10 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Clone de cajueiro anão produz bem mesmo durante seca prolongada

Produtivo, rústico e resistente à seca, o clone de cajueiro anão Embrapa 51 é a variedade predileta dos produtores de Severiano Melo (RN), cidade da chapada do Apodi, conhecida como terra do caju. O clone apresentou uma produtividade média de cerca de mil quilos de castanha por hectare, em sequeiro, após uma sequência de cinco anos de seca. Em 2017, com chuvas um pouco mais generosas, alguns produtores conseguiram obter mais de 1,5 mil quilos por hectare. Essa produtividade foi alcançada em áreas implantadas há cinco anos e que recebem os tratos culturais recomendados.

“A planta se adaptou e produz muito na região. Mesmo no período muito seco dos últimos cinco anos, os produtores que cuidam bem chegam a mais de mil quilos de castanha por hectare, o que é uma coisa fantástica”, atesta o pesquisador Levi de Moura Barros, líder do Programa de Melhoramento Genético do Cajueiro, que lançou o clone no ano de 1995. De acordo com o pesquisador, o Embrapa 51 apresenta castanha de boa qualidade e pedúnculo que atende bem aos critérios das fábricas de sucos.

Além da resistência à seca, a variedade também tolera bem uma das principais doenças que afeta a espécie, a resinose (Lasiodiplodia theobromae). Outra grande vantagem do clone é que ele produz durante oito meses do ano quase sem interrupções, enquanto as demais variedades oferecem uma safra de apenas quatro meses. Isso ocorre porque, ao contrário de outros cajueiros, ele desenvolve simultaneamente etapas diferentes de evolução dos frutos.

==>LEIA MATÉRIA COMPLETA:
https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/32008872/clone-de-cajueiro-anao-produz-bem-mesmo-durante-seca-prolongada

13 nov by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Governo decreta situação de emergência em 272 municípios

carro_pipa

O Ministério da Integração Nacional reconheceu, na sexta-feira (11), a situação de emergência em 272 municípios nos estados de Pernambuco, Paraíba, Piauí, Bahia, Sergipe, Minas Gerais e Mato Grosso.

Com a medida, adotada em decorrência do longo período de seca e estiagem que atinge as regiões, os gestores municipais poderão contar com benefícios oferecidos pelo Governo Federal. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Além de viabilizar o fornecimento de água tratada à população, por meio da Operação Carro-Pipa Federal – da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) – o reconhecimento permite que os municípios tenham direito a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura junto ao Banco do Brasil.

18 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , , ,

Crise hídrica no Ceará gera restrições de consumo para a população e indústria

seca5

Na casa do mestre de obras Francisco Gomes Moreira, de 63 anos, a frequência com que a roupa é lavada diminuiu. E a água usada na máquina de lavar é reaproveitada desde que ele levou para casa um grande recipiente de uma das obras em que trabalhou. “Nosso consumo per capita é muito pouco, e fazemos o máximo possível de economia”, diz Gomes, que mora com a mulher em Fortaleza.

A família é uma das que conseguiram se encaixar na meta de 10% de redução de consumo de água, definida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) no fim do ano passado para enfrentar os efeitos da seca que atinge o estado há cinco anos. A partir deste domingo (18), porém, a meta vai dobrar: 20%.

Por causa da situação crítica dos reservatórios que abastecem Fortaleza e 17 municípios da região metropolitana, a Cagece foi autorizada a aplicar tarifa de contingência de 20% sobre a média do consumo de água da população – ou seja, os consumidores podem gastar até 80% dessa média,  calculada com base no período de outubro de 2014 a setembro de 2015. Quem passar disso fica sujeito a pagar multa de 120% sobre as tarifas.

12 jan by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

José Agripino quer criar fundo para combater a seca no Nordeste

JOSEAGRIPINO1_AGENCIABRASIL

O Legislativo poderá criar o Fundo de Atendimento às Situações de Emergência e de Calamidade Pública Decorrentes de Secas (Fasec) para enfrentar a estiagem que historicamente sacrifica o Nordeste. A iniciativa é do senador José Agripino (DEM-RN), segundo o qual mais de mil municípios e 22 milhões de pessoas foram afetadas pela última seca a atingir a região, causando perdas na lavoura estimadas em R$ 3,6 bilhões.

O projeto (PLS 791/2015) cria o fundo no âmbito do Poder Executivo federal, determinando que ele seja gerido por um conselho deliberativo com apoio técnico e administrativo do órgão que executa a Política Nacional de Defesa Civil. O conselho deliberativo terá também representantes do Senado, da Câmara, dos estados e municípios.

Se aprovado, o Fasec será um fundo de natureza contábil, com prazo indeterminado de duração, e funcionará sob as formas de apoio a fundo perdido ou de empréstimos reembolsáveis. Ele será constituído com recursos do Tesouro Nacional, doações, legados, subvenções e auxílios de entidades de qualquer natureza, inclusive de organismos internacionais, além da reversão de saldos anuais não aplicados e de outras fontes.

Pelo texto apresentado, os recursos do Fasec não poderão ser utilizados para despesas de manutenção administrativa do órgão gestor ou entidade da administração pública, permitida somente a aquisição ou locação de equipamentos e bens necessários ao atendimento das situações de emergência e calamidade pública decorrentes de secas.

O saldo dos recursos não aplicados no mesmo exercício, como prevê o projeto, poderá ser destinado, no ano subsequente, à construção de reservatórios de água, sistemas de captação de água e adutoras ou ser mantido como reserva para atendimento mais eficaz às eventuais e futuras situações de emergência ou de calamidade pública, decorrentes das secas.

O texto de Agripino ainda se encontra na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), à espera da designação de relator. De lá, seguirá para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde será votado em decisão terminativa.

 
Fonte: Agência Senado
Foto: Agência Brasil

5 dez by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Leleu Fontes considera Vivaldo Costa o mais forte para vencer eleição em Caicó

LELEUFONTES_CANINDESOARES
                 Vereador Leleu Fontes (Foto: Canindé Soares)

Joaquim Pinheiro

O vereador caicoense Leleu Fontes acredita que o nome do deputado estadual Vivaldo Costa é o que tem mais condições de unir a família na sucessão municipal e ser o candidato apoiado pelo governador Robinson Faria, disputando o pleito contra o candidato situacionista, já que, segundo o vereador, o prefeito Roberto Germano não terá condições de concorrer as eleições  de 2016 por impedimento na Justiça Eleitoral.

Sobre a possibilidade do ex-prefeito Bibi Costa ser candidato em substituição a Vivaldo Costa, Leleu Fontes afirmou o seguinte: “O projeto de Bibi é continuar vendendo remédio”, ironizou o vereador, lembrando que Vivaldo Costa jamais apoiará o irmão Bibi. “Quando foi prefeito, Bibi desprezou a classe política, principalmente o irmão Vivaldo que é o principal responsável pela sua entrada na vida pública”, lembra.

Ainda de acordo com o vereador Leleu Fontes, o nome com mais respaldo político e, portanto, credenciado para substituir Vivaldo, caso ele não queira disputar a Prefeitura de Caicó, é o de vereador Nildson Dantas, atual presidente da Câmara Municipal. “Nildson é um político jovem, bastante identificado com o povo e tem relevantes serviços prestados ao município”, disse ele, acrescentando que “se a candidatura de Nildson for viabilizada ele poderá ter o apoio do governador Robinson Faria”.

SECA

O vereador Leleu Fontes considera a situação gravíssima, mas destacou o esforço que vem sendo feito pelo governador Robinson Faria e pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, no sentido de dotar a região do Seridó de infraestrutura necessária para convivência com o fenômeno climático adverso, entendendo que a classe política tem se unir aos governantes na busca de ações emergenciais junto ao Governo Federal. Leleu disse reconhecer o grande esforço feito pelo deputado Ezequiel Ferreira quando assumiu o Governo do Estado interinamente, buscando alternativas para minimizar o grava problema da estiagem.

8 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Preocupação com a seca será tema de audiência da Assembleia na Festa do Boi

SECARN2_EDUARDOMAIA

A preocupação com os efeitos da seca no Rio Grande do Norte será tema de audiência pública da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte na programação da Festa do Boi. Além da audiência que acontecerá no dia 15 de outubro no Parque Aristófanes Fernandes, a Assembleia estará com estande na feira que ocorre do dia 10 a 17 de outubro, mostrando as ações do legislativo.

“A Festa do Boi será um momento da Assembleia apresentar as ações do Legislativo e levar a contribuição na discussão de um assunto que é hoje a maior prioridade do Rio Grande do Norte, o combate à seca”, disse o presidente Ezequiel Ferreira de Souza.

A audiência pública com o tema “A seca que atinge os criadores e produtores do Rio Grande do Norte e ações emergenciais” foi proposta pelo deputado Ezequiel Ferreira e vai acontecer na quinta-feira (15), às 9h, no espaço Tattersall José Bezerra de Araújo, na área interna do parque, com a presença de deputados e representantes do executivo estadual e federal, além da sociedade civil organizada.

No estande, o Instituto do Legislativo Potiguar (ILP), Assembleia Cidadã, Memorial do Legislativo e o Procon Legislativo demonstrarão os serviços oferecidos em cada área. A TV Assembleia também vai estar presente no espaço com um estúdio itinerante, onde serão realizadas entrevistas com produtores rurais, empreendedores e políticos que passarão pela feira.

Esta é a 53ª edição da Festa do Boi, a maior exposição de animais e máquinas agrícolas do Estado. A expectativa é de que este ano o evento, que vai do dia 10 a 17 de outubro, gere R$ 150 milhões em novos negócios.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da ALRN
Foto: Eduardo Maia

20 jan by Marcelo Hollanda Tags:, , , ,

Não se pode afirmar que teremos menos chuvas em 2015

Meteorologista tem um medo de errar danado. Por isso eles produzem probabilidades estatísticas como esta que os especialistas nacionais reunidos ontem (19), em Fortaleza, na Fundação Nacional, divulgaram hoje durante o XVII Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino.

Dizer que vai chover 45% abaixo do normal; 35% dentro do normal e 20% acima do normal é o mesmo dizer, trocando em miúdos, que há 50% de possibilidade de termos ou não seca em 2015, já que 35% dentro do normal e 20% acima do normal são uma expectativa  menos ruim do que os 40% de probabilidade de chover abaixo do normal.

Essas reuniões sempre tão aguardadas pelos produtores e autoridades podem até preparar os ânimos para o pior, mas neste caso não pagam as contas de  um Workshop desta natureza como passagens de avião, conta de hotel e alimentação para os doutores do clima.

Pelo menos aqui para o Rio Grande do Norte, as previsões para a quadra chuvosa não resolveram muita coisa na prática, já que o estado vem amargando um notável recuo na produção de produtos agrícolas, com impacto nas exportações que já não são lá essas coisas.

Durante o último governo  de Rosalba, por exemplo, as previsões não salvaram os produtores e nem impediram que eles ficassem sem sementes depois de aplicadas na terra seca à espera de chuva.

 

25 mar by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Chuvas ainda não são suficientes para desativar Comitê da Seca

Joaquim Pinheiro

O secretário da Agricultura do RN, Tarcísio Bezerra, reuniu-se com coordenadores no final da tarde desta segunda-feira para pedir empenho para realização de ações e programas da pasta que se encontram em andamento. Inicialmente, ele informou sobre o que foi feito até agora e anunciou a decisão da governadora Rosalba Ciarlini de não desativar o Comitê da Seca, mesmo com a continuidade das chuvas. “A determinação da governadora é agirmos como se o Estado tivesse vivendo em período de seca, mesmo com a expectativa de 2014 ser um ano de chuvas regulares”, disse o secretário.

Tarcísio Bezerra informou que dentro de 60 dias será reativada a irrigação de 3 mil hectares no projeto Osvaldo Amorim, no Alto do Rodrigues. Disse também, que o calendário de eventos da secretaria para este ano será mantido, com destaque para várias ações importantes para o homem do campo, a exemplo do RN Sustentável e conclusão do Terminal Pesqueiro, por exemplo.
Tarcísio Bezerra fez referência na reunião com os coordenadores aos projetos de cajucultura, caprinovinocultura, apicultura e piscicultura, este último com a construção da Estação de Piscicultura na Barragem de Santa Cruz em Apodi. “Quero destacar também um assunto da maior importância para o Rio Grande do Norte que é a recomendação de auditores da OIE para que o Nordeste seja reconhecido como área livre da aftosa com vacinação”, ressaltou, anunciando ainda, que o Chile liberou a entrada de frutas para aquele País da América do Sul.

SEMINÁRIO

O secretario da Agricultura também fez referência à realização de dois seminários, sendo um nos dias 3 e 4 deste mês, para discutir ações pró-ativas de enfrentamento da seca, com participação de representantes de outros Estados da Federação e outro para discutir sustentabilidade hídrica. Sobre o programa do leite o secretário disse que o pagamento está sendo colocado em dia, a exemplo das sementes que também terá o pagamento regularizado até final deste mês.

23 abr by Henrique Goes Tags:, , ,

ESTADO VAI DISPONIBILIZAR R$ 7 MILHÕES PARA PERFURAÇÃO E INSTALAÇÃO DE POÇOS

A governadora Rosalba Ciarlini anunciou a disponibilização de R$ 7 milhões em recursos do Tesouro Estadual para instalação e perfuração de poços que vão beneficiar 397 comunidades do Rio Grande do Norte, com prioridade para as regiões do Seridó e Alto Oeste. O anúncio foi feito durante a reunião semanal de avaliação do Comitê de Combate à Seca, realizado no auditório da Governadoria.

Imagem de internet

De acordo com informações da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), mais três empresas foram contratadas para este serviço. A previsão é de que a ordem de serviço para a instalação e perfuração de poços no Alto Oeste seja dada neste final de semana, no município de Pau dos Ferros. Já a região do Seridó, deve receber a visita da governadora para a assinatura da ordem de serviço na próxima semana, em Caicó.

As chuvas que caíram no interior do Estado nos últimos dias também foram abordadas pela governadora Rosalba Ciarlini, que enfatizou a necessidade de dar continuidade às ações emergenciais e aos projetos estruturantes. “Temos que agradecer a Deus pela chuva que tem chegado ao nosso interior, mas não podemos baixar a guarda, pois a situação ainda é difícil e tudo que estamos fazendo irá nos servir no futuro. Portanto, mesmo que o inverno chegue, não podemos parar”, afirmou a governadora, acrescentando que o Exército também será responsável pela perfuração de outros 40 poços em locais a serem definidos pelo Governo do Estado.

Fonte: Assecom/RN

8 abr by Henrique Goes Tags:, ,

DILMA GARANTE INVESTIMENTO DE R$ 32 BILHÕES NO COMBATE À SECA

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (8) que a situação da seca no Nordeste e no norte de Minas Gerais permanece grave. Segundo ela, o governo está investindo um total de R$ 32 bilhões nas chamadas obras estruturantes, que garantem o abastecimento de água de forma definitiva, como barragens, canais, adutoras e estações elevatórias.

Imagem de internet

No programa semanal de rádio Café com a Presidenta, ela lembrou que, na semana passada, o governo federal anunciou também a ampliação de ações emergenciais para combater a seca na região. Em reunião com governadores em Fortaleza, Dilma anunciou mais R$ 9 bilhões em ações de enfrentamento à estiagem.

“Esta seca é a maior dos últimos 50 anos e já atingiu mais de 1.415 municípios. O governo federal não vai permitir que o povo do Semiárido e de todo o Nordeste fique desamparado. Enquanto houver seca, nós vamos agir. Vamos acelerar as obras estruturantes, vamos acelerar as ações emergenciais para ajudar a população a enfrentar todas as dificuldades.”

A previsão é que cada município atingido receba uma retroescavadeira, uma motoniveladora, dois caminhões (um caminhão-caçamba e um caminhão-pipa) e uma pá-carregadeira. O governo vai fornecer também 340 mil toneladas de milho nos meses de abril e maio para serem vendidas a preço subsidiado para os produtores.

“E, daí para frente, enquanto a seca durar, nós vamos colocar 160 mil toneladas a cada mês. Nós vendemos esse milho a um preço muito subsidiado, a um preço de R$ 18 a saca, que é muito abaixo do preço praticado pelo mercado. Para que esse milho chegue rapidamente a quem precisa, ele vai por mar até o Nordeste, até os portos nordestinos. E, a partir daí, cada governador se encarrega da distribuição.”

Dilma ressaltou que a seca prolongada prejudica a economia dos municípios mais afetados. Ela destacou ações já anunciadas pelo governo como a criação de uma linha de crédito especial, com juros mais baixos, para apoiar os produtores rurais, o comércio e as pequenas e médias empresas dessas localidades.

“Nós liberamos R$ 2,4 bilhões e agora nós estamos liberando mais R$ 350 milhões justamente para esse crédito emergencial, para toda atividade produtiva na região do Semiárido.”, explicou. Outra medida citada pela presidenta consiste em renegociar as dívidas dos agricultores do Semiárido, prorrogando por dez anos o prazo para pagamento de empréstimos.

“O Nordeste foi a região do nosso país que mais cresceu nos últimos anos e faremos tudo para não deixar que essas conquistas alcançadas nos últimos dez anos se percam. Agora, nosso desafio é garantir segurança hídrica e segurança produtiva à população do Semiárido”, acrescentou.

 

Fonte: Agência Brasil

Fale no ZAP