”, observou.

 

 

Fonte: Agência Brasil

21 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Pagamento da Previdência Social começa nesta segunda-feira

FRANCISCOOSIMAR_INSS
Francisco Osimar da Silva: gerente executivo do INSS em Mossoró

 

O pagamento da folha de janeiro dos segurados do INSS começa na segunda-feira(23), para quem recebe até um salário mínimo. No Rio Grande do Norte, será transferido para os 543.186 mil  beneficiários o montante de R$ 440 milhões.  Destes, 275.733 são  segurados urbanos, que somam R$ 256 milhões e 267.453 são rurais, que  representam o pagamento de R$ 184 milhões.

A maioria dos 167 municípios do Estado sobrevive dos benefícios pagos pelo INSS, e são os aposentados e pensionistas que mantêm a economia dessas cidades. O comércio vive em função da venda de seus produtos a essa clientela e em algumas cidades, os 10 dias úteis do pagamento do INSS é que garantem a circulação do dinheiro. Nas agências bancárias e nos Correios, por meio dos quais muitos recebem os pagamentos, o movimento aumenta consideravelmente.

A apresentação da folha de pagamentos mensal do INSS ilustra bem o papel que a Previdência Social tem na dinamização da economia dos municípios. Em muitos casos, o valor mensal investido pela Previdência Social no pagamento dos benefícios é superior ao repasse feito pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM), fato  que ocorre, principalmente, em municípios pequenos.

Nos dias de pagamento – entre os cinco últimos dias úteis e os cinco primeiros do mês seguinte, são comemorados pelos comerciantes como os de melhor movimento. Os ambulantes se multiplicam, vendendo confecções, redes, sacolões, alimentos de primeira necessidade, entre outros.

Para o gerente executivo do INSS em Mossoró, Francisco Osimar da Silva, que tem 89 municípios em sua área de abrangência. “Tranquilidade – esta é a palavra que define os segurados da Previdência Social, quanto ao recebimento dos seus pagamentos, principalmente, nestes momentos difíceis da economia que o País atravessa. Eles sabem que podem contar com o seu pagamento que é feito religiosamente em dia. O fenômeno da seca que assola a nossa região, fica minimizado pelo pagamento dos benefícios da Previdência Social, que faz a verdadeira revolução social do campo, com a manutenção das famílias em suas comunidades. Realmente, apesar dos desafios que se propõe à Previdência, no sentido de ampliar a cobertura entre os trabalhadores brasileiros, é indiscutível o papel que esta desempenha na vida de cada cidadão e na economia do País”, diz Osimar.

O pagamento dos segurados começa na segunda-feira(23) e receberam aqueles que possuem benefícios de até um salário mínimo, de acordo com a tabela abaixo:

ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO

Data      Final

23/Fev      1
24/Fev      2
25/Fev      3
26/Fev      4
27/Fev      5
02/Mar    6
03/Mar    7
04/Mar    8
05/Mar    9
06/Mar    0

Os que ganham acima do salário mínimo, irão receber seus  pagamentos  na seguinte data:

ACIMA DO SALÁRIO MÍNIMO

2/Mar    1 e 6
3/Mar    2 e 7
4/Mar    3 e 8
5/Mar    4 e 9
6/Mar    5 e 0

Os beneficiários podem consultar os extratos de pagamentos nos terminais de auto-atendimento dos bancos pagadores e no site da Previdência Social: www.previdencia.gov.br. Basta clicar na Agência Eletrônica Segurado e fazer a consulta. As informações que aparecem são as do mês corrente.

Fonte: Seção de Comunicação Social do INSS no RN

 

Fale no ZAP