11 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Serviço de Reabilitação do Hospital Walfredo Gurgel completa 30 anos

Acordar, tomar banho e café da manhã, escovar os dentes, trocar de roupa e sair para trabalhar. Você já se imaginou impossibilitado de realizar algumas dessas atividades? Como seria seu dia a dia sem poder fazer coisas consideradas simples e rotineiras como, por exemplo, pentear o cabelo ou tomar um copo d’água? Assustador, não é? Pois fique sabendo que até o final da década de 80, no Rio Grande do Norte, as especialidades ligadas a área da reabilitação, não estavam disponíveis nos serviços públicos de saúde.

Este quadro, no entanto, começou a mudar no ano de 1988 com a chegada dos primeiros fisioterapeutas no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG). Na área da reabilitação, o curso de fisioterapia foi o primeiro a ser aberto na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em 1978. Este ano, a Divisão de Reabilitação, composta por fisioterapeutas (21), terapeutas ocupacionais (2) e fonoaudiólogas (6), completa 30 anos de assistência, mostrando, cada vez mais, a importância e a necessidade destes serviços especializados na recuperação do bom estado de saúde e na devolução de uma melhor qualidade de vida para o paciente, durante e após a internação.

13 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Hospital Walfredo Gurgel está sem equipe de limpeza, vigilantes e médicos cooperados

ROBINSON-NOHWG
Logo que assumiu o Governo, Robinson Faria visitou o HWG e chegou a dizer que, se preciso fosse, daria expediente na unidade para melhorar os serviços

João Ricardo Correia

Caos no Hospital Walfredo Gurgel, uma das principais unidades de saúde pública do Rio Grande do Norte. A quarta-feira começou sem serviços de limpeza, vigilância e atendimento por parte dos médicos cooperados.

De acordo com fontes deste Companhia da Notícia, atrasos nos pagamentos provocaram a situação. Existe uma parte dos funcionários defendendo, neste momento, o fechamento do HWG até que a situação se normalize. “Não temos segurança, os pacientes correm sérios riscos de contaminação pela falta de limpeza”, alertou uma enfermeira, que preferiu não ser identificada.

Um atentado ao bom senso e total desrespeito a quem necessita de serviços públicos.

Adianta viver falando de turismo, de querer agradar os gringos, se os que aqui vivem são tratados dessa forma?

Fale no ZAP