Tag: General

26 nov by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Bolsonaro escolhe general Santos Cruz secretário de governo

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (26) o general-de-divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz como novo secretário de governo. O órgão tem status de ministério. O oficial irá assumir a função que hoje é desempenhada pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS).

A principal missão de Cruz será a articulação com o Congresso Nacional e com partidos políticos e o diálogo com estados e municípios. É também através da Secretaria de Governo que o futuro presidente estabelecerá relações com organizações civis e entidades representativas da juventude.

Cruz ocupou a Secretaria de Segurança Pública durante o governo do presidente Michel Temer (MDB), entre 2017 e 2018 e foi apontado como o possível ocupante do mesmo cargo no futuro governo.

Nascido na cidade de Rio Grande (RS), em junho de 1952, o general formado na Academia Militar das Agulhas Negras (Resende/ RJ), comandou as tropas da ONU na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH) entre 2007 e 2009. Cruz também fez parte do grupo de conselheiros da ONU para a revisão do reembolso aos países contribuintes de tropas em missões de paz.

Quando entrou para a reserva do Exército Brasileiro em dezembro de 2012, assumiu a chefia de assuntos militares da Secretaria de Assuntos Estratégicos(SAE) da Presidência da República. No ano seguinte, voltou para ativa, designado pelo Secretário Geral da ONU, como comandante das tropas na Missão das Nações Unidas para a Estabilizaçãoda República Democrática do Congo (Monusco).

Por Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil / Brasília
Foto: Folha Militar Online

13 nov by João Ricardo Correia Tags:, , ,

General Fernando Azevedo e Silva será ministro da Defesa

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (13), por meio das redes sociais, o nome do general de Exército Fernando Azevedo e Silva para o cargo de ministro da Defesa. A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno. Há uma semana, no entanto, Bolsonaro confirmou o nome de Augusto Heleno para o Gabinete de Segurança Institucional.

Azevedo e Silva foi chefe do Estado Maior do Exército e comandante da Brigada Paraquedista antes de ir para a reserva.

Por Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil / Brasília

10 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

De olho no segundo turno: petistas Haddad e Gleise buscam diálogo com as Forças Armadas

Haddad e Gleise, numa das vezes que foram visitar Lula na prisão, em Curitiba

Em reunião hoje (10), em São Paulo, com o PSB, o candidato do PT à Presidência da República neste segundo turno, Fernando Haddad, destacou que o apoio da legenda ao seu nome é uma demonstração de união em favor do país e defendeu reformas da Previdência nos estados e municípios. Haddad também confirmou que esteve com o comandante do Exército, general Villas Bôas: “Foi uma boa conversa”.

“Vamos defender os direitos sociais, os direitos trabalhistas e as liberdades democráticas – o campo progressista unido pelo Brasil”, destacou o candidato.

Ao ser questionado sobre o diálogo com as Forças Armadas, Haddad disse que não usa emissários, pois ele próprio e a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), buscam o diálogo. Na conversa com o general Villas Bôas, o candidato afirmou ter “apreço” às Forças Armadas. “Não vamos ter um Brasil forte, sem defender os direitos do povo”, afirmou. “Ele [general Villas Bôas] compreendeu. “

23 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Robinson Faria tem mais uma difícil missão: substituir Kalina Leite

KALINALEITE2
Kalina Leite: resultados não agradaram o governador Robinson Faria

João Ricardo Correia

São muitos os comentários, virtuais ou presenciais, sobre quem substituirá a delegada de Polícia Civil Kalina Leite no comando da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (Sesed). Os dois nomes mais citados são do general de Exército Jorge Ernesto Pinto Fraxe e do ex-secretário nacional da Segurança Pública, Ricardo Brisolla Balestreri.

O general Fraxe, já na reserva, é o diretor do Departamento de Estradas e Rodagens do RN e antes era o chefe do DNIT, em Brasília.

RICARDOBALESTRERI1
Ricardo Balestreri: especialista em segurança, palestra sobre cidadania e direitos humanos

Ricardo Balestreri é gaúcho, licenciado em História, com especialização em psicopedagogia clínica e em terapia familiar. Formatou o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Nos últimos anos, o secretário conheceu experiências educativas e policiais na Holanda, nos Estados Unidos, Portugal, Noruega, Inglaterra, Suécia, Costa Rica, Peru e Colômbia. Ex-presidente da seção brasileira da Anistia Internacional, tem tem diversos livros sobre polícia e direitos humanos.

O nome do general Fraxe tem sido “trabalhado” nos bastidores e, segundos fontes deste jornalista, é “bem visto” pelo governador Robinson Faria, que estaria esperando um auxiliar na Sesed que cobrasse mais resultados que os obtidos até agora por Kalina Leite. Embora cordial, Fraxe é conhecido por ser “linha dura”, que gosta de transformar seus locais de trabalho, mesmo longe da doutrina militar, em ambientes repletos de regras e ordens. Será que semelhante ao general José Carlos Leite Filho, também da reserva, que comandou a Sesed nos anos 90 e mandou instalar até uma lâmpada vermelha acima da porta do seu gabinete? Quando a lâmpada estivesse acesa, nem ligação telefônica era para ser transferida.

GENERALFRAXE1
General Fraxe: comandou DNIT, está no DER e pode ser nomeaado para a Sesed

Balestreri é uma espécie de “queridinho” por muitos policiais civis e militares. Teórico, simpático, experiente, é palestrante de primeira linha e gosta muito de falar em cidadania e direitos humanos. Nas redes sociais, “texto-padrão” tem sido divulgado pelos seus simpatizantes, defendendo a sua nomeação.

Quem conhece minimamente as entranhas da Sesed, Polícia Militar e Polícia Civil, sem nem precisar incluir o Corpo de Bombeiros, sabe muito bem que general nenhum será bem aceito como secretário. Claro, na frente do sujeito, do governador, todos o aplaudirão, como também é natural que surgirão babões para o “empijamado”, mas o boicote é velado.

Coronéis da PM não se sentem à vontade recebendo ordens de general, muito menos de um general reservista. Existe uma espécie de “complexo”, porque a PM é uma “força-auxiliar” do Exército. Evidentemente, nenhum PM vai declarar isso oficialmente, mas nas conversas informais dizem isso, sem cerimônia.

Pela vontade dos coronéis PM, o secretário seria um deles. Em contrapartida, a Polícia Civil sempre defendeu que o comando da Sesed fosse entregue a um delegado da instituição. O governador Robinson Faria bem que tentou, com Kalina Leite, mas os resultados não o agradaram, tanto que procura um substituto para a delegada, uma das suas auxiliares de “primeira hora”.

Mas também tem uma situação: a Polícia Civil do RN sempre foi “rachada” entre as turmas da “Paraíba”, de “Pernambuco” e do próprio Rio Grande do Norte. Sim, caro leitor, existe isso há anos. Qualquer servidor antigo da instituição sabe do que estou falando. Delegados de estados diferentes também querem “puxar a sardinha para os seus lados”. É difícil…

Tem mais: PM e Polícia Civil não se batem. É fato. Os bastidores contam muito bem as diferenças.

E numa situação caótica como estamos, com a bandidagem vitimando centenas de potiguares e visitantes da nossa terra diariamente, será que Ricardo Balestreri teria condições de colocar todas as suas teorias na prática, num curto espaço de tempo? Ou ficaríamos, como estamos há tempos, vendo planejamentos, apresentações de programas que não dão resultados, palestras, blablablá, blablablá, fotinha no Instagram, no Facebook?

O general Fraxe teria competência para montar seu “Exército”, com policiais civis e militares, para garantir, de verdade, a segurança do povo do Rio Grande do Norte? Teria?

Mas, como o governador Robinson Faria disse, durante a campanha eleitoral em 2014, que passou 20 anos estudando para assumir o cargo e recentemente, cercado de auxiliares, visitou a Colômbia e deve ter visto como funciona a segurança daquele país, vamos ver se agora ele acerta.

Se não acertar, sem querer ser pessimista e vivenciando o quadro de insegurança em que estamos, é nos prepararmos para o pior.

Por mais que os policiais do RN, em sua absoluta maioria, trabalhem seriamente, prendam bandidos diariamente, apreendam armas, evitem crimes, está muito claro – sem ser apenas sensação – que os criminosos continuam na vantagem.

 

Fotos: Divulgação
Foto de Kalina: João Ricardo Correia

 

20 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Robinson, Fátima Bezerra e o companheiro general no mesmo palanque

ROBINSON3
Governador Robinson Faria perde apoio de parte do Partido dos Trabalhadores e teria escolhido militar da reserva para ser candidato a prefeito de Natal

 

Duas novidades noticiadas nesta segunda-feira, 19 de outubro, repercutiram em veículos de informação e redes sociais da internet: o rompimento do PT com o Governo do Rio Grande do Norte e a possível escolha, pelo governador Robinson Faria, do nome do general da reserva Jorge Ernesto Pinto Fraxe, diretor do DER-RN, como seu candidato a prefeito de Natal, no próximo ano.

O rompimento do Partido dos Trabalhadores teria sido motivado pelo desprestígio de segmento do partido no Governo. Os petistas mais chegados à senadora Fátima Bezerra, representante-mor da sigla no Estado, garantem que ela não rompeu com Robinson. O tempo dirá…

Essa “notícia” de uma possível escolha do general Fraxe como candidato de Robinson a prefeito da capital soa como pura sacanagem com o governador. Pelo que foi publicado, o governador e o general teriam conversado reservadamente em um restaurante, em Natal, onde o acerto teria sido feito.

Estranho o fato de o governador ter feito o convite, se é que o fez, faltando tanto tempo para a eleição. Mais: sendo general seu subordinado, precisava Robinson levá-lo a um restaurante – local público – para uma conversa reservada? Não teria sido melhor, por exemplo, no próprio gabinete de trabalho ou em sua residência?

Se realmente vai apostar no general, significa que Robinson apoiaria, para presidente, algum candidato com o perfil de Jair Bolsonaro ou algum outro militar? Nesse caso, o governador estaria desgostoso com os governos civis, dando preferência aos camuflados da caserna?

Ainda na tarde desta segunda-feira, circulava em grupos do WhatsApp informes sobre de quem teria partido o “vazamento” da suposta conversa de Robinson com Fraxe: uma advogada com livre circulação nos gabinetes da Governadoria teria sido a “responsável” por jogar o assunto no ventilador.

Pois muito bem: não é novidade para ninguém que tenha um pouco de informação sobre os bastidores do Governo, que semanalmente, às sextas-feiras, auxiliares de primeiros e segundo escalões do Poder Executivo Estadual, desde a gestão Wilma de Faria, passando por Iberê Ferreira de Souza, Rosalba Ciarlini e, agora, Robinson, se encontram para almoçar em restaurantes requintados de Natal e no cardápio, além das atrações gastronômicas, muita conversa ao estilo “falem mal, mas falem de mim”. Secretários, oficiais da PM, do Corpo de Bombeiros, coordenadores, bajuladores, tem para todo gosto. Inclusive, a tal advogada que teria espalhado o “convite” seria uma das mais assíduas frequentadoras dessas comilanças.

Acredito que o governador Robinson Faria está sendo vítima de “fogo amigo”. E, como homem inteligente e político experiente e vencedor, deve saber muito bem de onde partem as fofocas, as picuinhas e as “plantações de notícias”. Caso se concretize a preferência de Robinson pelo general Fraxe, quem subiria no palanque? Fraxe é filiado ou se filiará ao partido do governador, o PSD? Quem indicaria o vice? Se é que Fátima Bezerra continuará apoiando Robinson, seu partido, o PT, alvo de tantas denúncias de roubalheiras, indicaria o vice do general? Já pensaram na possibilidade da petista pedir votos para o companheiro general? Mas como em política tudo pode acontecer… Vamos esperar um novo “vazamento”.

João Ricardo Correia

Fale no ZAP