Tag: História

10 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Pausa para o café: conheça um pouco mais sobre a história dessa bebida

Gosta de café? Quer saber mais sobre a história dessa bebida saboreada por milhões de pessoas? Assista ao vídeo abaixo:

3 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

História dos cassinos no Brasil é tema de reportagem especial da Rádio Senado

CASSINO1

Nesta sexta-feira (4), às 18h, a Rádio Senado leva ao ar a reportagem especial Quando as roletas pararam de girar, que narra a curta história dos cassinos no Brasil, desde a legalização, em 1920, até a proibição, em 1946.

Faz 70 anos que os cassinos estão proibidos no Brasil. Os jogos de azar foram colocados na ilegalidade por um decreto assinado em abril de 1946 pelo presidente Eurico Gaspar Dutra. Ele argumentou que os jogos eram “nocivos à moral e aos bons costumes”.

No auge, o país teve 70 cassinos. Eles, porém, não se restringiam aos salões de apostas. Eram grandes e elegantes centros de entretenimento, com restaurantes, bares, salões de baile e teatros. No final dos anos 1930, Carmen Miranda era a grande estrela dos cassinos cariocas.

Os senadores e os deputados federais de 1946 apoiaram a decisão de Dutra. A reportagem especial apresenta seus discursos na tribuna da Assembleia Nacional Constituinte, aplaudindo o que chamaram de “decreto moralizador”.

A reportagem mostra que foram vários os motivos que levaram Dutra a decretar o fim dos jogos de azar, incluindo a ânsia do presidente de eliminar todos os vestígios da ditadura de Getúlio Vargas — que fora o grande incentivador dos cassinos — e até mesmo a pressão exercida pela primeira-dama, Dona Santinha, que era católica fervorosa e tinha aversão ao ambiente pecaminoso dos salões de apostas e dos espetáculos teatrais.

Com o fechamento dos cassinos, cerca de 55 mil brasileiros perderam o emprego. A maior parte deles nem sequer recebeu as indenizações trabalhistas. Mas o tema voltou a ficar atual. Está na pauta do Plenário do Senado um projeto de lei que libera os jogos de azar no Brasil. A proposta tem o apoio do governo federal, que espera aumentar a arrecadação com o imposto que incidiria sobre as apostas.
Programe-se

A Reportagem Especial tem reprise no sábado (5), às 10h, e no domingo (6), às 17h, horário de Brasília. A Rádio Senado transmite sua programação para Brasília e regiões vizinhas na frequência de 91,7 MHz e para outras nove capitais: Cuiabá (102,5 MHz), Fortaleza (103,3 MHz), João Pessoa (106,5 MHz), Manaus (106,9 MHz), Natal (106,9 MHz), Rio Branco (100,9 MHz), Teresina (104,5 MHz), Macapá (93,9 MHz) e São Luís (96,9 MHz).

Os programas da Rádio Senado são distribuídos para mais de 2 mil emissoras no país por meio da Radio Agência, e podem ser acessados no endereço www.senado.leg.br/radio.

 

Fonte: Agência Senado

30 jun by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Instituto Ricardo Brennand: um passeio pela história da humanidade

O Instituto Ricardo Brennand foi fundado em 2002, pelo colecionador e empresário pernambucano Ricardo Coimbra de Almeida Brennand, e localiza-se no bairro da Várzea. na cidade do Recife.

É um Patrimônio Cultural de Estudos Brasileiros, que abriga, dentre outros importantes espaços, o Castelo São João, com a maior coleção privada do pintor holandês Fran Post e de armas brancas, além de tapeçaria, artes, escultura e mobiliário.

Ricardo Coimbra Brennand: fundador

Na sala dedicada ao Museu de Cera, encontram-se 45 esculturas, elaboradas no fim do século XX pelo artista francês Daniel Druet, que retratam o julgamento do nobre Nicolas Fouquet, que caiu em desgraça após ser acusado de enriquecimento ilícito, quando ocupava o cargo mais cobiçado na época, o de Superintendente das Finanças do Reino, no período de 1648 a 1681, quando tornou-se um nomes mais ricos da França.

O Museu de Armas Castelo São João, conta com obras de artes das mais diferentes procedências e épocas, cobrindo um espaço de tempo entre os séculos XV e XXI, com peças provenientes da Europa, Ásia, América e África.

A biblioteca, com ênfase em história do período Brasil-holandês, detém um acervo com mais de 20 mil itens, entre livros, opúsculos, periódicos, partituras, discos, fotografias, álbuns iconográficos e obras raras, que estão disponíveis ao público.

A pinacoteca foi inaugurada em setembro de 2002, com a exposição internacional “Alberto Eckhout volta ao Brasil 1644-2002”. Atualmente, o instituto está em cartaz com as mostras: “Fran Post e o Brasil holandês”, “Paisagem brasileira do século XIX” e “O julgamento de Nicolas Fouquet”.

Visitar o Instituto Ricardo Brennand é um verdadeiro passeio pela história da humanidade, onde podemos encontrar peças originais que remontam da pré-história a história contemporânea.

O Insituto recebe milhares de turistas todos os anos e uma boa opção para aproveitar as férias e dar um passeio com a família. Está aberto para visitação da terça-feira ao domingo, no horário das 13h às 17h.

Fale no ZAP