22 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Aliados de Temer: líderes da base governista farão manifesto de apoio a Geddel

temer_e_geddel

Os líderes de partidos da base do governo federal apresentarão hoje (22) um manifesto de apoio ao ministro Geddel Vieira Lima, que comanda a Secretaria de Governo.

O documento é apresentado após declarações do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de que foi pressionado por Geddel para facilitar a liberação da construção de um edifício em Salvador.

Segundo o líder do governo na Câmara dos Deputados, André Moura (PSC-SE), Geddel tratou do tema “informalmente” com Calero, não havendo, portanto, “qualquer pressão, gerência ou imposição” para que o ex-ministro facilitasse a construção do edifício.

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, pediu demissão do cargo na última sexta-feira (18), alegando razões pessoais. No fim de semana, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, afirmou que  o ministro Geddel Vieira Lima o pressionou a intervir junto ao Instituto do Patrimônio  Histórico Artístico Nacional (Iphan) para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador, onde Geddel adquiriu um imóvel.

2 nov by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Rejeição do PT deu lugar a forças tradicionais e conservadoras

lula3

Joaquim Pinheiro

Configura-se um novo cenário político no País após as eleições deste ano com o eleitorado decidindo mudar novamente o curso da história. Antes, o crédito foi dado ao PT, que agora foi rejeitado a bem da disciplina para dar lugar a forças tradicionais e conservadoras da política nacional representadas por PSDB e PMDB. O Partido dos Trabalhadores – que tem no ex-metalúrgico Lula da Silva – sua maior expressão – teve a oportunidade de melhorar o Brasil, mas perdeu-se no caminho dos desmandos, da corrupção e do empoderamento do Estado. Os governos petistas protagonizaram alguns avanços sociais, entretanto, no geral foi um desastre que culminou na atual crise vivida pela população brasileira. Se desejar continuar presente na vida nacional e político-partidária, o PT tem que se reinventar, mudar a prática e até trocar de nome. PT hoje em dia é sinônimo de safadeza, descaso, esculhambação. Suas principais lideranças estão presas e outras tantas deverão ser punidas conforme a lei.

1 jul by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Eduardo Cunha e Henrique Alves são denunciados pela PGR

HENRIQUE_E_CUNHA
Ex-ministro Henrique Alves e presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha: líderes do PMDB são denunciados

Revista Veja

Na manhã desta sexta-feira, integrantes da alta cúpula do PMDB no Congresso acordaram de cabelo em pé com a nova fase da operação Lava-Jato. Por volta das 6h, delegados e agentes da Polícia Federal bateram à porta da casa de dois supostos operadores do partido: o doleiro Lúcio Bolonha Funaro, ligado ao presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e preso preventivamente, e o lobista Milton Lyra, amigo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Tanto um como outro já estavam na mira dos investigadores. A suspeita principal é que eles operavam um esquema de pagamentos de propinas para parlamentares do PMDB em troca da liberação de dinheiro público para diversas empresas.

De acordo com documentos obtidos por VEJA, Eduardo Cunha e o ex-ministro e deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República num inquérito sigiloso. Os dois peemedebistas foram acusados de terem participação “na implantação e no funcionamento do esquema de corrupção e lavagem de dinheiro relacionado à Caixa Econômica Federal”, entre 2011 e 2015. A fraude, segundo os investigadores, consistia na cobrança de propinas de empresários para a liberação de investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS), administrado pela Caixa.

 

28 jun by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Álvaro Dias é nome mais forte para ser candidato a vice de Carlos Eduardo

ALVARODIASHENRIQUE
Álvaro Dias teria o aval de Henrique Alves para ser o vice de Carlos Eduardo

Joaquim Pinheiro

O deputado estadual Álvaro Dias, do PMDB, deverá mesmo ser o indicado do partido presidido no Estado pelo ex-ministro Henrique Eduardo, para compor a chapa com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, na disputa pela reeleição no próximo mês de outubro.

Conversações nesse sentido estão avançadas. Outros postulantes ao cargo, como Hermano Morais e Fred Queiroz, estão praticamente fora da disputa por vários fatores, fortalecendo o nome de Álvaro Dias, deputado seridoense que tem obtido expressivas votações na capital. Além disso, Álvaro é amigo pessoal de Carlos Eduardo, inclusive tendo abdicado da sigla PDT para entregá-la a Carlos Eduardo, quando foi candidato a vice-governador compondo a chapa com o atual prefeito de Natal.

30 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Fátima Bezerra alerta para agenda neoliberal que PMDB quer implantar com golpe

FATIMAREUNIAOGOLPE1

A senadora Fátima Bezerra alertou os trabalhadores sobre os prejuízos que devem sofrer caso o PMDB consiga efetivar o golpe em andamento e assuma o poder. Durante café da manhã pela reforma agrária, nesta quarta-feira (30), com dirigentes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Fátima voltou a defender o mandato da presidenta Dilma Rousseff.

Se Temer assumir o poder, o programa do PMDB “Uma ponte para o futuro” será colocado em prática. De acordo com a parlamentar, a agenda representa um retrocesso nas conquistas obtidas pelos trabalhadores nos últimos anos e desmantela os programas sociais, como por exemplo, o Minha Casa Minha Vida, além de retomar a agenda neoliberal no país.

“O governo tem capacidade de articulação política e o ex-presidente Lula tem ajudado muito nessa questão.  Hoje, nós temos de um lado os lutadores da democracia e do outro lado os traidores da democracia. E, claro, os lutadores de democracia serão os grandes vitoriosos desta batalha”, disse.

Fátima disse ainda que o movimento de resistência contra o golpe é a maior lição da crise política do país. “A nossa expectativa é de que no dia 31, essa resistência virá muito mais forte e plural”, afirmou.

O encontro também contou com a presença de parlamentares do PT, do PSol e do PCdoB.

Fonte: Assessoria de Imprensa da
senadora Fátima Bezerra – PT/RN

29 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

O acordo Cunha-Temer é o tributo do crime aos “movimentos anticorrupção”

TEMERECUNHA

*Por Kiko Nogueira

Se a hipocrisia é a homenagem que o vício presta à virtude, o acordo de Cunha com Temer para livrá-lo da cassação é o tributo do crime ao inocente útil que o colocou no poder.

Falo em inocente útil, mas, no final das contas, não se trata nem de uma coisa e nem de outra. O bando mal intencionado e desinformado usado pelos grupos que perderam a eleição em 2014 está tendo o que merece.

Toda a gritaria sobre corrupção, acompanhada por clichês como “cleptocracia” e velhacarias da Guerra Fria, fartamente insuflada e coberta pela mídia, caminha para a fraude anunciada.

A presidente que não cometeu crime será enforcada no Congresso por uma quadrilha implicada em lavagem de dinheiro, sonegação, fraude fiscal etc etc — mas uma quadrilha de branco, de bacana, de chefia.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, o combinado Cunha/Temer funciona assim: “Ele renunciaria à presidência da Câmara dos Deputados sob o argumento de que o novo governo precisaria articular nova maioria no parlamento. Seria suspenso pelo conselho de ética, mas manteria o cargo, garantindo o foro privilegiado”.

Com o filme queimado e líderes escorraçados de passeatas coxas, o PSDB desistiu de tentar destituir a chapa e apoia o vice Michel. A ideia, como frisou o relator do impeachment, deputado Jovair Arantes, é fazer um “pacto” com o Judiciário — leia-se abafar a Lava Jato.

Essas costuras não levam em consideração os russos. Não haverá folga dos movimentos sociais e de milhões de cidadãos que estão vendo seu voto ser jogado no lixo. O golpe é branco, mas a reação não será. Se a conspiração é transmitida em real time, a defesa da democracia também será.

E os “movimentos” contra os corruptos? E os donos do pixuleco? E os indignados que queriam “um Brasil mais limpo”?

O MBL, do anão moral Kim Kataguiri e associados, postou um avisou desesperado no Facebook: “A gente não fez tudo isso para você ir lá e votar na Marina”, diz o texto, sobre uma foto de um protesto.

Primeiro, é de se perguntar o que é “tudo isso”. Desenterrar idosos pedindo intervenção militar? Levar torturadores para a avenida, como Carlinhos Metralha? Bater em gente de camiseta vermelha? Usurpar os símbolos nacionais? Berrar “Vai pra Cuba”?

“Tudo isso” dá dimensão do grau de loucura desse pessoal. Eles colocaram os patriotas nas ruas!

Mas enfim os estúpidos caem na real: vai dar na porcaria da Marina, então? Usados pelos que se dão bem em qualquer situação há décadas, abriram um vácuo político — e em política, como dizia Ulysses Guimarães, não há vazio de poder.

Esse vácuo está sendo preenchido na vontade das pesquisas, hoje, por Marina Silva e Jair Bolsonaro, com Sergio Moro no banco de reservas. Ou o MBL queria proibir seus seguidores de votar em quem eles quisessem? Kataguiri e apaniguados vão enviar milícias à casa das pessoas, como fizeram com o filho de Teori Zavascki, para fiscalizar?

Não se sai impune de se conspurcar a democracia. Esses cúmplices do caos já estão pagando. E isso é uma parte pequena da conta que vai sobrar para todos nós.

 

Fonte: Diário do Centro do Mundo
*Kiko Nogueira é Diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo. Jornalista e músico. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas

15 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

PMDB de Santa Catarina decide sair do governo Dilma e vai entregar cargos já

PMDB1A

O diretório estadual do PMDB de Santa Catarina decidiu ontem (14) abandonar seus cargos no governo federal. Essa foi a primeira saída oficial por parte da legenda, apesar de o partido ter decidido, no fim de semana, que adiaria qualquer decisão de se retirar do governo da presidenta Dilma Rousseff por pelo menos 30 dias.

Como consequência direta da posição do diretório catarinense,  o presidente da Eletrosul, Djalma Berger, e o da Embratur, Vinícius Lummertz, ambos indicados pelo PMDB catarinense, devem entregar os cargos. Eles participaram da reunião que definiu a saída dos políticos ligados ao partido no estado.

Segundo o presidente do PMDB em Santa Catarina, deputado federal Mauro Mariani, o diretório estadual propôs na convenção nacional da legenda que o partido deixasse o governo imediatamente. “Também avisamos que os peemedebistas de Santa Catarina colocariam os cargos no governo à disposição mesmo que o partido optasse pelo aviso prévio [de 30 dias]”, explicou Mariani.

O deputado ressaltou, ainda, que a saída do PMDB do governo Dilma, em nível nacional, será “inevitável”. Ele afirmou acreditar que mais de 80% da base do partido deseja a independência da legenda.

“Para mim, está claro que esse governo não tem mais condições de propor nada para o País. Não tem apoio político para aprovar matérias que são importantes para tirar o Brasil da crise. A partir de agora, eu espero que o PMDB tenha uma postura de independência para buscar uma saída dessa situação”, finalizou Mariani.

 

Fonte: Agência Brasil

12 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

PMDB decide não assumir cargos no governo até decisão sobre independência

PMDB1O PMDB decidiu hoje (12), em convenção nacional do partido, que nenhum peemedebista assumirá cargos no governo federal nos próximos 30 dias. Nesse período, o Diretório Nacional do PMDB vai decidir sobre a proposta de rompimento ou de manutenção do apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff.

O cargo de ministro da Aviação Civil está vago com a saída de Eliseu Padilha, do PMDB, em dezembro. Havia uma expectativa de que o deputado federal Mauro Lopes (MG) assumisse a Secretaria de Aviação Civil nos próximos dias.

Mais cedo, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse, durante discurso na convenção nacional, que “não é hora de dividir os brasileiros, de acirrar ânimos e levantar muros”. Segundo ele, em um momento atual de grave crise política e econômica, a hora é “de construir pontes”.

Temer voltou a defender a unidade nacional e o diálogo entre todas as correntes de opinião. “O PMDB sempre teve diversidades internas, mas [que] convergem em todas as ocasiões em que é preciso cuidar do país”.

REELEITO

O vice-presidente da República, Michel Temer, foi reeleito hoje (12) para a presidência do PMDB, durante convenção do partido em Brasília. Foram 537 votos a favor da chapa única encabeçada por Temer, 11 contrários, seis brancos e cinco abstenções de um total de 559 votos. Dos 454 convencionais votaram 390, mas alguns deles tinham o direito a mais de um voto.

Foram apresentadas 12 moções para aprovação do partido. Entre elas as que pedem o rompimento com o governo. A única moção aprovada foi a que proíbe membros do partido de assumir cargos no governo federal nos próximos 30 dias. O prazo foi determinado pela decisão que o Diretório Nacional, eleito hoje, tomará sobre a manutenção do apoio ao governo.

Neste momento, os 119 integrantes do Diretório estão reunidos para escolher os 17 membros da Executiva Nacional, a mais importante instância partidária.

 

Fonte: Agência Brasil

5 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Juventude do PMDB realiza convenção e elege presidentes

CONVENCAOPMDBJOVEM1

A Juventude Estadual do PMDB do Rio Grande do Norte e Juventude Municipal de Natal realizaram, na manhã de hoje (5), convenção cartorial, na sede do partido, em Natal. Representantes de mais de 30 municípios potiguares participaram do evento. Na ocasião, Gleydson Macedo foi reconduzido ao cargo de presidente estadual e Everton Santos foi reconduzido ao cargo de presidente da Juventude de Natal.

Em discurso, o presidente Gleydson destacou que, dentre as várias conquistas e avanços, a Juventude tem assento na Executiva Estadual do PMDB, o que possibilita a participação em todas as reuniões e decisões partidárias. O presidente lembrou ainda que há espaço nas inserções da propaganda partidária veiculadas na TV.

“Destaco também, o fato de a Juventude ter sua sala própria e equipada na sede do partido. Essas conquistas foram possíveis graças ao ministro Henrique Alves e à madrinha da Juventude, Laurita Arruda”, disse Gleydson.

O presidente também fez referência à colaboração do senador Garibaldi Alves Filho. “O senador sempre esteve do lado da juventude, sempre atencioso, humilde e disposto a atender a todos sempre que procurado. Um verdadeiro amigo”, citou.

De forma especial, o presidente agradeceu ao deputado federal Walter Alves. Segundo Gleydson, o parlamentar foi o primeiro a abraçar a causa da juventude. “Walter sempre esteve presente, apoiando incondicionalmente, ajudando nos pleitos a ele levado, tendo uma atenção especial aos jovens e é, sem dúvidas, o maior parceiro da história da juventude do Rio Grande do Norte”, frisou o presidente.

Ao encerrar o discurso, Gleydson incentivou as pré-candidaturas de jovens em todo o Estado, dando destaque ao vice-prefeito de São Gonçalo, Poti Neto, que deverá concorrer ao Executivo Municipal, assim como a vice-prefeita de Lagoa de Velhos, Eliria Souza.

A convenção da Juventude do PMDB contou ainda com a presença do vereador de Natal, Felipe Alves; vice-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Poti Neto; e a vice-prefeita de Lagoa de Velhos, Eliria Sousa.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa
do deputado Walter Alves

28 fev by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Álvaro Dias é nome forte do PMDB para ser vice de Carlos Eduardo

ALVARODIASHENRIQUE

Joaquim Pinheiro

O deputado estadual Álvaro Dias poderá ser o nome indicado pelos líderes peemedebistas, Henrique Eduardo e Garibaldi Filho, para ser o representante do partido na chapa majoritária na condição de candidato a vice-prefeito de Natal, como companheiro do prefeito Carlos Eduardo nas eleições municipais deste ano. Álvaro Dias tem base política na região do Seridó, mas nos últimos anos tem se dedicado à capital do Estado realizando um trabalho social permanente em diversos bairros. Essas ações têm proporcionado votações crescentes ao parlamentar caicoense. No último pleito ele obteve quase 6 mil votos em Natal. Álvaro Dias  tem sido ao longo da vida pública um aliado fiel da família Alves, inclusive tendo sido presidente da Assembleia Legislativa quando Garibaldi Filho era governador do Estado e fizeram uma parceria efetiva entre os dois poderes.

Médico atuante, Álvaro Dias é também bastante identificado com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, de quem foi companheiro de bancada na Assembleia Legislativa e também candidato a vice-governador compondo a chapa em que não obtiveram êxito. Considerado um político organizado e estrategista em campanhas eleitorais, eleito vice-prefeito de Natal, Álvaro Dias abre espaço para a suplente Larissa Rosado na Assembleia Legislativa. Recentemente, o deputado Álvaro Dias transferiu seu domicílio eleitoral de Caicó para Natal, o que configura interesse político/eleitoral na capital do Estado.

PRESENÇA NA CONVENÇÃO

O deputado Álvaro Dias foi um dos principais líderes políticos do PMDB a chegar primeiro à convenção do partido que aconteceu na manhã deste sábado, na sede do Tirol. Ele recebeu o ministro e presidente do PMDB, Henrique Eduardo. A convenção teve como objetivo iniciar um processo de filiação com vistas as eleições deste ano, quando o partido, segundo os vereadores presentes, pretende ampliar sua base na Câmara Municipal de Natal para quatro ou cinco vereadores. Atualmente conta com os vereadores, Felipe Alves, Bertone Marinho e Ubaldo Fernandes.  De acordo com Ubaldo Fernandes, o PMDB tem 3 mil filiados em Natal e no último sábado filiou mais 200 pessoas aproximadamente.  “Temos que incentivar a militância para o pleito”, disse Ubaldo.

NOVO DIRETÓRIO

O vereador Felipe Alves informou que o partido vai eleger seu novo diretório entre os meses de abril e maio para substituir a atual Comissão Provisória. Ubaldo Fernandes deve assumir o lugar deixado pelo deputado Hermano Morais, que deverá deixar o PMDB insatisfeito com os líderes partidários, alegando falta de diálogo dentro do partido. Hermano deve se filiar a outra para ser candidato a prefeito de Natal.

12 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Garibaldi reforça que não há fundamento jurídico para impeachment de Dilma

GARIBAL1

O senador Garibaldi Alves Filho foi o entrevistado nessa segunda-feira (11) do programa “Pensando Bem”, na TV Câmara Natal, apresentado pelo jornalista Joaquim Pinheiro, colunista do Portal Companhia da Notícia. Ele falou do pedido de impeachment da presidenta Dilma, de previdência social, corrupção, excesso de ministérios e outros temas.

Confira a íntegra da entrevista:

12 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Viagens de Temer pelo país priorizarão candidatos do PMDB nas capitais

MICHELTEMER2_PENSABRASILCOM

O vice-presidente da República, Michel Temer (FOTO), presidente nacional do PMDB, iniciará uma série de viagens pelo país com o objetivo de conversar com integrantes do partido sobre a Convenção Nacional da legenda, marcada para março. Ele e o secretário-geral do PMDB, deputado Mauro Lopes (MG), que também participará das viagens se reuniram nesta terça-feira (12) para redigir uma carta a ser enviada a todos diretórios estaduais do PMDB sobre o assunto.

As viagens começam no dia 28 de janeiro e terminam no início de março. A convenção está prevista para o dia 19. O objetivo de Michel Temer é buscar apoio para ser reconduzido ao comando do partido.

De acordo com Mauro Lopes, a intenção das viagens por todas as unidades da Federação é discutir com os membros do partido o programa nacional preparatório para as eleições municipais do fim do ano.

“A nova modalidade é que o PMDB vai fazer os programas eleitorais do partido e nós vamos prestigiar os candidatos das capitais dos estados. Ele [candidato das capitais] vai participar do programa para dar mais visibilidade perante o povo”, afirmou o deputado.

CONVITE

O deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) confirmou hoje que foi sondado pela presidenta Dilma Rousseff para assumir a Secretaria de Aviação Civil (SAC). Lopes informou que, há cerca de 15 dias, o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, conversou com ele sobre o assunto.

O parlamentar ressaltou, porém, que não foi feito um convite, mas sim uma sondagem. Mauro Lopes se encontrou no fim da tarde com o vice-presidente Michel Temer, que é presidente nacional do PMDB, e disse que este deu aval para que ele assumisse o cargo. A SAC ficou sob o comando do peemedebista gaúcho Eliseu Padilha de 1º de janeiro a 1º de dezembro de 2015.

“Eu não fui convidado. Fui sondado por pessoas da Presidência da República. Perguntei [ao Temer]. Ele disse: ‘Mauro, terá todo meu apoio’. Porque, realmente, ele é o vice-presidente da República e, sendo a vontade da presidenta Dilma, ele apoia totalmente”, afirmou Lopes.

 

 

Fonte: Agência Brasil
Foto: www.pensabrasil.com

2 out by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Saiba quem são os novos ministros do governo Dilma Rousseff

ALDOREBELO1
Ministro da Defesa, Aldo Rebelo, é escritor e jornalista, foi eleito seis vezes deputado federal por SP pelo PCdoB

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (2) a reforma ministerial e administrativa proposta pelo governo. Veja abaixo a lista com os novos nomes e suas respectivas pastas:

Ricardo Berzoini – Secretaria de Governo
Bancário, iniciou sua militância no Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, em 1985. Foi fundador e primeiro presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).
Eleito deputado federal pelo PT quatro vezes (1998, 2002, 2006 e 2010), no final de 2005, foi eleito presidente nacional do partido. Em 2007, foi reeleito presidente nacional do PT. No governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi ministro da Previdência Social (2003-2004), quando esteve à frente da reforma da Previdência, e depois assumiu a pasta do Trabalho e Emprego (2004-2005).
Na gestão da presidenta Dilma Rousseff foi ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República (2014). Berzoini tomou posse como ministro das Comunicações no início de 2015.

Miguel Rossetto – Ministério do Trabalho e Previdência Social
É formado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Foi vice-governador do Rio Grande do Sul, na gestão Olívio Dutra, e deputado federal pelo PT em 1994.
Em 2003, foi nomeado para o cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário. Em 2006, Rossetto deixou o governo para tentar uma vaga no Senado, mas não foi eleito. Dois anos depois, assumiu a presidência da Petrobras Biocombustível, subsidiária da Petrobras.
Em março de 2014, foi nomeado novamente ministro do Desenvolvimento Agrário e deixou o cargo em setembro do mesmo ano para trabalhar na coordenação da campanha para a reeleição de Dilma. No segundo governo da presidenta Dilma Rousseff assumiu a Secretaria-Geral da Presidência da República.

Nilma Lino Gomes – Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos
Natural de Belo Horizonte, é pedagoga, professora Universidade Federal de Minas Gerais e pesquisadora das áreas de Educação e Diversidade Étnico-racial, com ênfase especial na atuação do movimento negro brasileiro.
Foi a primeira mulher negra a chefiar uma universidade federal ao assumir, em 2013, o cargo de reitora pro tempore da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Também integrou, de 2010 a 2014, a Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, onde participou da comissão técnica nacional de diversidade para assuntos relacionados à educação dos afro-brasileiros. Estava no comando da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República

Marcelo Castro – Ministério da Saúde
É formado em medicina pela Universidade Federal do Piauí e doutor em psiquiatria. Filiado ao PMDB, construiu carreira política no Piauí e está no quinto mandato de deputado federal. É o atual presidente da executiva estadual do PMDB.
Foi eleito deputado estadual em 1982, 1986 e 1990. Ocupou a presidência do Instituto de Assistência e Previdência do Estado do Piauí e foi secretário de Agricultura do estado.
Neste ano, foi relator da Comissão Especial para a Reforma Política, na Câmara dos Deputados, que ouviu parlamentares e especialistas para elaborar um relatório com a proposta de reforma política.

Aloizio Mercadante – Ministério da Educação
Deixa a Casa Civil. Graduado em Economia pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Ciência Econômica e doutor em Teoria Econômica, é professor licenciado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Unicamp.
Filiado ao PT, foi eleito deputado federal em dois mandatos (1991-1995 e 1999-2003) e senador da República (2003-2011). Em 2006, foi candidato ao governo de São Paulo. Ocupou o cargo de ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação entre 2011 e 2012 e da Educação entre 2012 e 2014. Deixou o Ministério da Educação para assumir a Casa Civil.

Jaques Wagner – Casa Civil
Iniciou sua militância na capital carioca no final dos anos 60, quando presidiu o diretório acadêmico da faculdade de Engenharia Civil da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Vive em Salvador desde 1974, onde iniciou sua carreira profissional na indústria petroquímica. Foi deputado federal pelo estado por três vezes (1990-2002) e governador da Bahia por dois mandatos consecutivos (2007-2014).
Durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi Ministro do Trabalho e Emprego (2003), da Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República (2004 -2005) e do Ministério das Relações Institucionais (2005-2006).

Aldo Rebelo – Ministério da Defesa
Escritor e jornalista, foi eleito seis vezes deputado federal por São Paulo pelo PCdoB. Foi presidente da Câmara dos Deputados e líder do governo e do PCdoB na Câmara. Em 2009, foi relator da Comissão Especial do Código Florestal Brasileiro e da Lei de Biossegurança.
Aldo Rebelo foi nomeado ministro do Esporte em outubro de 2011. Permaneceu no cargo até dezembro de 2014. Coordenou a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os preparativos para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.
Em dezembro de 2014, Rebelo foi indicado pela presidenta da República Dilma Rousseff para ocupar o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Celso Pansera – Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação
É graduado em Literatura pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e pós-graduado em Supervisão Escolar. Em 1992, fundou a Frente Revolucionária, embrião do futuro PSTU. Em 2001, filiou-se ao PSB e passou a fazer parte da Executiva Municipal do partido em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Em 2007, assumiu uma diretoria na Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e, no início de 2009, tornou-se presidente da Faetec, onde ficou até 2014.
Em seu primeiro mandato como deputado federal (PMDB-RJ), Pansera é presidente da Comissão Especial de Crise Hídrica do Brasil, membro titular da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras e da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, além de suplente na Comissão de Educação.

Helder Barbalho – Secretaria de Portos
É filho do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), um dos caciques do partido, e da deputada federal Elcione Therezinha Zahluth. Já foi vereador, deputado estadual e prefeito de Ananindeua (PA). Desde janeiro deste ano, ele ocupa o cargo de ministro da Secretaria de Pesca e Aquicultura.
Natural de Belém, Helder tentou eleger-se governador do Pará pela primeira vez em 2014, mas perdeu para Simão Jatene (PSDB).
Formado em Administração, começou a carreira política há 15 anos, quando foi eleito o vereador mais votado de Ananindeua, com 4,2 mil votos. Em 2002, elegeu-se deputado estadual. Aos 25 anos, foi eleito o prefeito mais jovem da história do Pará. Em 2008, foi reeleito prefeito de Ananindeua. Helder é casado com a advogada Daniela Lima Barbalho e tem três filhos. É o presidente em exercício do PMDB no Pará.

André Figueiredo – Ministério das Comunicações
É deputado federal pelo PDT do Ceará, eleito em 2014, mas já exerceu o cargo de 2003 a 2007 e de 2011 a 2015.
Natural de Fortaleza, é advogado e economista. Filiou-se ao PDT em 1984 e entrou na vida pública em 1994 como subsecretário da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Ceará. Também foi secretário do Esporte e Juventude do estado de 2003 a 2004. No Ministério do Trabalho e Emprego foi assessor especial em 2007 e secretário executivo de 2007 a 2010.

 

Fonte: Agência Brasil

22 set by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Cunha diz que derrubar veto do reajuste do Judiciário é um risco para economia

EDUARDOCUNHA4

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse ontem (21) que a votação do veto presidencial ao reajuste dos servidores do Poder Judiciário é um assunto preocupante em período de ajuste fiscal. De acordo com o deputado, até o adiamento da votação de hoje (22) para outro momento poderia ser uma saída.

“Concretamente, não se deve derrubar esse veto. Seria uma atitude de colocar mais gasolina na fogueira, de acender fósforo em tanque de gasolina. Eu não sou partidário disso”, afirmou.

Conforme Eduardo Cunha, o ideal seria até não votar os vetos nesta terça-feira, mas, segundo ele, o adiamento da votação poderia levar a outro tipo de problema, que seria o acúmulo de matérias para serem apreciadas pelo Congresso. “Não se pode votar LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e o Orçamento se não decidir os vetos”, disse.

Para o presidente da Câmara, a situação das votações dos vetos está mudando. “Sinceramente, acho que se fosse [a votação] há duas semanas derrubava-se [o veto]. Hoje, não vejo assim. Até líderes da oposição estão mais comedidos a respeito do assunto.”

Eduardo Cunha acrescentou que, à medida que o governo vem com déficit [no Orçamento], “não tem sentido a gente recriminar as propostas de criação de impostos e ajudar a criar despesas”.

A votação do veto do reajuste nos salários do Judiciário em até 78,56 %, considerado o mais polêmico, é um dos 32 vetos da pauta de votações da sessão do Congresso Nacional, marcada para hoje, a partir das 19h.

Desde que a presidenta Dilma Rousseff vetou o reajuste, todas as terças e quartas-feiras servidores do Judiciário lotam as dependências da Câmara e do Senado, com cartazes para pressionar parlamentares.

 

Fonte: Agência Brasil

13 maio by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Vereadores do PMDB não querem votar em Carlos Eduardo

HERMANO1
Deputado estadual Hermano Morais

O PMDB de Natal deverá caminhar dividido nas eleições do próximo ano. Isso porque dois dos três vereadores – Ubaldo Fernandes e Bertone Marinho – não querem votar no prefeito Carlos Eduardo, do PDT. Recentemente, o presidente estadual da legenda, ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, anunciou em reunião do Diretório que o PMDB apoiará a reeleição do prefeito, provocando insatisfações na maioria do partido. A determinação do presidente Henrique Eduardo também provocou reação do deputado Hermano Morais, renunciando à presidência do Diretório Municipal de Natal. “Só quem quer votar em Carlos Eduardo são os integrantes da sua família Alves, visivelmente insatisfeito com a decisão do presidente do Diretório Estadual”, disse um peemedebista que prefere não se identificar.

Hermano Morais e os vereadores Ubaldo Fernandes e Bertone Marinho não concordam com o apoio do PMDB a Carlos Eduardo pelo fato de defenderem candidatura própria para prefeito.  O próprio deputado peemedebista, que foi candidato na eleição passada, disponibiliza seu nome para disputar novamente a Prefeitura de Natal em 2016. O entendimento de todos é que o PMDB tendo candidatura própria fortalece a legenda, não só na capital como em todo o Estado. Além disso, reclamam que o partido não tem recebido o tratamento que merece por parte do prefeito de Natal, particularmente na Câmara Municipal onde existem muitas reclamações por parte dos peemedebistas e da própria bancada de apoio ao prefeito de Natal no sentido de que suas reivindicações não são atendidas pelo prefeito de Natal.

RELACIONAMENTO

Historicamente, o relacionamento do prefeito Carlos Eduardo com a Câmara Municipal de Natal tem sido conflituoso, estranhamente com os vereadores da sua base de apoio que têm reclamado o não atendimento as reivindicações encaminhadas pelos parlamentares e consequentemente as demandas da população. Prova disso aconteceu recentemente, quando o líder, vereador Júlio Protásio, deixou o cargo insatisfeito com uma decisão do prefeito que teria exonerado uma pessoa indicada por Júlio na administração municipal. A saída do vereador da liderança provocou um desconforto ao prefeito que ficou sem líder durante  muito tempo porque nenhum dos parlamentares da base aceitou a missão. Para acabar com o impasse foi necessária a convocação do então secretário de Serviços Urbanos, Raniere Barbosa, que assumiu a liderança em substituição a Júlio Protásio.

Fale no ZAP