Tag: insegurança

6 set by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Caos na segurança afasta investidores e atinge economia brasileira

Destaque na opinião pública e nos programas de governo dos candidatos a presidente, a crise na segurança pública foi tema de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) nessa quarta-feira, 5. Economista presente ao debate fala dos prejuízos causados pela violência contra as mulheres.

Fonte: Agência Senado / TV Senado

15 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Garrafa pet estaria sendo usada por bandidos para roubar carros

Diante da audácia dos bandidos, que estão sempre criando uma nova forma de ataque, não custa nada ser alertado por essa postagem, que circula em grupos de WhatsApp.

13 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

RN inseguro: morre empresário atingido por tiro em tentativa de assalto

O empresário Dinobergh Almeida, 36 anos, morreu na tarde desta segunda-feira, 13, em Caicó,   Ele foi atingido por um tiro na madrugada, quando ocorreu uma tentativa de assalto à sua mãe, no momento em que ela deixava sua casa, no bairro Maynard, para ir fazer atividade física.

A vítima passou por uma cirurgia e ficou internada na UTI do Hospital Regional do Seridó, mas não resistiu.

Dinobergh integrava o projeto Risoterapia, se vestindo de palhaço e desenvolvendo ação voluntária e solidária nos hospitais de Caicó.

Com informações do Blog do Heitor Gregório

26 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Carlos Eduardo Alves promete ser “duro” contra o crime, se equilibrar “receita e despesa”

Carlos Eduardo Alves quer ser governador do RN (Foto: Canindé Soares)

Ex-prefeito de Natal e pré-candidato a governador do RN, Carlos Eduardo Alves disse que o governador Robinson Faria, que pretende continuar no cargo, foi irresponsável e contou uma “piada de péssimo gosto” ao citar que “estudou segurança 20 anos”. Tata, como é conhecido pelos mais próximos disse que, caso eleito, vai ser “duro” contra o crime, mas já avisou que isso será possível “equilibrando receita e despesa”. Ou seja: se não der certo, a falta de dinheiro será a justificativa.

Ontem, Carlos Eduardo Alves esteve em Lagoa Nova, no interior do Estado. Segundo a assessoria de imprensa do seu partido, o PDT, ele ouviu depoimentos contundentes sobre a insegurança no Rio Grande do Norte. “O prefeito Luciano Santos, vereadores, ex-prefeitos e as pessoas com quem conversou apelaram para que Carlos Eduardo restabeleça a ordem no Estado pois está sendo impossível conviver com assassinatos, assaltos, latrocínios e o tráfico de drogas”, diz o comunicado, acrescentando: “Em seu primeira viagem como pré-candidato a vice-governador, o publicitário Kadu Ciarlini (PP) acompanhou os relatos”.

Carlos Eduardo discursou: “Vamos, a exemplo do que fizemos na Prefeitura de Natal, tomar medidas corajosas para garantir capacidade de investimento ao Estado. Vamos aparelhar e dar condições à polícia. Sem varinha de condão nem as promessas irresponsáveis do atual governador que contou uma piada de péssimo gosto ao citar que estudou segurança 20 anos, mas equilibrando receita e despesa, seremos duros contra o crime”

14 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , , ,

OAB cobra providências para combate à criminalidade no RN

Preocupada com a crescente violência, ausência de políticas eficazes para o combate a criminalidade e falta de estrutura e profissionais na área da Segurança Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte emitiu Nota, nesta segunda feira (14), cobrando do Governo efetividade na resolução dos graves problemas enfrentados.

Leia na íntegra:

NOTA

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Rio Grande do Norte, diante do quadro de total descontrole da segurança pública no Estado do Rio Grande do Norte, sobretudo na cidade de Natal e região metropolitana, vem a público cobrar providências efetivas de combate à criminalidade, cuja responsabilidade e dever é do Governo do Estado.

Nos últimos meses, a população foi forçada a se encarcerar em suas residências em busca de proteção, e isso não é resultado de notícias de jornais ou da imprensa, mas é a realidade vivenciada por cada um dos potiguares que, a cada dia, é solapado com notícias de atos criminosos praticados contra amigos ou familiares, quando não são eles as próprias vítimas.

Os números da criminalidade, em crescente alta, apontam para a necessidade de implantação de medidas eficazes no combate à violência, o que infelizmente não tem ocorrido. São mais de 1.500 mortes violentas desde o início do ano de 2017, e a média de roubos de carro tem superado a absurda marca de 20 veículos por dia – já foram mais de 5.000 nos últimos oito meses. Assaltos a bancos, carros-fortes e agências dos correios ultrapassam as 80 ocorrências.

A OAB/RN há semanas tenta realizar um levantamento de dados no intuito de apresentar sugestões para o problema, mas o próprio Estado não possui o controle dos números, ou não os divulga, como por exemplo, qual o efetivo contingente da polícia militar que atua nas ruas de Natal e região metropolitana, com a indicação daqueles que estão nos quartéis em atividade administrativa(?).

Das 1.500 mortes violentas no ano de 2017, somente 51% delas tem inquérito instaurado para apuração dos culpados, o que não se coaduna com a necessária e essencial aplicação da lei penal, impedindo que os criminosos responsáveis pelos assassinatos sejam sequer processados pela justiça.

Ao mesmo tempo em que policiais civis e militares reclamam da falta de estrutura para trabalhar, o Governo apresenta números indicativos da realização de investimentos na área, apontando, no mínimo, para a falta de uma correta aplicação dos recursos, o que ganha importância maior diante da crise financeira que vivenciamos. Se houve investimentos, por que a violência toma conta de nossas ruas(?). A solução para o problema talvez esteja na resposta a essa indagação.

Se existem dificuldades estruturais e financeiras, que se busquem soluções de gestão e estratégias eficazes de combate à criminalidade, pois a sociedade cansou do discurso reiterado da falta de dinheiro e de pessoal.

A OAB/RN, mais uma vez, conclama para a união de esforços em torno do bem maior de todos, que é a vida de cada um de nós, e acredita na disposição da sociedade em contribuir para a solução do problema, mas é preciso que o Governo do Estado assuma o comando dessa luta e cumpra sua missão institucional de garantir a segurança dos cidadãos.

Natal, 14 de agosto de 2017
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL RIO GRANDE DO NORTE

5 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

José Adécio se solidariza com PMs e cobra ações enérgicas contra a insegurança

O deputado José Adécio (FOTO) voltou a cobrar ações mais enérgicas para combater a criminalidade no Rio Grande do Norte e prestou solidariedade aos treze policiais militares assassinados somente em 2017, lembrando também o agente penitenciário federal e o guarda municipal de Natal alvos dos matadores.

Durante seu pronunciamento na manhã desta terça-feira(04), no plenário da Assembleia Legislativa, José Adécio foi taxativo ao dizer que o maior pecado de um político é a omissão e que, mesmo sendo da base do Governo do Estado, não poderia deixar de voltar a falar sobre a insegurança.

Nas duas últimas semanas, o deputado visitou diversos municípios, em várias regiões do RN, prestigiando eventos juninos e comemorações de emancipações políticas. Em todos, sem exceção, ouviu de populares e das lideranças reclamações acerca de assaltos, assassinatos, estupros, roubo de cargas, de veículos, de animais.

O deputado citou o ataque de uma quadrilha de assaltantes ao município de Monte Alegre, ocorrido na madrugada de ontem, quando uma agência bancária, a lotérica, correspondentes bancários e o posto dos Correios também foram arrombados e os bandidos atiraram em via pública. “Atenção, governador Robinson Faria e atenção autoridades do Rio Grande do Norte, para a insegurança. Existe um extermínio de policiais no Rio Grande do Norte”, alertou.

José Adécio leu a lista com os nomes dos agentes de segurança assassinados e questionou quais as providências que as entidades de direitos humanos e a igreja tomaram em auxílio dos parentes. “Presto minha solidariedade aos policiais militares, que ganham pouco, estão pouco aparelhados e precisam de mais efetivo. É preciso dar um murro na mesa e mudar essa situação. Precisamos de uma mudança profunda, estratégica. Bandido é bandido e deve ser tratado como tal. Se é de um policial morrer, que morram os bandidos. São necessárias medidas enérgicas contra a insegurança”, declarou o parlamentar.

Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio
Foto: João Gilberto/ALRN

 

17 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Vídeo mostra medo e “atendimento suspenso” no Hospital Santa Catarina

hospitasantacatarina1

A insegurança no Rio Grande do Norte continua prejudicando, também, o atendimento no Hospital Dr. José Pedro Bezerra, o “Hospital Santa Catarina”, na zona Norte de Natal.

Vídeo conseguido pelo Portal Companhia da Notícia, feito neste domingo, 17, à noite, mostra a situação, com anúncios de “atendimento suspenso”. Segundo funcionários da unidade, os atendimentos estão limitados aos casos levados pelo SAMU, ou parturientes de alto risco.

Apenas um vigilante faz a segurança do prédio e ele está na porta de trás, por onde entram os funcionários.

Confira:

 

15 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Sesap chama de “boatos” denúncia do Sindsaúde sobre insegurança no Hospital Santa Catarina

hospitasantacatarina1


João Ricardo Correia

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte, por meio da sua Assessoria de Comunicação, enviou nota informando que “a despeito de boatos que estão circulando nas redes sociais”, a Recepção e a Triagem do Hospital Santa Catarina estão funcionando normalmente.

O Portal Companhia da Notícia não publica “boatos”. A fonte da informação foi o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde), por e-mail assinado pela vice-coordenadora da entidade, Simone Dutra, conforme pode ser constatado no link: http://companhiadanoticia.com.br/inseguranca-no-rn-hospital-santa-catarina-tera-recepcao-e-triagem-fechadas/#more-48728

Abaixo, a íntegra da NOTA enviada pela Sesap.

24 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Insegurança no RN: bandido atira em funcionária do Carrefour e provoca tumulto

CARREFOURSAMAMARIA1

Uma tentativa de assalto no Carrefour da zona Norte de Natal, por volta das 21 horas desta quarta-feira, 24, resultou em uma funcionária do hipermercado baleada e tumulto entre os clientes.

De acordo com as primeiras informações chegadas a redação do Portal Companhia da Notícia, um assaltante, ao abordar um caixa para roubar o dinheiro, teria disparado a arma acidentalmente, atingindo Sama Maria e provocando a confusão.

Até por volta das 22:15 horas, policiais ainda buscavam mais informações e tentavam localizar o acusado.

Informações extra-oficiais dão conta que houve tiroteio em via pública, logo após o ataque.

Sama Maria foi baleada na perna esquerda e levada ao Hospital do conjunto Santa Catarina, onde está sendo atendida.

Mais um capítulo da insegurança que assola o Rio Grande do Norte.

 

Foto: Cedida

23 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Médico usa Twitter para pedir socorro durante assalto a hospital em Natal

MADSONASSALTO1

A ousadia dos bandidos continua ilimitada. No Rio Grande do Norte, então, os marginais mandam e desmandam. Nesta segunda-feira à noite, o médico anestesiologista Mádson Vidal usou seu perfil no Twitter para pedir socorro durante assalto ao Hospital Maria Alice Fernandes, no conjunto Parque dos Coqueiros, zona Norte de Natal.

Bandidos armados renderam os vigilantes e levaram suas armas e coletes balísticos. O médico não informou quantos vigilantes foram vitimados, mas disse que dois bandidos armados provocaram o ataque. Segundo ele, é a terceira vez que o Hospital Maria Alice, especializado no atendimento pediátrico, é assaltado.

Enquanto isso, o governador do RN, Robinson Faria, e alguns convidados viajam à Colômbia. A comitiva jura que deseja conhecer o sistema de segurança daquele país. Se vai colocar em prática, aí tem que combinar com Papai Noel, com o Papa, etc, etc, etc…

 

MADSON2

 

João Ricardo Correia

27 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Kelps Lima: “A polícia trata a febre, mas é preciso atacar a origem da doença”

KELPSLIMA1_JOAOGILBERTO

Artigo: O que fazer diante da crise segurança pública no RN

Por Kelps Lima, deputado estadual
A polícia trata a febre, mas é preciso atacar a infecção e a origem da doença, que estão no planejamento, na administração e no desenvolvimento econômico. O Governo começou bem intencionado, com um discurso positivo e palavras afirmativas no setor onde o Estado mais se ressente de suas carências: segurança.

Mas, chegou um momento em que “otimismo”, “motivação” e “sonhos”, palavras muito usadas pelo Governador, não servem mais de anestesia para os problemas reais do cotidiano do cidadão.

Acudir delegacias, entusiasmar e cobrar mais da polícia foram remédios para a febre. E, todo mundo sabe: baixar a febre é importante, mas não adianta só isso. É preciso tratar a origem da doença.

A insegurança que as pessoas sentem nas ruas do Rio Grande do Norte é o sintoma de uma enfermidade que está instalada em setores anteriores ao da Segurança Pública: o Planejamento, a Administração e o Desenvolvimento Econômico.

O foco para melhorar a segurança é trabalhar fortemente a reformulação e recuperação da máquina pública Estadual. Enxergar as travas. Diagnosticar os vícios. Promover as rupturas necessárias. Destronar os poucos que se beneficiam com o desmantelo do planejamento para ajudar os muitos que se prejudicam com a falta dele.

Quando esses setores estiverem, de verdade, controlando o Estado, equilibrando os recursos, dosando as prioridades, aí o encadeamento estará produzindo resultados lá na ponta, em áreas como a Segurança Pública.

Nada que se faça, neste momento, na área de segurança, de forma isolada, pontual, ou com objetivo meramente de marketing, como o Ronda Cidadã, vai conseguir, de verdade, conter o avanço dos índices negativos de violência.

Pode até atenuar o medo por alguns momentos. Mas, depois, sem o alicerce da gestão focada no Planejamento, na Administração e geração econômica de longo prazo, o caos volta de novo.

A Segurança não produz insumos nem tem os mecanismos que os geram. Ela apenas consome. Como a necessidade de proteção da população está demandando mais insumos do que o Governo pode enviar – este ou qualquer outro Governo – é preciso investir em ações com olhar de longo prazo.

Segurança, Saúde, Educação e outros serviços públicos estão sofrendo as consequências da falência geral do Estado. O problema é mais profundo e maior do que a leitura e as ações que o Governo tem feito até o momento.

Vidas estão sendo perdidas.

Segurar a febre é importante, mas vale pouco se não houver combate à infecção.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da ALRN
Foto: João Gilberto

21 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Na hora da munganga, o Governo só falta convocar o “Rambo do Alecrim”

RAMBODOALECRIM1_MAGNUSNASCIMENTO
                           Rambo do Alecrim, personagem irreverente bastante conhecido em Natal (Foto: Magnus Nascimento)

Quem será a próxima vítima? De quem será o próximo cadáver a ficar estirado em via pública? Até quando a sociedade ficará apenas lamentando, chorando suas perdas, sem ir às ruas cobrar uma resposta imediata do Governo do Estado?

A cobrança deve ser à Instituição. Pode o governador ser Robinson, Silvio, Fábio, Henrique, Geraldo, Garibaldi, Agripino, João, José, Manoel, não importa! Sobrenome também não faz diferença! É “tudo farinha do mesmo saco!”.

O que temos que perceber, de uma vez por todas, é que vidas estão sendo arrancadas por marginais que circulam pelas ruas com a maior facilidade. Armados, em veículos motorizados, assassinos, vagabundos, estupradores, traficantes de drogas, canalhas, covarde, fazem o que querem. O policiamento ostensivo está precário. Por mais que as estatísticas oficiais apontem para a diminuição de assassinatos em 2015, quando a comparação é feita com 2014, o povo está cada dia mais temeroso.

O derramamento de sangue mancha nossa honra, nossa dignidade, nosso direito de ir e vir.

Cidadãos e cidadãs estão sendo eliminados quase diariamente. Se fossem bandidos morrendo, ótimo! Eu quero mais é que essa corja vá logo para o inferno, mas ter conhecimento dos assassinatos de inocentes é revoltante.

Não adianta vestir camisetinha branca, fazer caminhada pela paz, agregar um monte de político com mandato e um turbilhão de pré-candidatos em eventos sem futuro. Ação. É isso que se espera do Governo. Quando temos Carnatal, carnaval, quando os “poderosos” vão para suas casas de praia, tem carro de polícia, bicicleta, cavalaria, helicóptero, diária operacional, só faltam convocar o “Rambo do Alecrim”. Tudo encenação, baboseira! Resolve algo? Algum puxa-saco vai rebater?

Não existe mais espaço para munganga, presepada, desfile de egos.

Aplausos para os policiais honrados, sérios, trabalhadores, que são maioria e fazem o que podem. E o que mandam!!! As polícias do Rio Grande do Norte são algumas das mais honestas do Brasil. O problema é que são manipuladas, muitas vezes, por gestores inconsequentes, que são muito ágeis quando querem aumentos salariais e ficam nos corredores da Assembleia Legislativa, vão de gabinete em gabinete, abraçando deputados, articulando, articulando, articulando.

Em um momento como o que vivemos agora, sugiro: oficiais superiores da Polícia Militar e delegados especiais da Polícia Civil, se unam! Se movam! Tenham coragem! Se organizem, convoquem uma entrevista coletiva, peçam audiências públicas na Assembleia Legislativa, nas Câmaras Municipais; falem a verdade, contem o que acontece, digam sobre a estrutura de trabalho. Não temam, senhores e senhoras, nem se acovardem por causa do governador,  seja quem for. Defendam a sociedade. Façam mais do que fazem. O momento é de esforço. Os que tiverem preguiça, interesses politiqueiros, que continuem inertes, mas os bravos policiais precisam mostrar a cara. Os governadores passam, o povo fica. E esse povo está sendo indefeso.

 

10 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

RN sofre com ausência de policiais, mas vai enviar 361 ao Rio de Janeiro

HOMICIDIO3_REDEPINDORAMACOM

Não é de hoje que o Rio Grande do Norte sofre com a defasagem de policiais civis e militares. Governos entram, governos saem, prometem, falam, concedem entrevistas, mas nada, efetivamente, é feito para aumentar substancialmente o número de agentes de segurança pública. O máximo que acontece é a reposição dos que se aposentaram, morreram ou procuraram emprego melhor. Em média, segundo fontes deste Portal, nove mil homens estariam faltando apenas nessas duas instituições. O resultado disso está nas ruas, com a bandidagem agindo quase sem reação do Estado. Mesmo assim, o RN se prepara para enviar 316 servidores para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que acontecerão no Rio de Janeiro, no segundo semestre desse ano.

Se com o atual efetivo, a insegurança aterroriza os potiguares e os que visitam o Estado, o que poderá acontecer com a diminuição de policiais durante os Jogos? Será que o Governo vem com aquela velha história do “remanejamento” e do pagamento de diárias operacionais para encobrir os buracos deixados pela ausência dos servidores?

Eis a informação passada pela assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed):

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, em parceria com Departamento da Força Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, inicia nesta segunda-feira (11), às 9h, na Escola Estadual Reginaldo Teófilo, situada no CAIC Lagoa Nova, em Natal, a Instrução de Nivelamento de Conhecimento (INC), que capacita os agentes de segurança pública do estado a serem empregados nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Além do CAIC Lagoa Nova, os treinamento stambém ocorrerão na sede do 7º Batalhão de Engenharia e Combate do Exército Brasileiro (7º Becom).  
 
Um total de 361 profissionais da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), sendo 319 policiais militares, 30 policiais civis, 10 bombeiros militares e dois peritos do ITEP participarão da INC, dividos em três turmas.
 
A previsão é de que os agentes de segurança do RN sejam cedidos de forma gradual, durante o período de 20 de junho a 30 de setembro de 2016, devendo ter seu número total integralizado até o dia 1º de agosto de 2016, a critério da Secretaria Nacional de Segurança Pública.
 
A grade curricular contemplará disciplinas como Direitos Humanos; Armamento, Munição e Tiro Policial; Busca e Varredura de Explosivos; Atendimento Pré-Hospitalar; Policiamento de Eventos; Terrorismo e Contraterrorismo.
 
Além da capacitação do efetivo com a doutrina da FNSP, o Estado do RN receberá, como contrapartida (legado), viaturas, armamento e outros equipamentos para incrementar as ações de segurança no estado.

 

 

Foto: Rede Pindorama

22 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

RN nas mãos dos bandidos: assaltantes matam pai e filho – policiais civis – na Redinha

GERALDOEALIRIO1_REPRODUCAOPORTALBO

Novo capítulo da onda de insegurança que assola o Rio Grande do Norte. Mais uma vez, policiais foram assassinados. Agora, as vítimas são o agente de Polícia Civil aposentado Geraldo de Souza e seu filho, também agente de PC, Alírio Cavalieri (FOTO ACIMA), que teria entrado há poucos meses na instituição.

Eles estavam em uma casa na Redinha, litoral Norte da capital, quando o imóvel foi invadido por assaltantes. Pai e filho, de acordo com as primeiras informações chegadas à nossa redação, teriam reagido e foram baleados fatalmente. Um dos bandidos também teria morrido na troca de tiros.

O caso aconteceu por volta das 19:50 horas deste domingo, 22 de novembro de 2015.

Pelo menos oito mulheres foram detidas para averiguação.

O aparelho da Segurança Pública do Rio Grande do Norte dá mais um nítido sinal de falência. Enquanto isso, o governador do Estado está em Portugal “vendendo” as maravilhas daqui, tentando trazer turistas para deixar dinheiro nessa terra que não oferece o mínimo de segurança nem para os nativos.

Foto: Reprodução Portal BO

 

 

19 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Tiros que mataram soldado PM atingem cada um dos cidadãos potiguares

ROSANEGRA1

O assassinato de mais um soldado PM, como o ocorrido nesta sexta-feira à noite em Parnamirim(RN), é outro sinal que a bandidagem continua vencendo a guerra. E não vemos nenhuma ação organizada da nossa classe política contra isso, bem diferente quando se une para tratar de assuntos ligados à economia, a investimentos financeiros.

Matar um pai de família na frente da sua mulher é atirar contra cada um de nós, cidadãos e cidadãs que trabalhamos, pagamos nossos impostos e não temos nossos direitos garantidos pelo governo.

Independente de quem ou qual partido esteja no poder, a Segurança Pública e seus agentes nunca foram valorizados. Nunca. São tratados como profissionais, digamos, “comuns”, quando não são. Esses homens e mulheres são lembrados pelos governantes somente quando promovem greves, mobilizações, acampamentos, demonstram publicamente suas dificuldades. Aí, vem o “cala boca”, a ajuda de última hora, a reunião com muito cafezinho e sorrisos para as redes sociais.

Sempre foi assim. Como repórter, já redigi dezenas de matérias sobre tema, ouvindo os dois lados, sentindo a revolta nas palavras dos servidores apunhalados e a frieza insensível no que diziam os governantes. E aqui no Rio Grande do Norte há anos, muitos anos, que os policiais civis e militares não recebem o tratamento a que têm direito. Geralmente, têm superiores muito bem relacionados com a politicagem, com interesses nas eleições, estariam, segundo fontes do colunista, de olho em algum serviço que pudessem prestar em grandes eventos, mesmo que para isso indicassem “testas de ferro”. Sempre tem algum “chefão” abraçado com figurinhas carimbadas da “sociedade”.

Os tiros que atingiram o PM em Parnamirim também ferem nossa dignidade. Nos deixam ainda mais inseguros, temerosos.  A vida de um policial tem o mesmo valor da vida de qualquer homem de bem, seja ele um favelado sem emprego ou um grande empresário.

O mais grave é a forma como aconteceu o assassinato, numa abordagem cedo da noite, quando o policial e sua mulher tinham acabado de estacionar o carro. Os dois marginais chegaram em uma moto. Um deles tirou o PM do carro e o eliminou na calçada, mesmo sem ele ter reagido. E ainda passaram alguns minutos revirando o veículo e fugiram tranquilamente, deixando a mulher desesperada pedindo socorro. Uma cena lamentável, que não foi a primeira e não será a última. Mais: a próxima vítima pode ser eu, você, nossos filhos, nossos pais, enfim, qualquer um de nós.

Por onde andam nossos políticos, principalmente deputados federais e senadores, numa hora dessa? Se escondem! Quando é para tratar de assuntos relacionados a dinheiro, se abraçam, se reúnem, viajam, pedem audiências, promovem audiências públicas, fazem discursos inflamados.

Nas últimas semanas, o assunto que tanto une nossos “representantes” é o tal Hub da Latam. Antes, foi a Copa do Mundo de 2014. Quando os primeiros litros d’água da transposição do Rio São Francisco escorreram, lá foram alguns políticos, quase desembestados, correndo para a foto. Não duvido da importância do Hub. A Copa deixou algumas obras importantes em torno da Arena das Dunas Marinho Chagas. Mas prefiro a luta pela vida.

Mas qual o motivo que os deputados federais e senadores não se unem, com a mesma determinação (inclusive com destaque na publicidade), com o mesmo interesse para cobrar ações em prol da Segurança Pública? Será que é porque quase todos já passaram pelo governo, direta ou indiretamente, por meio de parentes? Será que não têm mais a cara de pau para fazer as mesmas promessas? Falta pulso para tecer críticas aos antigos adversários e hoje aliados de primeira hora?

Enquanto o povo continua sendo assassinado, assaltado, violentado, enfim, aterrorizados pelos marginais, nossos representantes continuam muito bem, obrigado.

E se algum deles preferir culpar as leis, a falta de vagas nos presídios, ora essa, é só uma questão de ação, afinal  contas tudo “isso” que está aí não é obra do Divino, mas, sim, culpa de um bando de irresponsável travestido de político.

Se a bancada federal não se mobiliza, que os deputados estaduais o façam. Ou também preferem a inércia regada a cafezinho, água mineral e suquinho?

A sociedade precisa de ação. Chega de conversa mole, de projetinho para ser aprovado em véspera de eleição, de bate papo na internet.

Fale no ZAP