Tag: eleições

13 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Candidatos “preocupados com o povo” saem das tocas

É muita cara de pau. É brincar com o povo. É desafiar a inteligência alheia. É ter a certeza que vive num país onde a sacanagem impera. É ter a convicção que consegue enganar. Quando não é época de campanha eleitoral, são poucos, pouquíssimos, os políticos com mandatos ou aqueles que desejam um dia tê-los, que frequentam festejos populares, que vão a procissões, missas, cultos evangélicos, reuniões em garagens, feiras livres, associações de moradores…

Basta ser ano de eleição que lá vem a mesma corja: algumas caras antigas, talhadas pelo tempo e “rebocadas” pelo Photoshop na hora de fazer os “santinhos”. Tem também caras novas e outras conhecidas que insistem em se vender como novas. Todos em uma só missão: ganhar voto e nada mais.

Vale tudo para ganhar o voto. Tomam caldo de cana, comem pastéis, abraçam todo e qualquer tipo de provável eleitor, sorriem sem parar. Cafezinhos são uns trinta por dia. E botam menino catarrento no colo. Sujeitos reconhecidamente arrogantes, canalhas, mais parecem meninos querendo pirulito, de tão manhosos e “fofinhos” que ficam.

Tem os que “já se fizeram”, tem os que sonham em mamar nas tetas do dinheiro público, tem os que botam os filhos, a mulher, a amante, a ex, o ex, tem de tudo para todos os gostos. E preços.

Claro que em meio a tantos espertalhões – e espertalhonas – existem pessoas sérias, autênticas, com boas intenções. Mas como dizem que de boas intenções o inferno está cheio, é melhor se prevenir contra essa turma que, de uma hora pra outra, aparece em sua rua, em seu local de trabalho, em sua rede social. Por onde danado essas criaturas circulam quando não precisam de votos? Quantos deles te procuraram? Quantos sorriram para você? Você esbarra costumeiramente com esses candidatos e candidatas nas feiras livres, nas igrejas, nos botecos, nas vaquejadas, nos campeonatos de porrinha, dando entrevista até em rádio pirata? Ficam tão simpáticos, não é? E as roupas “simples” que usam? Tadinhos deles e delas… Dá uma pena… Como querem nosso bem! Como querem ajudar o povo! Haja altar para tanto santo!

O Brasil necessita de uma reforma política e também de investimentos na educação de base, no incentivo à leitura. Ou as crianças de hoje recebem um tratamento adequado, crescendo com inteligência, com uma consciência crítica apurada, ou podem preparar a paciência para muitos e muitos anos de bandalheira com o dinheiro público, porque não vai falta esse povo bonzinho para nos abraçar.

João Ricardo Correia

COMPANHIA DA NOTÍCIA
Informações com personalidade
Aqui não tem blablablá

13 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Deputados e senadores “abandonam” Congresso e só pensam em pedir votos

Ainda sem pauta definida para o próximo período de “esforço concentrado” no Congresso Nacional, marcado para dias 28 e 29 de agosto, deputados e senadores, até lá, devem deixar mais uma vez corredores e plenário da Casa vazios, como é comum em ano eleitoral.

Em meio a articulações de campanha eleitoral nos estados, é consenso entre os parlamentares que este não é o momento de debater temas polêmicos que possam ter reflexo no resultado das urnas em outubro. Prova disso foi o balanço da primeira semana de “esforço”, nos dias 7 e 8 de agosto. No primeiro dia, foram aprovados alguns projetos, mas no segundo, não houve quórum para votações.

No Senado, foram aprovados o substitutivo da Câmara 2/2018 ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 618/2015, que tipifica os crimes de importunação sexual e de divulgação de cena de estupro, e o PLS 186/2018, que proíbe as companhias aéreas de cobrar valor adicional para marcação de assentos em voos operados no país. Também foi aprovado o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 112/2014, que assegura o atendimento, no âmbito do Sistema Único de Saúde, a famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade ou risco social sem a necessidade de comprovação de residência.

11 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Lascou de vez: especialista descarta possibilidade de renovação política em outubro

Os resultados das eleições de outubro podem frustrar quem espera mudanças na política nacional. Partidos hegemônicos e políticos tradicionais tendem a se beneficiar de um sistema eleitoral que é pouco permeável à renovação, diz o economista e doutor em direito Bruno Carazza.

Autor do livro Dinheiro, Eleições e Poder, Carazza destaca que as campanhas são caras e que, como já ocorreu em outros pleitos, o financiamento contará com dinheiro ilegal de empresas – em esquemas já vistos nas investigações da Operação Lava Jato. Até mesmo o dinheiro lícito, disponível no fundo de assistência financeira aos partidos políticos e no fundo de financiamento eleitoral, será usado pelos dirigentes partidários para se reelegerem.

No livro, editado pela Companhia das Letras, o economista cruza dados sobre as doações eleitorais, obtidos em delações premiadas, com projetos, votações e atuação de parlamentares – muitos dos quais vão tentar a reeleição em outubro.

Leia, a seguir, os principais trechos da entrevista de Bruno Carazza à Agência Brasil:

11 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Efeito Acordão: sargento PM divulga áudio e ameaça entrar na Justiça para garantir candidatura a deputado federal

Circula nas redes sociais um vídeo do sargento PM Agenor, onde ele apresenta um áudio, gravado em seu celular, de uma conversa que teve com um advogado identificado somente como Alexandre, que afirma está difícil assegurar a vaga para o militar continuar sendo candidato a deputado federal pelo PPS, depois que o deputado Ricardo Motta passou a apoiar o governador Robinson Faria.

O sargento não gostou do que ouviu e diz que vai procurar os direitos na Justiça.

5 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Servidores protestam e chamam Robinson de “caloteiro”

Enquanto o governador Robinson Faria comandava a convenção do seu partido, PSD, e apresentava o empresário Tião Couto como seu vice, na chapa que concorrerá à reeleição, na manhã deste domingo, 05, em um luxuoso hotel de Natal, servidores protestavam em via pública, reclamando, entre outros pontos, do atraso dos salários. Um dos cartazes dizia o seguinte: “Governador, seu caloteiro pague o décimo terceiro”.

 

 

 

Fonte: Sindicato dos Servidores da Saúde do RN

31 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Relatório aponta manipulação em redes sociais em 48 países

Um relatório do Instituto de Internet da Universidade de Oxford, no Reino Unido, mapeou iniciativas do que chamou de “manipulação do debate público” em todo o mundo. Os autores identificaram entre 2010 e 2018 campanhas que visaram influenciar os cidadãos em polêmicas políticas e eleições em 48 países, que chamaram de “cibertropas”.

As nações estão localizadas em todos os continentes, como Américas, África, Europa, Ásia e Oceania. São listados casos mais notórios, como os Estados Unidos (na eleição de Trump em 2016) e o Reino Unido (com o referendo de saída da União Europeia em 2016). O Brasil foi citado como um dos locais onde as “cibertropas” atuaram, tendo como referência as eleições de 2010. Os pesquisadores mapearam partidos e entidades privadas atuando para influenciar a disputa.

O levantamento identificou um crescimento de mais de 70% nas iniciativas de manipulação do debate político. Na edição anterior do inventário, divulgada em 2017, haviam sido registrados 28 casos em diferentes países. Em cada um desses países há pelo menos um órgão público ou partido político envolvido nesse tipo de mobilização em redes sociais.

LEIA MAIS CLICANDO NO BOTÃO ABAIXO

25 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Eleições 2018: não se sabe nem quem poderá ser candidato

 

O cenário político para 2018 é mais ou menos o seguinte: os eleitores estão revoltados com tanta roubalheira, os políticos com mandatos estão tremendo nas bases – com raras exceções – diante das investigações do Ministério Público e Polícia Federal, os pré-candidatos terão muita dificuldades para conseguir votos e, principalmente, ainda não se sabe quem poderá ser candidato.

Enquanto isso, Dilma, Lula, Aécio, Renan e Temer continuam soltos. Resumindo: o Brasil está lascado. Ah, temos como “salvador da pátria”, por enquanto, Bolsonaro! Resumindo mais ainda: eita, desgraça grande!

29 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Eleitor pode denunciar irregularidades e acompanhar eleições por aplicativos do TSE

 

urnaO secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giuseppe Janino, concedeu entrevista à Rádio Senado e explicou que os usuários de celulares e tablets têm à disposição uma série de aplicativos desenvolvidos para as eleições municipais, que estão marcadas para domingo (2). Um deles é o ‘Pardal’, em que o eleitor pode fazer denúncias de irregularidades na campanha por meio de vídeos e fotos. A ferramenta já foi baixada por 2 milhões de usuários, que fizeram cerca de 35 mil denúncias à Justiça Eleitoral. Também há programas com informações sobre os candidatos e para acompanhar a apuração dos votos. Eles estão disponíveis nas lojas de aplicativos dos sistemas iOS e Android.

Ouça a entrevista de Giuseppe Janino à repórter Marcela Diniz.


Fonte: Agência Senado

19 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

52% dos partidos não apresentaram prestação de contas parcial ao TSE

tsecalend

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou as informações relativas à prestação de contas parcial de partidos políticos e candidatos que concorrem aos cargos de prefeito e vereador nas eleições deste ano. Do total, 87,9% dos candidatos enviaram as informações; em relação aos partidos, o percentual foi de 48%.

A não apresentação da prestação de contas no prazo fixado em lei ou a sua entrega de forma que não corresponda à efetiva movimentação de recursos pode caracterizar infração grave, a ser apurada na oportunidade do julgamento da prestação de contas final. As informações da prestação parcial de contas estão agrupadas na página de cada candidato no site DivulgacandContas.

8 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Tem cada candidato nesse nosso Brasil

eleicoes_2016a

Você já sabe em quem votar nas próximas eleições?
Se ainda está em dúvida, clique abaixo e escute alguns tipos de políticos/candidatos.

 

7 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Até defunto já fez doação para candidatos em 2016

CEMITERIO

A Justiça Eleitoral encontrou os primeiros indícios de irregularidades na prestação de contas de candidatos às eleições de outubro, como doações feitas por pessoas mortas. De acordo com levantamento feito em parceira com o Tribunal de Contas da União, foram identificados 38,9 mil doadores suspeitos, 1,4 mil despesas com indícios de irregularidades e 34% de irregularidades no total de contas analisadas.

De acordo com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, as irregularidades podem resultar na impugnação das candidaturas pelo Ministério Público Eleitoral. “Nós temos que acompanhar isso com rigor. Já tivemos no passado mortos que votavam. Agora, temos mortos que doam”, disse Mendes.

27 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Eleições 2016: máquina fotográfica e celular são proibidos na cabina de votação

URNAA cabina de votação é o local reservado da seção eleitoral em que o eleitor pode expressar, com total sigilo, tranquilidade e plena certeza de inviolabilidade, seu voto na urna eletrônica. Assim, quando se dirigir à cabina de votação, o eleitor deve estar atento e respeitar as proibições impostas pela legislação eleitoral para que tudo corra bem no momento do voto, e ele não venha a incorrer em eventual falta.

No dia da votação, é permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

11 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

TSE começa a discutir limites da liberdade religiosa em eleição

WALDEMIROSANTIAGO1
Apóstolo Waldemiro Santiago,, líder da Igreja Mundial, reúne multidões em suas pregações

O Tribunal Superior Eleitoral começou a julgar os limites da liberdade religiosa em um contexto eleitoral ao analisar um recurso apresentado pelo senador Ivo Cassol (PP-RO) contra um pedido de cassação do mandato. Segundo a denúncia, o parlamentar se beneficiou de evento religioso durante a campanha de 2010.  O culto, ocorrido em setembro daquele ano, foi conduzido pelo pastor Waldemiro Santiago (FOTO), líder da Igreja Mundial do Poder de Deus.

O ministro Henrique Neves acolheu o recurso do senador para julgar improcedente a ação movida pelo Ministério Público Eleitoral contra Cassol, Waldemiro, o governador de Rondônia à época, João Cahulla, e outros políticos que teriam participado do evento. Entretanto, um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes suspendeu o julgamento.

Ao pedir vista do recurso, o ministro Gilmar Mendes afirmou que, além do debate sobre o potencial do evento religioso ter ou não influenciado a eleição para o Senado em Rondônia em 2010, “temos que tentar antecipar um pouco o que poderá ocorrer, tendo em vista este tipo de prática” na eleição de 2016, diante inclusive do prazo mais curto da campanha deste ano.

Direito de manifestação

Ao apresentar seu voto, o ministro Henrique Neves reconheceu o caráter laico do Estado brasileiro, e que e que a legislação eleitoral não contempla o abuso de poder religioso, mas ponderou o direito de os religiosos se manifestarem politicamente.

“É absolutamente lícito e constitucionalmente assegurado que os sacerdotes e pregadores enfrentem em seus discursos, nas suas homilias, sermões, preleções ou reflexões os temas políticos que afligem a sociedade. E possam livremente adotar posição sobre esses problemas e expor suas opiniões e conselhos a respeito do tema. Por outro lado, nada impede que os candidatos abracem a defesa de causas religiosas”, afirmou Henrique Neves.

No julgamento específico, ao aceitar o recurso do senador, o ministro afirmou que o pedido de votos feito pelo pastor Waldemiro Santiago em favor de Ivo Cassol e de outros candidatos presentes ocorreu uma única vez, numa cidade do interior de Rondônia (Rolim de Moura), e não teve potencial “para afetar ou desequilibrar” o resultado da eleição para senador no estado.

O relator informou que Cassol foi eleito senador em 2010 com uma diferença de 228 mil votos sobre o segundo colocado. Teriam participado do culto, em uma praça do município, cerca de dez mil pessoas. Na época, um canal de TV transmitiu parte do ato religioso, sendo a íntegra veiculada na internet.

Segundo Henrique Neves, a linha de seu voto poderia ser diferente se tal evento, com todas as circunstâncias nele narradas, tivesse ocorrido, por exemplo, durante uma eleição municipal, em que a capacidade para desequilibrar o resultado para prefeito ou vereador seria bem maior.

Em seguida, o ministro fez questão de ressaltar que “a liberdade religiosa e a separação entre o Estado e a igreja não autorizam a admissão de atos que atentem contra a normalidade e a legitimidade das disputas eleitorais e que quebrem a igualdade de oportunidade entre os candidatos”.

Ao acompanharem o voto do relator, os ministros Luiz Fux e Luciana Lóssio destacaram a relevância do julgamento para enfatizar a posição do TSE sobre o assunto. “A tese em si de que uma reunião religiosa pode se transmudar em propaganda eleitoral e pode ser punida, no meu modo de ver, está bem destacada no voto do relator”, apontou Fux.

O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, ressaltou a importância do Estado laico no Brasil. Ele lembrou que a Constituição Federal assegura tanto a liberdade religiosa quanto a liberdade de expressão. Após mencionar alguns pontos que devem ser levados em conta sobre o assunto, mas sem antecipar seu voto, Toffoli disse: “Quais as balizas que temos para colocar como limites em situações [desse tipo]?”. O ministro fez a pergunta ao Plenário a título de reflexão sobre o tema.

 

Fonte: Consultor Jurídico
Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE

Fale no ZAP