Tag: médicos

10 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Bolsonaro pode ser liberado para ações de campanha nos próximos dias

O candidato do PSL à Presidência da República neste segundo turno, Jair Bolsonaro, deverá ser liberado para todas as atividades de campanha pela equipe médica na próxima semana. No dia 18, ele será submetido a novos exames. Por enquanto, permanece com restrição para atividades físicas e só deve sair de casa por curtos períodos.

O cirurgião Luiz Macedo – que operou o candidato em São Paulo em 12 de setembro – e o cardiologista Leandro Echenique confirmaram a informação, depois de examiná-lo hoje na casa dele, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos integram a equipe médica que cuidou de Bolsonaro no Hospital Albert Einstein.

17 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Piso salarial para médicos e dentistas está pronto para ser votado em comissão

Senador Garibaldi Alves Filho: voto favorável

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) já tem condições de analisar o Projeto de Lei do Senado (PLS) 316/2014, que fixa em R$10.991,19 o valor do piso salarial para médicos e cirurgiões-dentistas. O relator, senador Garibaldi Alves Filho (MDB-RN), entregou ao colegiado seu voto favorável à iniciativa. Os quase R$ 11 mil superam o piso previsto na Lei 3.999, de 1961, que é de três vezes o valor do salário mínimo (R$ 937 atualmente).

A proposta também estabelece o reajuste anual do piso pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e fixa a jornada desses profissionais em quatro horas diárias ou 20 horas semanais.

“Entendemos que o novo valor está em consonância com a proposta da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que recomenda um salário mínimo de R$ 11.675 para 20 horas semanais de trabalho. O estabelecimento de valor muito acima do proposto por aquela entidade poderia levar a problemas, como relações informais na contratação de alguns profissionais. A fixação do piso servirá para conferir segurança a essas categorias, além de reduzir a alta rotatividade”, explicou o relator.

Correção

O autor do projeto, o ex-senador Paulo Davim, afirma que a proposta vai sanar uma irregularidade, visto que a Constituição proíbe a vinculação ao salário mínimo para quaisquer fins.

“É, portanto, inconstitucional a utilização do salário mínimo como indexador de base de cálculo de piso salarial, conforme já pacificado pelo Supremo Tribunal Federal, em sua Súmula Vinculante 4. Assim, estamos propondo os ajustes necessários para que cessem as discussões acerca da lei”, explicou Davim na justificação do projeto.

Fonte: Agência Senado

15 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Le Parisien: jornal francês destaca aumento do número de suicídios entre médicos e enfermeiras

O aumento no número de suicídios e burn-outs – ou Síndrome do Esgotamento Profissional – de médicos e enfermeiras foi o tema em destaque do Le Parisien, edição de 1º de agosto de 2018. A capa do jornal evidencia o grande problema da automedicação, com médicos que prescrevem remédios para si mesmos, e acabam muitas vezes se viciando. Nos últimos anos, a gravidade desta situação começou a ser reconhecida, e centros médicos especializados para cuidar dos profissionais da saúde começaram a abrir as portas.

“É preciso cuidar de nossos médicos”. Após anos de negação, o sofrimento de médicos e enfermeiras começa a ser levado em conta. Casos como o do médico que entrou na floresta, com bebidas alcoólicas e remédios e nunca mais voltou, a médica encontrada desmaiada em seu consultório, a que chora todos os dias antes do trabalho. É com esses relatos que o diário retrata como a classe médica tem dificuldade em reconhecer quando precisa de ajuda.

“Nossos médicos são heróis. Heróis doentes por causa do ritmo infernal a qual são expostos diariamente, com a falta de material nos hospitais e o comportamento inadequado de alguns pacientes. É preciso cuidar melhor deles ”, afirma o chefe da redação do Le Parisien, Pierre Chausse.

Leia matéria completa clicando AQUI

31 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Médicos Sem Fronteiras leva cuidados a pessoas afetadas por graves crises humanitárias

Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. Também é missão de MSF chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes atendidos em seus projetos.

A organização foi criada em 1971, na França, por jovens médicos e jornalistas, que atuaram como voluntários no fim dos anos 60 em Biafra, na Nigéria. Enquanto socorriam vítimas em meio a uma guerra civil brutal, os profissionais perceberam as limitações da ajuda humanitária internacional: a dificuldade de acesso ao local e os entraves burocráticos e políticos, que faziam com que muitos se calassem, ainda que diante de situações gritantes. MSF surge, então, como uma organização humanitária que associa ajuda médica e sensibilização do público sobre o sofrimento de seus pacientes, dando visibilidade a realidades que não podem permanecer negligenciadas. Em 1999, MSF recebeu o prêmio Nobel da Paz.

Ação médica acima de tudo

A atuação de Médicos Sem Fronteiras é, acima de tudo, médica. A organização leva assistência e cuidados preventivos a quem necessita, independentemente do país onde se encontram.

Em situações em que a atuação médica não é suficiente para garantir a sobrevivência de determinada população – como ocorre em casos de extrema urgência –, a organização pode fornecer água, alimentos, saneamento e abrigos. Esse tipo de ação se dá prioritariamente em períodos de crise, quando o equilíbrio anterior de uma situação é rompido e a vida das pessoas é ameaçada.

A atuação de MSF respeita as regras da ética médica, em particular, o dever de oferecer auxílio sem prejudicar qualquer indivíduo ou grupo e a imparcialidade, garantindo o direito à confidencialidade. Ninguém pode ser punido por exercer uma atividade médica de acordo com o código de ética profissional, não importando as circunstâncias, nem quem são os beneficiários.

>>MSF NO BRASIL: https://www.msf.org.br/msf-no-brasil

Fonte: MSF

25 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Articulista é condenado por comparar médicos a urubus

urubu3

Comparar médicos a corvos e urubus, que se aproveitam da fragilidade humana para enriquecer, extrapola o direito à liberdade de expressão, pois se constitui em crítica com intenção de ofensa, pelo nítido caráter pejorativo. Assim, como fere os direitos de personalidade desses profissionais, protegidos no artigo 5º da Constituição — dignidade, honra e imagem —, a conduta dá margem à reparação moral.

Com esse entendimento, a 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul manteve sentença que condenou o crítico literário Flávio René Kothe a pagar R$ 8 mil, a título de danos morais, ao Sindicato Médico do RS (Simers). A crítica estava em artigo publicado no jornal Gazeta do Sul, de Santa Cruz do Sul, na edição de 25 de abril de 2014.

16 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Prefeitura não cumpre compromissos e médicos de Parnamirim paralisam atendimento no dia 20

MEDICO5

A paralisação dos atendimentos nas unidades de saúde de Parnamirim foi votada em assembleia realizada dia 11 passado, no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN). A suspensão dos atendimentos terá a duração de 24 horas, iniciando às 7h do dia 20/7, com final previsto para as 7h do dia 21.

A categoria alega o não cumprimento por parte da prefeitura do acordo para pagamento do retroativo para os médicos e a não formalização dos contratos dos médicos da UPA, que trabalham sem garantias trabalhistas, para a interrupção de um dia nos atendimentos.

13 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

OMS: investir em tratamento para depressão gera retorno quatro vezes maior

DEPRESSAO1

Cada US$ 1 investido no tratamento para depressão e ansiedade gera um retorno de US$ 4 por meio de melhorias na saúde e na capacidade de trabalho do paciente, de acordo com estudo conduzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A publicação estima, pela primeira vez, benefícios financeiros e na área de saúde associados a investimentos no tratamento das duas formas mais comuns de doença mental em todo o mundo.

De acordo com a OMS, o estudo publicado hoje (13) no periódico The Lancet Psychiatry oferece um forte argumento para mais investimentos nos serviços de saúde mental em países com todos os tipos de renda. “Sabemos que o tratamento para depressão e ansiedade é bom para a saúde e o bem-estar do paciente. Essa publicação confirma que ele também faz sentido do ponto de vista econômico”, disse a diretora-geral da entidade, Margaret Chan.

Dados da organização indicam que o quadro de doença mental tem se agravado globalmente. Entre 1990 e 2013, o número de pessoas com depressão e/ou ansiedade aumentou em quase 50%, passando de 416 milhões para 615 milhões. Isso significa que cerca de 10% da população global são afetados pelo problema e que as desordens mentais respondem por 30% das doenças não fatais registradas no mundo.

A pesquisa calculou os gastos com tratamento e os resultados em saúde de 36 países de baixa, média e alta renda. Os custos estimados para ampliar o tratamento, principalmente o aconselhamento psicossocial e a medicação antidepressiva, totalizaram US$ 147 milhões. O retorno, entretanto, supera de longe a cifra:  uma melhora de 5% na participação da força de trabalho, o que torna a produtividade avaliada em US$ 399 bilhões. A melhora na saúde do paciente acrescenta mais US$ 310 bilhões à economia.

Apesar disso, o estudo alerta que o investimento atual em serviços de saúde mental permanece bem abaixo do necessário. De acordo com o Atlas da Saúde Mental 2014, os governos gastam, em média, 3% de seu orçamento em saúde com a área de saúde mental – variando de menos de 1% em países de baixa renda a 5% em países de alta renda.

Emergências humanitárias e conflitos em curso, segundo a pesquisa, aumentam ainda mais a necessidade de ampliar as opções de tratamento em saúde mental. A OMS estima que, em meio a essas situações, o cenário possa chegar a uma em cada cinco pessoas afetadas por depressão e ansiedade. “Precisamos encontrar meios de garantir que o acesso a esses serviços se tornem uma realidade para todos os homens, mulheres e crianças, onde quer que estejam”, acrescentou a diretora-geral da organização.

 

 

Fonte: Agência Brasil

1 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Selecionados no Mais Médicos começam a trabalhar em Natal

MEDICO3

Os profissionais selecionados pelo projeto Mais Médicos para o Brasil, do Programa de Provisão de Médicos do Ministério da Saúde, começam a trabalhar nas unidades de saúde do município a partir da de hoje, terça-feira (1). Atualmente, 42 médicos, entre brasileiros, cooperados cubanos e intercambistas (brasileiros que estudaram fora), estão atuando no atendimento aos usuários do sistema municipal de saúde.

Segundo a coordenadora do Núcleo de Provimentos e Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Walkíria de Oliveira, os selecionados irão atuar nas unidades de Nova Cidade, Cidade Nova, Vista Verde e Pajuçara, nas zonas oeste e norte.

“Os médicos que assumirão na próxima semana possuem número de registro no Conselho Regional de Medicina (CRB Brasil) e seguirão o cronograma de eventos determinado pelo Edital nº 02/2016 do Ministério da Saúde”, explicou.

O programa foi criado em 2013 para ampliar a assistência na Atenção Básica, levando médicos às regiões com carência de profissionais. Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e à reestruturação da formação médica no país.

 

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação

23 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

MSF lança campanha global pedindo redução do preço da vacina pneumocócica

VACINAPNEUMOCOCICA1_IKRAM-NGADI
A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) lançou dia 12 passado uma petição global na ocasião do Dia Mundial de Combate à Pneumonia, pedindo às empresas farmacêuticas Pfizer e GlaxoSmithKline (GSK) para reduzirem o preço da vacina para US$5 por criança (para todas as três doses) em todos os países em desenvolvimento e para organizações humanitárias.

Após anos de negociações sem resultados com ambas as empresas para que reduzissem o preço da vacina para uso em seus projetos em países em desenvolvimento e crises humanitárias, MSF pede ajuda do público para pressionar as empresas. A pneumonia é a principal causa global de mortalidade infantil e mata quase um milhão de crianças por ano.

ASSINE A PETIÇÃO EM: MSF.ORG.BR/DOSE-JUSTA

“A vacina pneumocócica é a que mais vende no mundo, e, no último ano, a Pfizer arrecadou mais de US$4,4 bilhões só em vendas desse produto”, disse o Dr. Manica Balasegaram, diretor executivo da Campanha de Acesso a Medicamentos de MSF. “A Pfizer e a GSK cobram preços tão altos pela vacina pneumocócica que muitos governos e organizações humanitárias não conseguem vacinar crianças. Após arrecadarem mais de US$28 bilhões até o momento somente com vendas da vacina pneumocócica, nós achamos que é bastante seguro dizer que a Pfizer e a GSK têm condições de baixar o preço para que todos os países em desenvolvimento possam proteger suas crianças desse algoz da infância.”

Com a Pfizer arrecadando mais de US$17 milhões em vendas diárias somente da vacina pneumocócica, para o Dia Mundial de Combate à Pneumonia, MSF deu início a uma campanha com uma petição e um protesto em frente à sede da empresa em Nova Iorque, em uma tentativa de entregar ao CEO da empresa, Ian Read, mais de 17 milhões de dólares em notas falsas. MSF também colocou um anúncio no ponto de ônibus em frente ao edifício da Pfizer, que traz a pergunta: “Ei, Pfizer, por que suas vacinas têm um preço fora de alcance para crianças em necessidade?”

Em janeiro, MSF lançou o relatório sobre o preço de vacinas “A dose certa: derrubando barreiras para vacinas acessíveis e adaptadas” (The Right Shot: Bringing Down Barriers to Affordable and Adapted Vaccines, em inglês), que demonstrou que nos países mais pobres, com a adição de novas vacinas, o preço para vacinar uma criança é atualmente 68 vezes mais caro do que em 2001, com muitas regiões do mundo incapazes de arcar com os novos e altos custos das vacinas, como a que combate a pneumonia.

“Como médicos que já viram muitas crianças morrerem de pneumonia, não vamos recuar até sabermos que todos os países possam arcar com a vacina”, disse o Dr. Manica Balasegaram. “Estamos pedindo que você se una ao nosso esforço global assinando a petição para dizer à Pfizer e à GSK que é hora de reduzir o preço da vacina pneumocócica.”

Em maio, 193 governos se reuniram em Genebra para a Assembleia Mundial da Saúde anual, onde foi aprovada por unanimidade uma resolução exigindo vacinas a preços mais acessíveis e maior transparência acerca dos valores das vacinas. Governos de mais de 50 países ressaltaram as crescentes desigualdades entre eles, causadas pelo aumento dos encargos financeiros trazidos pelas novas vacinas, com muitos deles afirmando que o alto custo das novas vacinas, como a pneumocócica, proibiu-os de introduzi-las ou ameaçou a capacidade de sustentá-las em seus programas de imunização de rotina.

“Qual é o sentido de uma vacina que pode salvar vidas se as pessoas mais vulneráveis não podem pagar por ela?”, questionou o Dr. Manica Balasegaram.

 

Fonte: www.msf.org.br
Foto: Ikram N’gadi

 

28 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Conselho proíbe selfies de médicos com pacientes em redes sociais

SELFIE-MEDICA1
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (28) ajustes nas regras para uso e divulgação de assuntos médicos em entrevistas, anúncios publicitários e redes sociais. As mudanças abordam também a distribuição de selfies e o anúncio de técnicas não consideradas válidas cientificamente.

A resolução deve ser publicada ainda esta semana no Diário Oficial da União e, de acordo com o próprio CFM, tem como objetivo principal fixar parâmetros para evitar o apelo ao sensacionalismo e à autopromoção entre profissionais da área.

As normas proíbem médicos de participar de anúncios de empresas comerciais e de seus produtos, qualquer que seja a natureza. Antes, a limitação contemplava apenas medicamentos, equipamentos e serviços de saúde. Com o ajuste, ela se estende a produtos como gêneros alimentícios e artigos de higiene e limpeza.

O texto também veda aos profissionais fazer propaganda de métodos e técnicas como a carboxiterapia (tratamento estético realizado através da infusão de gás carbônico em diferentes camadas da pele) e a ozonioterapia (técnica terapêutica que consiste na aplicação de ozônio medicinal no corpo do paciente para tratar inúmeras enfermidades), que, segundo o CFM, ainda não têm reconhecimento científico.

A resolução traz ainda um detalhamento sobre o uso de selfies em situações de trabalho e de atendimento a pacientes. Com a mudança, os médicos ficam proibidos de divulgar esse tipo de fotografia, bem como imagens e áudios que caracterizem sensacionalismo, autopromoção ou concorrência desleal.

No caso específico do uso de redes e mídias sociais – incluindo sites, blogs e canais no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Whatsapp e similares –, continua sendo vedado ao médico divulgar endereço e telefone de consultório, clínica ou serviço. O profissional também não pode anunciar especialidade/área de atuação não reconhecida ou para a qual não esteja qualificado e registrado.

O CFM orientou conselhos regionais a investigarem suspeitas de descumprimento da orientação sobre autopromoção de médicos com colaboração de outras pessoas ou empresas. “Deve ser apurada – por meio de denúncias ou não – a publicação de imagens do tipo antes e depois por não médicos, de modo reiterado e/ou sistemático, assim como a oferta de elogios a técnicas e aos resultados de procedimentos feitos por pacientes ou leigos, associando-os à ação de um profissional da medicina”.

A comprovação de vínculo entre o autor das mensagens e o médico responsável pelo procedimento, segundo a entidade, pode ser entendida como desrespeito à norma federal. Os médicos também ficam proibidos de divulgar a posse de títulos científicos que não podem comprovar e de induzir o paciente a acreditar que está habilitado num determinado campo de atendimento ao informar que trata sistemas orgânicos, órgãos ou doenças específicas.

“Da mesma forma, ele não pode consultar, diagnosticar ou prescrever por qualquer meio de comunicação de massa ou a distância, assim como expor a figura de paciente na divulgação de técnica, método ou resultado de tratamento”, ressaltou o conselho.

 

Fonte: Agência Brasil

25 set by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Banco Central entra em cena e dólar opera em baixa

DOLAR1
Depois de forte oscilação ontem (24), o dólar comercial opera em baixa, na manhã de hoje (25). Às 9h19, o dólar estava cotado a R$ 3,89, chegou a R$ 3,93, por volta de 9h40 e às 10h estava em R$ 3,91. Por volta das 10h50, o BC anunciou mais um leilão de swap cambial (operação equivalente à venda de dólares no mercado futuro) de até 20 mil contratos. Nesse horário, o dólar voltou a R$ 4. Ontem, a moeda chegou a R$ 4,248 na máxima do dia, por volta das 10h30, mas fechou cotada a R$ 3,99. A cotação passou a cair depois que o presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, não descartou a possibilidade de venda de dólares das reservas internacionais, no mercado à vista. “Todos os instrumentos estão no raio de ação do Banco Central caso seja necessário”, disse Tombini, que participou, pela primeira vez, do início da coletiva de imprensa sobre o Relatório Trimestral de Inflação, divulgado ontem. A venda de dólares das reservas internacionais não é feita desde fevereiro de 2009. (Agência Brasil)

=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=

PARQUE DAS DUNAS
Dando continuidade ao mês dedicado a informação, educação e envolvimento que transformou o Rio Grande do Norte no estado da cidadania, a programação do Setembro Cidadão, que tem como parceira a Secretaria Estadual de Educação e da Cultura – SEEC, continua até o final do mês reservando vários momentos de aprendizado e descontração. Amanhã (26) é a vez do Parque das Dunas receber a turma do Setembro Cidadão, a partir das 8h, para atividades envolvendo as áreas da saúde, bem estar e esporte.

PARQUE DAS DUNAS 2
São parceiras dessa ação no Parque das Dunas, a Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (SEEL) e instituições da área da saúde com atividades para envolver desde crianças a idosos. Na programação, estão o xadrez cidadão (com instrutores), jogo do caça ao tesouro, palestras com orientações nutricionais, fitoterápicas, fisioterapêuticas, entre outras. Assim como vem ocorrendo desde o início do mês, o foco é inserir no dia a dia das pessoas a fórmula básica do Setembro Cidadão: Educação + Informação= Cidadania.

TRILHOS
Após uma semana com ações sobre educação no trânsito, realizada na praça Augusto Severo, no bairro da Ribeira, nesta sexta-feira, 25, arte-educadores da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano – STTU se juntaram à equipe da CBTU para promover uma ação educativa no VLT.

TRILHOS 2
O grupo percorreu o trajeto de ida e volta entre a estação Natal, na Ribeira, e a estação final da linha, em Parnamirim. Ao longo do percurso, a equipe promoveu a conscientização dos passageiros através do diálogo e distribuição de panfletos relacionados aos cuidados necessários com o sistema ferroviário, dicas de segurança durante as viagens de trem, material voltado ao público infantil e também sobre a história da ferrovia no Estado.

MÉDICOS
Os médicos residentes do Sistema Único de Saúde, que paralisaram seus serviços ontem (24), retomaram hoje as atividades. O movimento, que durou 24 horas, ocorreu em todo o país para reivindicar melhores condições de trabalho e ensino. Para atender casos de emergência, 30% dos residentes trabalharam.

MÉDICOS 2
Em entrevista, o presidente da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), Arthur Danila, disse que a discussão feita na reunião da sexta-feira (18) com o Ministério da Educação foi insatisfatória e, por essa razão, a categoria foi às ruas pedir melhorias.

GREVE
A greve dos petroleiros deflagrada ontem (24) é parcial e atinge cinco sindicados, ligados à Frente Nacional dos Petroleiros (FNP), dos 17 que representam a categoria. Os outros 12 sindicatos ligados à Federação Única dos Petroleiros (FUP) não aderiram ao movimento. A assessoria de imprensa da FNP admitiu que o movimento não chega a afetar as principais atividades da companhia, já que os sindicalistas ligados à FUP são maioria e estão lotados nas bases operacionais de peso da companhia, aí incluídas as principais refinarias e unidades de produção.

INTELIGENTE E HUMANA
O prefeito Carlos Eduardo e a reitora da UFRN, Ângela Cruz, assinam nesta segunda-feira 28, às 16H, em solenidade no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, termo de Cooperação Técnica para a criação do Programa Natal Cidade Inteligente e Humana. O programa tem por objetivo promover a cooperação no conhecimento e inovação, por meio de ações integradas para o desenvolvimento de soluções urbanas inovadoras, como segurança pública, mobilidade urbana, turismo, saúde, educação, entre outras áreas.

INTELIGENTE E HUMANA 2
A assinatura do termo será precedida por reunião com instituições acadêmicas, empresariais e financeiras, e ocorre dentro da programação da visita técnica do  Professor Doutor Álvaro de Oliveira, da Universidade Aalto Helsinki (Finlândia), que durante três dias estará se inteirando sobre o perfil tecnológico e de ensino avançado da Região Metropolitana de Natal. Álvaro coordena a Rede de Human Smart Cities e é Presidente Emérito da Rede Europeia de Living Labs (EnoLL).

PAGAMENTOS
A União tem preferência em relação a advogados na hora de receber pagamentos. A tese confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região é a de que a jurisprudência e a doutrina afastam a preferência de pagamento de honorários advocatícios em desfavor de crédito tributário da União.

PAGAMENTOS 2
O entendimento foi apontado pela Advocacia-Geral da União em um caso de processo judicial de cobrança de R$ 370 mil, para evitar que a advogada da parte devedora obtivesse antes da própria União o direito de receber parte do valor relacionado à arrematação de imóvel penhorado para execução fiscal do débito.

14 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Sindicato comunica que médicos do Estado entrarão em greve na segunda-feira

SINMEDDOCUMENTOGREVE
Sindicato dos médicos está enviando comunicado às diretorias dos hospitais do Estado

Na próxima segunda-feira (17), os médicos do Estado se juntarão à greve de outros servidores da Saúde, que já dura mais de dois meses. A categoria irá paralisar os atendimentos no maior hospital do RN. A paralisação terá início às 9h, em frente ao Walfredo Gurgel.  Outros sindicatos da saúde que entendem que os servidores estaduais estão sendo lesados no direito de incorporar a insalubridade também participarão do ato público.

Nesta terça-feira (11), o Sindsaúde se reuniu na sede do Sinmed, junto com outros sindicatos: Soern, Sinttar, Sinfarn, Sinpol, Sinai e a Fundac, para discutir uma possível greve geral, diante do ataque sofrido com o corte na gratificação de insalubridade e adicional noturno dos servidores que se aposentaram a partir de julho do ano passado.

GREVESAUDE1O corte é fruto de decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN), que decidiu revogar a Súmula nº 24 e cortar da aposentadoria dos servidores estaduais as gratificações tidas de natureza temporária, como insalubridade, adicional noturno e de deslocamento. Além disso, os valores que deveriam ser devolvidos aos profissionais que tiveram descontos no salário durante o tempo em que prestaram o serviço público, serão devolvidos apenas os cinco últimos anos.

Quarta-feira (12), os servidores da saúde estadual foram à Assembleia Legislativa cobrar dos deputados estaduais a realização de uma audiência pública para tratar do ataque na previdência. Na ocasião, poucos deputados estavam presentes, mesmo assim, diretores do Sindsaúde conseguiram conversar e entregar um ofício ao líder do Governo, Fernando Mineiro (PT), e à assessoria do deputado Kelps Lima (SDD). Segundo Mineiro, será discutido com todos os deputados a realização da audiência.

 

Com informações do Sindsaúde

3 jul by Henrique Goes Tags:, ,

MÉDICOS FAZEM PROTESTO EM TODO PAÍS CONTRA VINDA DE PROFISSIONAIS ESTRANGEIROS

Médicos de todo o país farão hoje (3) atos públicos para protestar, principalmente, contra a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil sem a revalidação do diploma pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, o Revalida. Os estados do Acre, Amapá, de Sergipe e o Distrito Federal vão paralisar o atendimento ambulatorial durante todo o dia. Em Minas Gerais, haverá suspensão das consultas na hora da manifestação. De acordo com o Conselho Federal de Medicina, Mato Grosso também deve suspender o atendimento.

Imagem de internet

As entidades deixam claro que os atendimentos de urgência e emergência funcionarão normalmente. Segundo a categoria, o baixo investimento do governo na saúde pública é o principal problema do setor. Para os médicos, o país tem número suficiente de profissionais para suprir a demanda, e se houvesse uma estruturação das unidades de saúde e a criação de uma carreira, os vazios assistenciais seriam preenchidos.

O Ministério da Saúde anunciou, no dia 25 de junho, que criará 35 mil vagas para médicos no Sistema Único de Saúde (SUS) até 2015. De acordo com a pasta, serão contratados profissionais que se formaram no exterior para ocupar os postos que não forem preenchidos por médicos com diplomas brasileiros.

O plano do governo é criar programas de autorização especial para que os profissionais que se formaram fora do país só possam atuar na atenção básica, nos municípios do interior e nas periferias das grandes cidades. Caso sejam aprovados no Revalida, esses médicos terão liberdade de trabalhar em qualquer lugar do país.

Alguns conselhos regionais de Medicina, como os do Rio de Janeiro e de Goiás, adiantaram que não vão registrar médicos que não forem aprovados no Revalida.

Todos os estados brasileiros têm manifestações marcadas.

Fonte: Agência Brasil

18 fev by Henrique Goes Tags:, , ,

ESTUDO REVELA MÁ DISTRIBUIÇÃO DE MÉDICOS NO BRASIL

O país sofre com uma má distribuição de médicos. Esta é a conclusão da pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que divulga ainda hoje (18) novos dados sobre o perfil e a distribuição de médicos no Brasil. Segundo a instituição, o Brasil é marcado pela desigualdade no que se refere ao acesso à assistência médica.

médico
Imagem de internet

O estudo aponta que fatores como a ausência de políticas públicas nas áreas de ensino e trabalho associado aos baixos investimentos têm contribuído para que profissionais de saúde permaneçam mal distribuídos pelo território nacional e com insatisfatória adesão ao Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente, em áreas de difícil provimento.

A pesquisa Demografia Médica no Brasil: Cenários e Indicadores de Distribuição foi desenvolvida em parceria com o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e revela dados sobre a migração de médicos pelo país, a presença de profissionais no SUS e a distribuição de médicos formados no exterior.

 

Com informações da Agência Brasil

Fale no ZAP