Tag: paralisação

23 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

RN aguarda negociações para definir início da greve dos bancários

O Sindicato dos Bancários do RN informa que a categoria permanecerá em estado de greve, mas a paralisação das atividades não será iniciada na sexta-feira, 24, como previsto em assembleia. Isto porque as negociações com a Fenaban estão se estendendo desde a terça-feira (21) e ainda não foram encerradas. O indicativo de greve foi necessário para garantias legais de que a categoria pode paralisar suas atividades, pois cumpriu todos os prazos, agora aguardamos as definições nacionais para informar os bancários e a população em geral da nova data.

De antemão, os potiguares já rejeitaram a última proposta feita pela Fenaban, um reajuste que mal cobre a inflação, o fechamento novamente de um acordo bienal, retirada de PLR de funcionários em licença-maternidade e licença-saúde, fim da Saúde Caixa para aposentados, fim da PLR social na Caixa, entre outras perdas de direitos.

23 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Protesto contra salários atrasados: desembargador considera paralisação da Polícia Civil ilegal

O desembargador Amílcar Maia, do Tribunal de Justiça do RN, declarou ilegal o movimento grevista deflagrado pelo Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte (Sinpol/RN), denominado Operação Zero, determinando, em consequência, a sua imediata suspensão e o retorno imediato ao trabalho de todos os policiais civis, sob pena de multa diária no valor de R$ 20 mil em caso de descumprimento. A decisão liminar atende a pedido da Procuradoria Geral do Estado.

Em sua petição, o Estado do Rio Grande do Norte afirmou que, por iniciativa do Sinpol, os policiais civis do Estado paralisaram suas atividades no dia 13 de julho para protestar contra o atraso no pagamento do 13º salário. Alega que a paralisação causou inúmeros transtornos à população e aos policiais que não a aderiram, inclusive interditando vias de acesso às principais delegacias. Argumentou que o sindicato agendou assembleia extraordinária para o dia 19 de julho com a finalidade de aprovar a deflagração de nova paralisação, denominada Operação Zero.

A Procuradoria Geral do Estado requereu a declaração da ilegalidade da greve e o imediato retorno ao trabalho de todos os policiais civis que a ela aderiram, determinando-se ao sindicato que se abstenha de incitar os sindicalizados e agirem de forma contrária aos seus deveres funcionais, e solicitou a fixação de multa diária no valor de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Decisão

Para o desembargador Amílcar Maia, em se tratando de movimento grevista deflagrado por policiais civis, servidores ocupantes de cargo público cuja atividade diz respeito à segurança pública, considerada como serviço essencial, sua paralisação, mesmo que por parte da totalidade da categoria, afigura-se ilegal.

“Validamente, embora os servidores públicos, em regra, sejam seguramente titulares do direito de greve, alguns deles, pela natureza da função pública exercida, não podem sequer exercitar tal direito, como é o caso da atividade pertinente à segurança pública”, explica o magistrado.

O membro da Corte de Justiça aponta que havendo conflito entre o direito de greve e o direito fundamental à segurança pública, ponderando os interesses em conflito, deve prevalecer este último em prol da própria coletividade.

O desembargador Amílcar Maia lembrou que o Plenário do Supremo Tribunal Federal reafirmou o entendimento no sentido de que é inconstitucional o exercício do direito de greve por parte de policiais civis e demais servidores públicos que atuam diretamente na área da segurança pública, no julgamento do Recurso Extraordinário com Agravo (ARE nº 654432), com repercussão geral reconhecida.

Para a concessão da liminar, o magistrado considerou estar presente o fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, uma vez que “em se tratando de serviço público essencial, a realização do movimento grevista violará a ordem pública, em razão da descontinuidade dos serviços prestados pelos servidores representados pelo Sindicato réu à população”.

Fonte: Portal do TJRN

22 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Adepol solidária com paralisação de advertência do Sindperitos

adepol_logo

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Norte- ADEPOL vem a público manifestar APOIO ao SINDPERITOS/RN, se solidarizando à paralisação de advertência que será promovida pelos peritos criminais e peritos médico-legistas do Estado Rio Grande do Norte no dia 22 do corrente mês.

A função investigativa, presidida pelo Delegado de Polícia, é de extrema relevância para a punição daquele que transgride a lei. A perícia criminal e a Medicina legal complementam a investigação policial.

Há anos temos presenciado o sucateamento do instituto de criminalística e Medicina legal, os quais têm apresentado quadro físico,  material e humano deficitários, situação que  influencia de forma negativa aquelas  investigações  que  necessitam de uma boa perícia técnica. Acreditamos que somente um instituto pericial estruturado e composto por um quadro de peritos criminais e Peritos Médico-legistas concursados e estruturados em Carreira comprometidos com o seu ofício garantirá que essa parte da investigação criminal seja exercida de forma eficaz e satisfatória.

Assim, os delegados de Polícia do Estado do Rio Grande do Norte , representados pela ADEPOL/RN, manifestam apoio a   luta dos peritos criminais e peritos médico-legistas neste  dia 22.11.2016,  para que o Estado do Rio Grande do Norte promova, na maior brevidade possível, certame seletivo para o preenchimento do cargo de peritos oficiais do ITEP, assim como está disponível na Lei Complementar Estadual n. 571/2016.

Fonte: www.adepolrn.com.br

11 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Usuários de transportes coletivos penalizados com paralisação em Natal

Mais um registro exclusivo do repórter-fotográfico Ney Douglas para o Portal Companhia da Notícia.

9 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Paralisação prejudicará circulação de trens nesta sexta-feira

cbtuvlt1

A CBTU informa à população que o Sistema de Trens Urbanos de Natal irá funcionar com número de viagens reduzido nesta sexta-feira, 11, em virtude da paralisação parcial das atividades deflagrada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias e de Transporte sobre Trilhos no Estado do RN – SINTEFERN.

Devido a paralisação, serão suspensas temporariamente na Linha Sul (Natal /Parnamirim) as viagens entre as 8h09 e 15h18. Na Linha Norte (Natal/Ceará-Mirim) as viagens também não ocorrerão das 9h36 às 15h36. Com isso, 16 viagens serão realizadas, correspondendo a 60% da grade horária programada para o dia.

Fonte: CBTU

19 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Servidores públicos do RN param dia 21 contra atraso nos salários

paralisacao_sinsp1

Os trabalhadores do serviço público da administração direta do RN decidiram, por unanimidade, aderir à paralisação do próximo dia 21, sexta-feira  O movimento foi convocado pelo Fórum Estadual de Servidores Estaduais, diante do atraso frequente no pagamento dos salários dos servidores.

A concentração será na Praça Cívica, a partir das 9 horas,  onde acontecerá uma grande assembleia e uma caminhada pelas ruas do Centro.

Fonte: SINSP/RN

15 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Sem salários, Delegados de Polícia Civil paralisam atividades no dia 18

adepolrn_logoA Associação dos Delegados de Polícia Civil (Adepol), diante da incerteza da categoria de quando receberá os salários, vai paralisar as atividades a partir do próximo dia 18.

Mais um “probleminha” para ser resolvido pelo governo de Robinson Faria.

Detalhes no www.adepolrn.com.br

7 set by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Mais de 7 mil agências param no primeiro dia de greve dos bancários

GREVEBANCO_REDESUCESSOCOMO primeiro dia de greve dos bancários teve 7.359 agências paradas, o que  equivale a 31,25% do total de agências no Brasil, segundo dados do Banco Central . Todo o atendimento foi interrompido, contando com os centros administrativos, centrais de Atendimento e o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC).  A greve dos bancários é considerada a maior greve nos últimos anos. A paralisação começou ontem (6) em 17 capitais.

Os bancos estão inoperantes até a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) receberem uma proposta melhor do que a que foi apresentada na última assembleia da categoria. Segundo a Confederação Nacional Trabalhadores Ramo Financeiro (Contraf), desde o dia 9 de agosto houve cinco tentativas de negociação. A proposta feita pela Fenaban, no dia 29 de agosto, foi de reajuste de 6,5% e R$ 3 mil de abono, pagos de uma só vez, mas os bancários reivindicam ajuste salarial com reposição da inflação de 9,31%, mais aumento real de 5%.

Haverá uma tentativa de negociação entre os representantes dos banqueiros e dos bancários na sexta-feira (9), em São Paulo, às 11h.

Fonte: Agência Brasil

18 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Servidores do judiciário estadual decidirão dia 20 de agosto se fazem paralisação

assembleia - sindjustiça

Cansados de esperar por posições concretas do presidente do TJRN, desembargador Cláudio Santos, sobre a pauta de reivindicações 2016, entregue no início do ano, os trabalhadores e trabalhadoras do Judiciário decidiram marcar uma Assembleia Geral Extraordinária para o dia 20 de agosto, onde vão deliberar sobre uma paralisação de advertência.

Esta decisão foi tirada, por unanimidade, em Assembleia Geral realizada neste sábado, 16, no Fórum Miguel Seabra, marcada para avaliar as negociações com o Tribunal de Justiça, entre outras questões.

Até este mês de julho já foram realizadas três audiências e não ocorreram avanços sobre as duas principais reivindicações da categoria, a fixação de uma data-base e a reposição salarial. As perdas salariais dos últimos cinco anos, conforme estudo do Dieese, está hoje em torno de 50 por cento, e o Judiciário do Rio Grande do Norte é um dos poucos da federação a não contar com uma data-base.

16 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Prefeitura não cumpre compromissos e médicos de Parnamirim paralisam atendimento no dia 20

MEDICO5

A paralisação dos atendimentos nas unidades de saúde de Parnamirim foi votada em assembleia realizada dia 11 passado, no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN). A suspensão dos atendimentos terá a duração de 24 horas, iniciando às 7h do dia 20/7, com final previsto para as 7h do dia 21.

A categoria alega o não cumprimento por parte da prefeitura do acordo para pagamento do retroativo para os médicos e a não formalização dos contratos dos médicos da UPA, que trabalham sem garantias trabalhistas, para a interrupção de um dia nos atendimentos.

20 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

PMs e Civis já se preparam para novos confrontos com Cláudio Santos

 

CLAUDIOSANTOS1
Desembargador Cláudio Santos foi auxiliar de Wilma de Faria

 

Embora ainda muito por “debaixo do pano”, policiais militares e civis estariam articulando a primeira paralisação, de ambas categorias, na gestão de Robinson Faria. PMs não estão satisfeitos em ainda não terem recebido diárias operacionais do governo anterior, como também não gostaram nem um pouco de saberem dos seus superiores que não há previsão de receber os dias já trabalhados.

Policiais civis também não estariam satisfeitos com a falta de algum anúncio de ações que beneficiariam a categoria, principalmente no tocante à estrutura de trabalho.

E a situação tende a piorar, admitem representantes dos policiais, caso a paralisação provoque uma interferência do Tribunal de Justiça do RN, hoje presidido pelo desembargador Cláudio Santos, jornalista e advogado que foi secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, no governo Wilma de Faria, e teria desagradado PMs e policiais civis com algumas das suas atitudes à época. “Na época que o desembargador foi secretário, sempre foi muito linha dura, não sabia dialogar com as categorias”, comentou um cabo PM.

Representantes “oficiais” das duas categorias negam qualquer tipo de problema e garantem que tudo está transcorrendo dentro da mais perfeita normalidade. Aguardemos, pois.

 

19 abr by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Governo do RN se “arma” para coibir possível paralisação de PMs e Bombeiros

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, se prepara para reagir, caso policiais e bombeiros militares paralisem as atividades na terça-feira, 22, conforme informações que circulam nas redes sociais e entrevistas concedidas por alguns líderes do movimento.

Fontes do Portal Companhia da Notícia asseguram que o Governo está se cercando de todas as ferramentas para inibir possíveis movimentações dos militares, que exigem uma resposta para promessas antigas sobre a Lei de Promoção de Praças. Além dos argumentos jurídicos, assessores da governadora Rosalba Ciarlini já estariam acionando o Serviço de Inteligência da PM para identificar os focos dos protestos, além de apontar lideranças ainda desconhecidas, muitas das quais circulariam livremente nas unidades militares, nos corredores da Assembleia Legislativa e até na Governadoria.

O clima é tenso no Governo. Na manhã deste sábado, por meio do Instagram, o procurador geral do Estado, Miguel Josino, postou a seguinte informação: “Sábado de Aleluia é dia de trabalho. Desde 8hs reunido com o Alto Comando da Segurança Pública do RN: General Eliézer Girão, General Godinho, Cel Francisco Araújo (PM), Cel Elizeu Dantas (Bombeiros), Delegados Ricardo Sérgio, Wallisson, Cel Ulisses, Raquel Taveira (Itep). Trabalhando pelo RN que amo.” A foto que ilustrou a postagem de Josino abre esta matéria.

Por outro lado, fontes deste Portal ligadas aos PMs e bombeiros que estão acampados desde a semana passada em frente à Governadoria, no Centro Administrativo – ao lado do Estádio Arena das Dunas,  garantem não temer ameaças governamentais. Um PM, pedindo para não ser identificado, disse: “Antes, o Governo tinha um monte de policiais federais no comando da Sesed, policiais acostumados a investigar todo mundo, a quererem saber de tudo e nós não temíamos. Não vamos recuar agora. Estamos lutando por nossos direitos. Nesse Estado sobra dinheiro pra tudo, a arrecadação sobe todo mês, a turma do Governo só fala na Copa do Mundo e nós e outros servidores sendo humilhados. Esse Governo que está aí não respeita ninguém. Viram o que fizeram com os federais que estavam na Sesed? Mandaram todos embora e chamaram um general. Eu quero ver se ele vai ter autoridade para botar os tanques de guerra nas ruas se pararmos”.

30 abr by Henrique Goes Tags:, ,

EMPREGADOS DO BANCO DO BRASIL CRUZAM OS BRAÇOS DURANTE TODA ESTA TERÇA

Os clientes do Banco do Brasil (BB) só poderão fazer operações e serviços bancários nos caixas eletrônicos e pela internet nesta terça-feira (30). Os funcionários do BB cruzarão os braços por 24 horas em todo o país em protesto contra o novo plano de carreira adotado pela instituição. Os sindicatos exigem a abertura de negociações e reclamam que o plano foi implementado sem consulta aos trabalhadores.

Imagem de internet

As principais reclamações dizem respeito à redução de adicionais para os cargos em comissão e para as funções gratificadas. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), entidade filiada à Central Única dos Trabalhadores (CUT) que representa os bancários, o novo plano reduz o adicional de função gratificada de seis horas e do adicional de função de confiança para os comissionados que trabalham oito horas.

A Contraf criticou ainda a nova fórmula de cálculo do valor de referência (VR), usado para definir os reajustes salariais nas progressões profissionais. Segundo a entidade, o VR, que era considerado o piso salarial para cada cargo, foi transformado em teto. Dessa forma, adicionais de mérito e outras verbas não poderão ser incorporados ao salário dos trabalhadores comissionados porque o VR ultrapassaria o valor correspondente ao cargo.

Em vigor desde fevereiro, o novo plano de carreiras do Banco do Brasil definiu dois tipos de cargo: os comissionados, com jornada de oito horas, e os demais, com seis horas diárias. Os bancários alegam que funcionários que ocupam cargo em comissão foram obrigados a aceitar jornadas e salários menores e que os atuais cargos comissionados não serão mais preenchidos por funcionários com o mesmo salário.

De acordo com o Banco do Brasil, foi dada a opção para que os funcionários permanecessem nas funções de confiança ou optassem pela jornada de seis horas. A instituição cita ainda pesquisas internas que mostrariam que a maioria dos trabalhadores está satisfeita com o novo plano.

Fonte: Agência Brasil

Fale no ZAP