Tag: Sargento

1 set by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Sargento do BOPE morre durante operação na Baixada Fluminense

O segundo sargento da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro Carlos Lucio Neppel de Araújo, de 41 anos, morreu hoje (1º) após ser ferido no peito durante uma operação da PM, na comunidade São Jorge, em Japeri, na Baixada Fluminense.

A Polícia Militar lamentou a morte de Carlos Neppel, que era lotado no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e estava na corporação desde 2001. O policial deixa esposa e duas filhas.

Segundo a PM, durante a ação, outro policial da unidade foi ferido. Ele foi levado para o hospital da Posse, em Nova Iguaçu, e depois transferido para o Hospital Central da Polícia Militar. Para a unidade da Posse foram levados também dois criminosos feridos no confronto. Outra pessoa ferida foi socorrida por moradores da comunidade. Um fuzil foi apreendido com um criminoso ferido na ação.

De acordo com a PM, o Bope continua operando na comunidade, para localizar os criminosos envolvidos no assassinato do policial.

Pelos números da Polícia Militar, com a morte do sargento sobe para 67 o número de policiais assassinados este ano, sendo que 19 estavam em serviço, 39 em folga e 9 eram reformados ou da reserva.

Por Cristina Índio do Brasil – Repórter da Agência Brasil / Rio de Janeiro

 

20 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Negado recurso de sargento investigado em operação que apura fraudes em reforma de militares

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou provimento ao Recurso Ordinário em Habeas Corpus (RHC) 158773, interposto contra acórdão do Superior Tribunal Militar (STM) que negou pedido de trancamento de inquérito contra o sargento J.M.V., investigado na Operação Reformados, que apura esquema de obtenção fraudulenta de reforma de militares.

No caso dos autos, o sargento do Exército foi reformado após ter sido considerado pela Junta de Saúde Militar incapaz definitivamente para o serviço ativo com “diagnóstico definitivo de alienação mental”. De acordo com as investigações no âmbito da Operação Reformados, realizada em conjunto pelo Exército Brasileiro, pelo Ministério Público Militar, pela Polícia Federal e pela Advocacia-Geral da União, o militar, mesmo sendo considerado incapaz, exerce trabalho intelectual que, em tese, é incompatível com o diagnóstico de “esquizofrenia paranóide crônica irremissível”.

22 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , ,

Irmã da mulher assassinada por sargento da Aeronáutica critica impunidade

Há exatos 9 anos, Andreia Rosângela Rodrigues foi assassinado por seu marido, o sargento da Aeronáutica Andrei Bratkowski Thies, em Natal. O crime foi repleto de crueldade. O militar escondeu o cadáver numa geladeira, depois enterrou em uma área da Força Aérea Brasileira e, por fim, no quintal da casa dos seus pais, em Ponta Negra, zona Sul da capital potiguar.

Os pais de Andrei também participaram o crime, foram condenados e ficaram um tempo em presídios estaduais. O sargento Andrei continua no posto e sempre ficou nas dependência da FAB.

Revoltada com o que chama de “impunidade”, Priscila Rodrigues, irmã de Andreia, postou o vídeo acima.

26 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Filho de militar, mesmo interditado, tem direito à pensão da categoria

JUSTICA9
O fato de o filho de um militar anistiado ser interditado não impede o recebimento de pensão por anistia política. O entendimento é da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (RS, SC e PR). No caso, o pai do alvo da interdição era sargento da Marinha. Ele ingressou na instituição em 1961, foi expulso em setembro de 1964 e condenado a cinco anos de prisão.

Tempos depois, o militar pediu a anistia com base na Lei 6.683/79, que só foi concedida em 2006, 13 anos após sua morte. Com o perdão, os filhos do anistiado, cinco mulheres e um homem, solicitaram na Justiça indenização com base na Lei 3.765/60, que trata das pensões concedidas a militares inativos.

A Advocacia- Geral da União argumentou que o caso deveria ser interpretado pela Lei 10.559/02, que trata da reparação aos anistiados, e pelo Estatuto do Militares. As duas normas só permitem a reparação em caso de ‘filha solteira, desde que não remunerada, e filho maior incapaz à data da morte do militar’.

Para a Justiça Federal no Rio Grande do Sul, as filhas não têm direito à pensão, uma vez que não se enquadram nos requisitos exigidos pelo Estatuto dos Militares. Entretanto, o juiz de primeira instância entendeu que, apesar de o filho portador de retardo mental médio ter sido interditado após a morte do militar, ele tem direito ao benefício, já que todos os laudos médicos atestaram que já nasceu com a doença.

A decisão de primeira instância motivou as duas partes do processo a recorrer ao tribunal. Convocado para atuar no TRF-4, o juiz federal Loraci Flores de Lima, relator do caso, manteve o entendimento. “As filhas do anistiado não lograram demonstrar a dependência econômica nos termos do artigo 50 da Lei 6.880/80. Não há como, portanto, censurar juridicamente o ato administrativo que negou a pretendida reparação econômica. Quanto à invalidez do filho, foram anexados os documentos referentes à sua interdição, os quais dão conta de que não detém condições de exercer os atos da vida civil. O laudo pericial confirma ser o autor portador da doença desde a infância”, concluiu o magistrado.

 

Fonte: Consultor Jurídico
Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4

20 mar by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Condenada por injúria contra coronel PM é nomeada coordenadora da Sejuc

SARGENTOREGINA1

Ex-vereadora por Natal e sargento PM, foi nomeada dia 8 passado coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc) Mary Regina dos Santos Costa (FOTO). A nomeação foi publicada na edição do dia seguinte do Diário Oficial do Estado.

No dia 11 de novembro de 2014, Mary Regina foi condenada pelo crime de injúria a pena de um mês e dez dias de detenção, o que foi transformado  em uma prestação pecuniária equivalente a dois salários mínimos da época (R$ 1.448,00) em favor de uma entidade pública ou privada com destinação social.

A ação penal pública foi promovida pelo Ministério Público do RN. A denúncia foi recebida dia 04 de outubro de 2010, relatando que no dia 18 de maio daquele ano, ao participar do programa “Caso de Polícia”, na TV Tropical, Regina fez críticas sobre a segurança do bairro de Mãe Luiza, quando “chamou o Coronel Marcondes Rodrigues Pinheiro, à época Coordenador de Segurança do Gabinete Civil do Governo do Estado, de ‘corrupto’ e ‘desmoralizado'”.

Ao ser ouvida em juízo, Mary Regina afirmou que tinha como provar que o coronel Marcondes era “corrupto” e “desmoralizado”, mas não o fez.

A juíza Ada Maria da Cunha Galvão observou que “a vontade liberada, a intenção de ofender e injuriar, restaram evidenciadas na espécie, ante o contexto em que as ofensas foram proferidas, considerando-se que no programa da TV se debatia a insegurança de um bairro, e o ofendido não era responsável pela segurança daquele bairro, tampouco da cidade, sendo apenas, à época, Coordenador de Segurança do Gabinete Civil do Governo do Estado”.

Transitada em julgado a decisão, ou seja, não cabe mais recursos, a magistrada mandou lançar o nome da ré no rol dos culpados, comunicar ao setor de estatística do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e também oficializar a sentença junto ao Tribunal Regional Eleitoral para fins de suspensão dos direitos políticos.

De acordo com o Portal do Governo do Rio Grande do Norte, Mary Regina, que é filiada ao PDT, é aposentada como segundo sargento.

21 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Concurso da Aeronáutica oferece 142 vagas de nível técnico

AERONAUSGT_SGTBATISTAFAB
Na próxima quarta-feira (25), a Força Aérea Brasileira (FAB) abrirá as inscrições para os concursos de Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS-B 1-2/2016) e Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento – Modalidade Especial “B” (EAGS-ME-B 2016).

Serão 142 vagas: 82 para o EASG-B e 60 para o EAGS-ME-B. O candidato poderá fazer sua inscrição somente pela internet até às 15 horas do dia 21 de abril de 2015 (horário de Brasília-DF). A taxa é de R$ 60,00 e a prova escrita está marcada para o dia 31 de maio.

Os concursos são compostos de provas escritas (língua portuguesa e conhecimentos especializados); inspeção de saúde; exame de aptidão psicológica; teste de avaliação do condicionamento físico; prova prática da especialidade; e validação documental.

O candidato não pode ter menos de 17 anos e nem completar 25 anos de idade até 31 de dezembro de 2016, de acordo com a Lei 12.464/2011. Além disso, deve comprovar a conclusão do ensino médio e de curso técnico de nível médio na especialidade a que concorre.

O EAGS-B tem a duração aproximada de 21 semanas, já o EAGS- Modalidade Especial “B” dura um ano. Ambos abrangem instruções nos campos militar e técnico-especializado e são ministrados na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá (SP).

Após a conclusão dos estágios, com aproveitamento, o aluno será promovido à graduação de Terceiro-Sargento (3S) com remuneração bruta aproximada de R$ 3.300,00.

Localidades para a realização das provas: Belém (PA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (BH), São Paulo (SP), São José dos Campos (SP), Campo Grande (MS), Canoas (RS), Curitiba (PR), Brasília (DF), Manaus (AM) e Porto Velho (RO).

 
Fonte: Força Aérea Brasileira / Foto: Sargento Batista/FAB

Fale no ZAP