Tag: Governo

22 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Rodrigo Maia diz que DEM não faz parte do governo Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (FOTO), disse hoje (22) que o DEM não faz parte do futuro governo de Jair Bolsonaro, apesar de três dos novos ministros serem filiados ao partido. “Não há nenhuma indicação do DEM. O DEM não faz parte do governo”, enfatizou após participar de um almoço promovido pela Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig).

São filiados a sigla os futuros ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Tereza Cristina (Agricultura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).
Maia disse que o partido não participou diretamente das negociações para composição do ministério. “As indicações são de exclusiva responsabilidade do [fututo] presidente da República. O DEM não participou de nenhuma delas. Uma foi pessoal [Lorenzoni], outra foi [indicação d]a bancada ruralista. Aliás, foi o Alceu Moreira [deputado federal (MDB-RS)], que é meu possível adversário para eleição para presidente da Câmara, que levou a Tereza Cristina ao presidente para a sua indicação. O outro foi a bancada da saúde [Mandetta]”, disse.

Mesmo negando que o partido componha o governo, Maia disse que o DEM no Congresso deve se alinhar com as propostas econômicas do próximo governo elaboradas pelo futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes. “ O DEM está pronto para votar as propostas que serão encaminhadas pelo Paulo Guedes porque acredita nelas, independente do governo. Se as propostas do Paulo Guedes fossem de outro presidente, nós estaríamos prontos para votar”.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil / São Paulo

14 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Kleber Fernandes é indicado líder do governo municipal na Câmara

O vereador Kleber Fernandes (FOTO) é o novo líder do governo na Câmara Municipal do Natal. A indicação foi oficializada na manhã desta quarta-feira (14) após a leitura do ofício enviado pelo prefeito da capital, Álvaro Dias, à Mesa Diretora da Casa. Os vereadores Ney Lopes Júnior e Nina Souza irão compor a 1ª e a 2ª vice-liderança, respectivamente.

Após a confirmação da indicação, Kleber Fernandes destacou que pretende contribuir para a harmonia entre os poderes. “Assumi com muito orgulho e determinação a importante missão de ser o líder do governo no Legislativo Municipal. Agradeço ao prefeito Álvaro Dias a confiança e prometo honrar a nova condição, adotando uma postura sempre transparente e respeitosa. Quero reafirmar o nosso compromisso em ser o elo entre os dois poderes, uma ligação indispensável para que possamos fazer o melhor por Natal”, declarou.

Fonte: Graphos Comunicação

9 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Regulação: MPRN recomenda revogação de portaria da Sesap

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) expediu recomendação para que a Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) anule portaria referente à criação da Central Estadual de Regulação. A medida foi tomada sem a aprovação da Comissão Intergestores Bipartite do Rio Grande do Norte (CIB-RN), órgão responsável pela gestão de instrumentos de saúde no estado e dos municípios.

A medida entra em desacordo com modelo de gestão pactuada entre municípios, regida pela CIB. No Rio Grande do Norte, o modelo de regulação segue o Complexo Regulador, aprovado no ano de 2014. A ferramenta é composta por sete Centrais Regionais e o Complexo Estadual de Regulação, além da Central Metropolitana de Regulação. A atuação do complexo é embasada nas normas técnicas do Sistema Único de Saúde (SUS), a Política Estadual de Regulação e Plano Diretor de Regionalização. O sistema é operado pelo Estado e Municípios.

Segundo o MPRN, desde 2014 o Governo Estadual segue negligenciando a estrutura e o apoio às centrais de regulação, acarretando na precariedade do funcionamento dos órgãos, especialmente os que atuam em Caicó e Mossoró. Essa postura negligente pode colocar em risco o acesso igualitário aos serviços de saúde do Estado.

A Secretaria terá o prazo de 20 dias para informar detalhadamente as medidas tomadas para acatar a recomendação.

Fonte: MPRN

8 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Fátima e dois grandes desafios: pagar salários em dia e combater criminalidade

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra, tem dois desafios que precisam ser enfrentados desde seu primeiro instante na cadeira atualmente ocupada por Robinson Faria: atraso no pagamento dos servidores e insegurança.

Paraibana de origem simples, Fátima ganhou notoriedade entre os potiguares a partir de sua atuação sindical, como professora. Foi eleita deputada estadual, deputada federal, tentou sem êxito ser prefeita de Natal, ganhou para o Senado e agora foi escolhida para governar o Estado que a acolheu.

Apesar de seu partido, o PT, está envolvido numa série de escândalos, Fátima ficou imune e tinha a seu favor, como os dois principais adversários, o governador Robinson Faria e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, integrante de uma das oligarquias que sempre estiveram no poder, por cerca de 70 anos.

Fátima é experiente na política e não deve tentar, como Robinson, especialista em atrasar salários, fez, desafiar a inteligência dos potiguares, apostando em postagens no Instagram e acreditar numa comunicação limitada e pouco criativa.

A governadora eleita precisa, como se diz, “chegar chegando”, cortando gastos, impondo respeito, sendo transparente, respeitando os servidores e, principalmente, devolvendo aos cidadãos o direito de ir e vir. As dificuldades, como praticamente em todo o Brasil, serão imensas, mas a professora que chegou ao governo do RN é inteligente e precisa ter bom senso em cada ato, sabendo que os resultados do seu trabalho atingirão milhares de famílias e não serão escondidos por auxiliares babões ou por peças publicitárias.

O “recado” do eleitoral começou a ser dado este ano.

João Ricardo Correia

27 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Liderança de Fátima Bezerra preocupa esquema de Carlos Eduardo Alves na véspera da eleição

Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT): numa hora, se divertem juntos; na outra, se acusam, trocam farpas: vale tudo pelo poder. Um dos dois comandará o RN a partir de janeiro de 2019

O clima entre os apoiadores do candidato Carlos Eduardo Alves é de apreensão. Fontes deste informativo revelam que, embora o que seja transmitido estrategicamente ao público seja a sensação de uma “virada”, a tensão foi potencializada desde a noite desta sexta-feira, 26, quando a pesquisa de intenção de votos válidos, divulgada pelo Ibope, apontou 10 pontos a mais para Fátima Bezerra, que ficou com 55%. Para complicar ainda mais o situação da campanha de Carlos, o instituto Certus deu hoje uma maioria de 7 pontos percentuais (votos válidos).

Do outro lado, os petistas estão animados e confiantes na vitória de Fátima Bezerra, que aliou-se recentemente a tradicionais políticos do RN, muitos dos quais investigados por suspeita de participação, por exemplo, de desvio de recursos públicos. Carlos Eduardo também contou com apoios na mira das autoridades, como os senadores José Agripino Maia e Garibaldo Alves Filho, que terminaram derrotados nas urnas.

Pelo nível dos debates, percebeu-se que o “sujo falando do mal lavado” foi a diretriz das discussões. Carlos Eduardo e Fátima se acusaram, foram irônicos. Ex-aliados viraram adversários e a falta da qualidade de propostas diz que, a depender disso, o Estado não enfrentará bons momentos, vença quem vencer.

Carlos Eduardo e seus aliados potiguares pedem aos eleitores e se esgoelam pelos quatro cantos, na tentativa de atrelar a candidatura ao do presidenciável Jair Bolsonaro, que lidera o quadro nacional. O PSL potiguar se pronunciou favorável à eleição do ex-prefeito de Natal.

Fátima Bezerra carrega ainda todo o peso das mazelas que atingiram o Brasil, patrocinadas pelo seu partido o PT, cujo maior líder, o ex-presidente Lula da Silva, está na cadeia, entretanto, a senadora petista tem conseguido avançar e sua militância está aguerrida e disposta a não eleger mais um Alves.

O Rio Grande do Norte, que está perto de se livrar do Governo de Robinson Faria, reprovado nas urnas, assiste, mais uma vez, velhos políticos disputando o comando do território potiguar. Ou alguém acredita que Fátima e Carlos Eduardo representam alguma novidade?

João Ricardo Correia

20 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Terceirizadas defendem transmissões ao vivo das licitações e prometem fiscalizar próximo Governo do RN

Empresários que vendem serviços ao Governo do Rio Grande do Norte se articulam para, a partir de janeiro de 2019, independente de quem seja eleito, Fátima Bezerra ou Carlos Eduardo Alves, montar uma “força-tarefa” para evitar benefícios ilegais que estariam sendo oferecidos a políticos, por meio das terceirizadas.

Segundo fontes do Companhia da Notícia, é “cultural” a prática de políticos e/ou seus “laranjas” interferirem nas gestões públicas, indicando empresas prestadoras de serviços que seriam usadas como cabides eleitorais. Licitações seriam fraudadas no esquema.

“É muito difícil sobreviver nesse meio, porque empresários ligados a grupos políticos sempre são beneficiados. Infelizmente, além de pagarmos impostos exorbitantes, ainda precisamos ver tantas injustiças. São esquemas, demissões em série, tudo como parte de um jogo de troca de interesses com políticos. Temos conhecimento que também rola muita propina nesse meio. Vamos ficar de olho e denunciar qualquer tipo de fraude”, relatou um empresário, que prefere não ser identificado, temendo represálias.

Outra fonte deste informativo revelou que será sugerido, na Assembleia Legislativa, que seja criada uma lei para que sejam transmitidas, ao vivo, pela internet, todas as licitações, para que não pairem dúvidas sobre suas licitudes.

João Ricardo Correia

17 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Verdade ou mentira? Robinson volta a dizer que “construiu mil e duzentas obras”, mas o Governo não diz onde foram feitas

Fátima e Robinson Faria em um “sincero” aperto de mãos (Foto: Joinha)

No debate entre os candidatos ao Governo do RN, nesta quinta-feira à noite, na Band Natal, a senadora Fátima Bezerra e o governador Robinson Faria, candidato à reeleição, não pouparam críticas um ao outro. A petista disse que Robinson arrumasse as malas para deixar o cargo dia 31 de dezembro e ele não gostou nada do que ouviu. Robinson voltou a dizer que construiu mil e duzentas obras “como governador”, entretanto, há cerca de três meses o jornalista João Ricardo Correia, editor deste Companhia da Notícia, solicita por meio de matérias e publicações no Facebook, Instagram e Twitter a relação com as tais obras. A Assessoria de Comunicação do Governo já respondeu a e-mail, garantindo que daria a informação, o que não fez até hoje.

Com mais uma afirmação de Robinson, sobre as mil e duzentas obras, este informativo pergunta: se o governador do RN está dizendo a verdade, qual o motivo de não atender à solicitação do comunicador?

Clique AQUI e veja a mais recente matéria publicada sobre o assunto.

Abaixo, Robinson chamando Fátima de arrogante e dizendo que fez as mil e duzentas obras.

 

14 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , , ,

OAB cobra providências para combate à criminalidade no RN

Preocupada com a crescente violência, ausência de políticas eficazes para o combate a criminalidade e falta de estrutura e profissionais na área da Segurança Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte emitiu Nota, nesta segunda feira (14), cobrando do Governo efetividade na resolução dos graves problemas enfrentados.

Leia na íntegra:

NOTA

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Rio Grande do Norte, diante do quadro de total descontrole da segurança pública no Estado do Rio Grande do Norte, sobretudo na cidade de Natal e região metropolitana, vem a público cobrar providências efetivas de combate à criminalidade, cuja responsabilidade e dever é do Governo do Estado.

Nos últimos meses, a população foi forçada a se encarcerar em suas residências em busca de proteção, e isso não é resultado de notícias de jornais ou da imprensa, mas é a realidade vivenciada por cada um dos potiguares que, a cada dia, é solapado com notícias de atos criminosos praticados contra amigos ou familiares, quando não são eles as próprias vítimas.

Os números da criminalidade, em crescente alta, apontam para a necessidade de implantação de medidas eficazes no combate à violência, o que infelizmente não tem ocorrido. São mais de 1.500 mortes violentas desde o início do ano de 2017, e a média de roubos de carro tem superado a absurda marca de 20 veículos por dia – já foram mais de 5.000 nos últimos oito meses. Assaltos a bancos, carros-fortes e agências dos correios ultrapassam as 80 ocorrências.

A OAB/RN há semanas tenta realizar um levantamento de dados no intuito de apresentar sugestões para o problema, mas o próprio Estado não possui o controle dos números, ou não os divulga, como por exemplo, qual o efetivo contingente da polícia militar que atua nas ruas de Natal e região metropolitana, com a indicação daqueles que estão nos quartéis em atividade administrativa(?).

Das 1.500 mortes violentas no ano de 2017, somente 51% delas tem inquérito instaurado para apuração dos culpados, o que não se coaduna com a necessária e essencial aplicação da lei penal, impedindo que os criminosos responsáveis pelos assassinatos sejam sequer processados pela justiça.

Ao mesmo tempo em que policiais civis e militares reclamam da falta de estrutura para trabalhar, o Governo apresenta números indicativos da realização de investimentos na área, apontando, no mínimo, para a falta de uma correta aplicação dos recursos, o que ganha importância maior diante da crise financeira que vivenciamos. Se houve investimentos, por que a violência toma conta de nossas ruas(?). A solução para o problema talvez esteja na resposta a essa indagação.

Se existem dificuldades estruturais e financeiras, que se busquem soluções de gestão e estratégias eficazes de combate à criminalidade, pois a sociedade cansou do discurso reiterado da falta de dinheiro e de pessoal.

A OAB/RN, mais uma vez, conclama para a união de esforços em torno do bem maior de todos, que é a vida de cada um de nós, e acredita na disposição da sociedade em contribuir para a solução do problema, mas é preciso que o Governo do Estado assuma o comando dessa luta e cumpra sua missão institucional de garantir a segurança dos cidadãos.

Natal, 14 de agosto de 2017
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL RIO GRANDE DO NORTE

12 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Robinson Faria esclarece: “Meu Governo não fechará hospitais”

O governador Robinson Faria afirma veementemente que não permitirá o fechamento de hospitais regionais no seu governo e esclarece quais são as determinações da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta entre Governo do Estado e Ministério Público. “O TAC não determina o fechamento, mas um estudo de redefinição do perfil das unidades. Não vamos fechar”, disse.

Ele explica que, ao contrário, trabalha para recuperar e reabilitar os hospitais dentro da estratégia de regionalização do atendimento à saúde. “Estamos destinando mais de R$ 40 milhões para a reforma e reequipamento de sete hospitais regionais. Instalamos tomógrafo em Mossoró e Caicó e vamos instalar em Pau dos Ferros. Vamos investir R$ 100 milhões na construção do Hospital da Mulher em Mossoró, já em licitação. E estamos recuperando e reequipando 21 maternidades em diversos municípios. Isso tudo com recursos que conseguimos junto ao Banco Mundial”, explica o governador.

15 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

PMDB de Santa Catarina decide sair do governo Dilma e vai entregar cargos já

PMDB1A

O diretório estadual do PMDB de Santa Catarina decidiu ontem (14) abandonar seus cargos no governo federal. Essa foi a primeira saída oficial por parte da legenda, apesar de o partido ter decidido, no fim de semana, que adiaria qualquer decisão de se retirar do governo da presidenta Dilma Rousseff por pelo menos 30 dias.

Como consequência direta da posição do diretório catarinense,  o presidente da Eletrosul, Djalma Berger, e o da Embratur, Vinícius Lummertz, ambos indicados pelo PMDB catarinense, devem entregar os cargos. Eles participaram da reunião que definiu a saída dos políticos ligados ao partido no estado.

Segundo o presidente do PMDB em Santa Catarina, deputado federal Mauro Mariani, o diretório estadual propôs na convenção nacional da legenda que o partido deixasse o governo imediatamente. “Também avisamos que os peemedebistas de Santa Catarina colocariam os cargos no governo à disposição mesmo que o partido optasse pelo aviso prévio [de 30 dias]”, explicou Mariani.

O deputado ressaltou, ainda, que a saída do PMDB do governo Dilma, em nível nacional, será “inevitável”. Ele afirmou acreditar que mais de 80% da base do partido deseja a independência da legenda.

“Para mim, está claro que esse governo não tem mais condições de propor nada para o País. Não tem apoio político para aprovar matérias que são importantes para tirar o Brasil da crise. A partir de agora, eu espero que o PMDB tenha uma postura de independência para buscar uma saída dessa situação”, finalizou Mariani.

 

Fonte: Agência Brasil

15 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Mais de 650 mil pessoas no RN buscaram remédios no Aqui Tem Farmácia Popular

FARMACIAPOPULAR1

No ano em que completa 10 anos de existência, o Aqui Tem Farmácia Popular alcança a marca de 653 mil beneficiados no Rio Grande do Norte. A iniciativa, criada pelo Ministério da Saúde para ampliar o acesso a medicamentos no país, já está presente em 80% dos municípios brasileiros, contando com 34.682 de farmácias conveniadas – cerca de 50% das existentes no país. Ao todo, são disponibilizados 25 produtos, sendo que 14 deles gratuitamente e o restante com descontos que chegam a 90%. O governo federal já investiu R$ 10,4 bilhões para ampliação do Programa e na oferta dos medicamentos.

Em média, por mês, o Programa beneficia nove milhões de pessoas, principalmente aquelas com 60 anos ou mais, que representam quatro milhões do total. A maior parte dos pacientes atendidos (7,5 milhões) acessa medicamentos de forma gratuita e os mais dispensados são para tratamento de hipertensão, 6,4 milhões, e diabetes, 2,7 milhões.  O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde, Eduardo de Azeredo Costa, enfatiza que a iniciativa conta com resultados robustos e grande adesão da população. “O programa tem foco nos medicamentos de uso contínuo e a distribuição permite que o paciente não interrompa o tratamento. Essa possibilidade reflete diretamente na qualidade de vida e também na economia popular, já que medicamentos tem grande impacto nos orçamentos das famílias”, ressaltou o secretário.

O Programa Aqui Tem Farmácia Popular complementou o atendimento já feito nas farmácias públicas das Unidades de Saúde, na medida em que tornou possível a incorporação de drogarias do setor privado. “Com isso ampliamos o acesso a um elenco de insumos importantes para doenças crônicas, além de contraceptivos e fraldas geriátricas”, completou Eduardo Costa.

AMPLIAÇÃO DA OFERTA 

No início, em 2006, o Programa disponibilizava para a população medicamentos para hipertensão e diabetes com até 90% de desconto. A partir de 2011, essa oferta passou a ser gratuita. Atualmente, por meio do Aqui tem Farmácia Popular, a população pode adquirir 14 medicamentos para hipertensão, diabetes e asma sem custo. Além disso, são ofertados descontos de até 90% em 10 medicamentos para rinite, dislipidemia, mal de Parkinson, osteoporose, glaucoma, contraceptivos, além das fraldas geriátricas.

O Governo Federal investiu nos últimos dez anos R$ 10,4 bilhões para ampliar o Programa, saltando de um orçamento de R$ 34,7 milhões, em 2006, para R$ 2,8 bilhões no ano passado. “O orçamento crescente nos permitiu ampliar o número de farmácias, saltamos de 2.955 farmácias cadastradas em 2006 para 34.682, além de diversificarmos os medicamentos disponíveis. Um importante estímulo para os brasileiros que dependem dessa oferta para manter seus tratamentos”, explicou José Miguel, Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde.

Para retirar os medicamentos, o cidadão deve apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica dentro do prazo de validade, que em fevereiro deste ano foi ampliada para 180 dias. Antes, o prazo era de 120 dias, com exceção dos pedidos para anticoncepcionais que permanecem com validade de um ano. A medida, viabilizada pela Portaria Nº 111/2016, visa beneficiar o usuário e garantir o acesso aos produtos. A receita médica pode ser emitida tanto por um profissional da rede pública quanto por médico que atendem em hospitais ou clínicas privadas.

HISTÓRICO

O Aqui Tem Farmácia Popular do Brasil foi criado em 2004, com objetivo de ampliar o acesso a medicamentos essenciais, com baixo custo à população, por meio de criação de farmácias em parceria com municípios, estados e outras instituições. Em 2006, houve a expansão do Programa para a rede privada, dando maior capilaridade à rede que ofertava produtos com desconto de até 90%. Cinco anos depois, em 2011, passou a ofertar os medicamentos para hipertensão e diabetes gratuitamente. Em junho de 2012, entraram no elenco medicamentos gratuitos para o tratamento da asma.

Por Gabrielle Kopko, da Agência Saúde

12 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Dilma pede paz e respeito às manifestações deste domingo

DILMAEAECIONAGLOBO1

A presidenta da República, Dilma Rousseff, disse hoje que as manifestações contra seu governo, marcadas para amanhã (13) em várias cidades do país, devem ser tratadas “com todo respeito”. Durante visita ao município de Franco da Rocha (SP), Dilma aproveitou para defender a liberdade de expressão e a democracia.

“Para mim é muito importante a democracia no nosso país, então eu acredito que o ato de amanhã deve ser tratado com todo respeito”, disse. “Então, eu faço um apelo pela paz e pela democracia”, afirmou.  “Nós  vivemos um momento em que as pessoas podem se manifestar, podem externar o que pensam, e isso é algo que nós temos de preservar”.

Dilma também pediu para que as manifestações ocorram em paz, sem violência ou vandalismo. “Não acho que seja cabível, e acho que é um desserviço para o Brasil, qualquer ação que constitua provocação, violência e atos de vandalismo de qualquer espécie. Então, eu faço um apelo pela paz e pela democracia”.

A última grande manifestação contra o governo Dilma Rousseff, em março de 2015, levou muitas pessoas às ruas em todo o Brasil. Não houve, no entanto, registros de violência pelas polícias locais.

As manifestações de amanhã ocorrem após três episódios negativos para o PT e o governo nas últimas duas semanas. O primeiro deles foi uma suposta delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS). O teor da delação, não confirmada por Delcídio envolve tanto o ex-presidente Lula quanto Dilma em atos para interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

Já no último dia 4, o ex-presidente foi levado pela Polícia Federal (PF), em cumprimento de mandado de condução coercitiva. A ação da PF, ocorrida no âmbito da Operação Lava Jato, foi considerada um “ultraje” por Lula, além de muito criticada por membros do governo e pela própria presidenta Dilma.

O último episódio, também envolvendo Lula, foi igualmente criticado pelo governo federal. O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) pediu sua prisão preventiva, causando revolta nos aliados do ex-presidente. Membros da oposição no Congresso Nacional viram o episódio com cautela.

O líder do PSDB na Casa, Cássio Cunha Lima (PB), por exemplo, disse que é preciso ter prudência e criticou o pedido de prisão preventiva. “Não estão presentes os fundamentos que autorizam o pedido de prisão preventiva, até porque o Ministério Público Federal e a Polícia Federal fizeram buscas e apreensões muito recentemente, à procura de provas. Vivemos um momento incomum na vida nacional. É preciso ter prudência”, afirmou o líder tucano, em nota à imprensa.

Mais enfática, Dilma considerou o pedido do MP-SP “um absurdo”, “sem base legal”, “É um absurdo, não tem base legal. O governo repudia em gênero, número e grau este ato contra o presidente Lula. Este é um momento de diálogo, calma e pacificação”, disse a presidenta ontem (11), em entrevista à imprensa.

 

Fonte: Agência Brasil

12 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

PMDB decide não assumir cargos no governo até decisão sobre independência

PMDB1O PMDB decidiu hoje (12), em convenção nacional do partido, que nenhum peemedebista assumirá cargos no governo federal nos próximos 30 dias. Nesse período, o Diretório Nacional do PMDB vai decidir sobre a proposta de rompimento ou de manutenção do apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff.

O cargo de ministro da Aviação Civil está vago com a saída de Eliseu Padilha, do PMDB, em dezembro. Havia uma expectativa de que o deputado federal Mauro Lopes (MG) assumisse a Secretaria de Aviação Civil nos próximos dias.

Mais cedo, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse, durante discurso na convenção nacional, que “não é hora de dividir os brasileiros, de acirrar ânimos e levantar muros”. Segundo ele, em um momento atual de grave crise política e econômica, a hora é “de construir pontes”.

Temer voltou a defender a unidade nacional e o diálogo entre todas as correntes de opinião. “O PMDB sempre teve diversidades internas, mas [que] convergem em todas as ocasiões em que é preciso cuidar do país”.

REELEITO

O vice-presidente da República, Michel Temer, foi reeleito hoje (12) para a presidência do PMDB, durante convenção do partido em Brasília. Foram 537 votos a favor da chapa única encabeçada por Temer, 11 contrários, seis brancos e cinco abstenções de um total de 559 votos. Dos 454 convencionais votaram 390, mas alguns deles tinham o direito a mais de um voto.

Foram apresentadas 12 moções para aprovação do partido. Entre elas as que pedem o rompimento com o governo. A única moção aprovada foi a que proíbe membros do partido de assumir cargos no governo federal nos próximos 30 dias. O prazo foi determinado pela decisão que o Diretório Nacional, eleito hoje, tomará sobre a manutenção do apoio ao governo.

Neste momento, os 119 integrantes do Diretório estão reunidos para escolher os 17 membros da Executiva Nacional, a mais importante instância partidária.

 

Fonte: Agência Brasil

10 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Mineiro defende que Governo reveja contrato com Arena das Dunas

MINEIRO5_JOAOGILBERTO
O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) apresentou requerimento solicitando que o Governo do Estado faça contato com o Consórcio Arena das Dunas a fim de analisar a possibilidade de repactuar o contrato estabelecido de concessão diante da realidade financeira do Rio Grande do Norte e do país. O deputado se espelhou na medida recente adotada pelo governo de Pernambuco que rompeu contrato de concessão de Arena da Copa.

“Tomei conhecimento do ocorrido em Pernambuco que pode servir de exemplo para ações que nosso Governo pode adotar. Semelhante ao nosso Estado, Pernambuco pagava mensalidade ao consórcio durante alguns anos e na semana passada suspendeu o contrato”, disse Mineiro.

O deputado citou análise que já vem sendo feita pelo  Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre o andamento do processo de concessão e sugeriu que o Governo faça o mesmo paralelamente. “O governo precisa estudar a possibilidade de suspensão desse contrato. Além de saber se todos os itens do documento estão sendo cumpridos”, destacou. O parlamentar acrescentou que o Governo do Estado paga R$ 11 milhões por mês ao Consórcio Arena das Dunas.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa
da Assembleia Legislativa do RN
Foto: João Gilberto

27 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Kelps Lima: “A polícia trata a febre, mas é preciso atacar a origem da doença”

KELPSLIMA1_JOAOGILBERTO

Artigo: O que fazer diante da crise segurança pública no RN

Por Kelps Lima, deputado estadual
A polícia trata a febre, mas é preciso atacar a infecção e a origem da doença, que estão no planejamento, na administração e no desenvolvimento econômico. O Governo começou bem intencionado, com um discurso positivo e palavras afirmativas no setor onde o Estado mais se ressente de suas carências: segurança.

Mas, chegou um momento em que “otimismo”, “motivação” e “sonhos”, palavras muito usadas pelo Governador, não servem mais de anestesia para os problemas reais do cotidiano do cidadão.

Acudir delegacias, entusiasmar e cobrar mais da polícia foram remédios para a febre. E, todo mundo sabe: baixar a febre é importante, mas não adianta só isso. É preciso tratar a origem da doença.

A insegurança que as pessoas sentem nas ruas do Rio Grande do Norte é o sintoma de uma enfermidade que está instalada em setores anteriores ao da Segurança Pública: o Planejamento, a Administração e o Desenvolvimento Econômico.

O foco para melhorar a segurança é trabalhar fortemente a reformulação e recuperação da máquina pública Estadual. Enxergar as travas. Diagnosticar os vícios. Promover as rupturas necessárias. Destronar os poucos que se beneficiam com o desmantelo do planejamento para ajudar os muitos que se prejudicam com a falta dele.

Quando esses setores estiverem, de verdade, controlando o Estado, equilibrando os recursos, dosando as prioridades, aí o encadeamento estará produzindo resultados lá na ponta, em áreas como a Segurança Pública.

Nada que se faça, neste momento, na área de segurança, de forma isolada, pontual, ou com objetivo meramente de marketing, como o Ronda Cidadã, vai conseguir, de verdade, conter o avanço dos índices negativos de violência.

Pode até atenuar o medo por alguns momentos. Mas, depois, sem o alicerce da gestão focada no Planejamento, na Administração e geração econômica de longo prazo, o caos volta de novo.

A Segurança não produz insumos nem tem os mecanismos que os geram. Ela apenas consome. Como a necessidade de proteção da população está demandando mais insumos do que o Governo pode enviar – este ou qualquer outro Governo – é preciso investir em ações com olhar de longo prazo.

Segurança, Saúde, Educação e outros serviços públicos estão sofrendo as consequências da falência geral do Estado. O problema é mais profundo e maior do que a leitura e as ações que o Governo tem feito até o momento.

Vidas estão sendo perdidas.

Segurar a febre é importante, mas vale pouco se não houver combate à infecção.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da ALRN
Foto: João Gilberto

Fale no ZAP