Tag: Exportação

2 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Exportar café de alta qualidade é desafio do Brasil

Maior produtor mundial de café, o Brasil colheu neste ano safra recorde de mais de 60 milhões de sacas do grão nas lavouras de todo o país. Desse total, 60% foram exportados, com destaque para os mercados norte-americano, alemão, italiano e japonês, que compram quase metade do montante.

Os 40% restantes são absorvidos pelo mercado interno, o que coloca o Brasil como segundo maior consumidor de café do planeta, com cerca de 23 milhões de sacas do produto ao ano, atrás apenas dos Estados Unidos.

Apesar da posição destacada no setor, o país exporta pouco o produto industrializado, que tem maior valor agregado. “O Brasil é o maior exportador de café em grão cru, que agrega pouco valor, porque praticamente não há muita industrialização do produto, que é vendido conforme sai da lavoura. O trabalho de industrialização acaba sendo feito no país que comprou a matéria-prima”, diz o diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), Nathan Hersckowic.

26 set by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Empresários e governo tentam ampliar pauta de exportação

A pauta de exportações brasileira é conhecida pela predominância dos chamados produtos básicos. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), de janeiro a agosto deste ano, as vendas dos não industrializados lideraram a arrecadação do Brasil com exportações. Já os industrializados, cuja fabricação exige tecnologia, alcançaram patamares bem menores. A equação não é considerada saudável por economistas, pois a balança comercial do país fica refém do vaivém da cotação internacional dos produtos básicos, também conhecidos como commodities.

3 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Exportação de mel soma US$ 98 milhões em 2014

MEL

O Brasil exportou 25.317.263 kg de mel em 2014, totalizando US$ 98,576 milhões, informa a Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (Abemel).

Esse resultado representa um crescimento de 82,13% em valor exportado na comparação com o ano de 2013 e expansão de 56,46% em termos de volume. O desempenho do setor supera com folga o alcançado em 2011, que era considerado até então o melhor ano para as exportações de mel.

De acordo com Flávia Salustiano, gerente executiva da Abemel, esse salto nas vendas ao exterior em 2014 se deve à qualidade do mel brasileiro que, graças às condições de clima, solo, florada e genética das abelhas permitem uma produção livre de resíduos.

“O mel brasileiro vem atendendo cada vez mais os padrões de qualidade exigidos pelo mercado internacional, fruto do trabalho que vem sendo realizado com os produtores e entrepostos há alguns anos”, afirma Flávia.

O aumento do preço médio exportado, que passou de US$ 3,34/kg em 2013 para US$ 3,89/kg em 2014, também contribuiu para esses números positivos. A melhora no preço reflete o trabalho de valorização do mel brasileiro no exterior, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), com intuito de elevar o valor agregado do produto.

No último mês de 2014, em dezembro, as exportações registraram alta expressiva, de 97,59% em relação a novembro, somando US$ 8.794.439,00.

O volume aumentou 91,82%, para 2.125.459 kg. Entre os motivos que explicam esse excelente resultado mensal estão o período de safra no País, o câmbio favorável (em dezembro, a valorização do dólar ante o real atingiu o maior valor em nove anos) , aumento das compras do produto pelo mercado norte-americano.

 

Fonte: Apex-Brasil

Fale no ZAP