Tag: Terceirizadas

20 out by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

Terceirizadas defendem transmissões ao vivo das licitações e prometem fiscalizar próximo Governo do RN

Empresários que vendem serviços ao Governo do Rio Grande do Norte se articulam para, a partir de janeiro de 2019, independente de quem seja eleito, Fátima Bezerra ou Carlos Eduardo Alves, montar uma “força-tarefa” para evitar benefícios ilegais que estariam sendo oferecidos a políticos, por meio das terceirizadas.

Segundo fontes do Companhia da Notícia, é “cultural” a prática de políticos e/ou seus “laranjas” interferirem nas gestões públicas, indicando empresas prestadoras de serviços que seriam usadas como cabides eleitorais. Licitações seriam fraudadas no esquema.

“É muito difícil sobreviver nesse meio, porque empresários ligados a grupos políticos sempre são beneficiados. Infelizmente, além de pagarmos impostos exorbitantes, ainda precisamos ver tantas injustiças. São esquemas, demissões em série, tudo como parte de um jogo de troca de interesses com políticos. Temos conhecimento que também rola muita propina nesse meio. Vamos ficar de olho e denunciar qualquer tipo de fraude”, relatou um empresário, que prefere não ser identificado, temendo represálias.

Outra fonte deste informativo revelou que será sugerido, na Assembleia Legislativa, que seja criada uma lei para que sejam transmitidas, ao vivo, pela internet, todas as licitações, para que não pairem dúvidas sobre suas licitudes.

João Ricardo Correia

22 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , ,

CCJ do Senado analisa projeto que combate nepotismo em terceirizadas

Um projeto de lei em tramitação no Senado quer proibir o nepotismo em empresas terceirizadas (PLS 301/2018) pela administração pública. Segundo o autor da proposta, senador Lasier Martins (PSD-RS), a prática de agentes públicos nomearem parentes para as empresas contratadas ainda é recorrente no país. Considerado pelo senador “um dos vícios da vida brasileira”, o nepotismo, segundo ele, impede que os serviços públicos sejam prestados com eficiência. O projeto de lei aguarda a escolha do relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Reportagem de Iara Farias Borges, da Rádio Senado.

Ouça o áudio com os detalhes:

31 jul by João Ricardo Correia Tags:, , ,

Cartas marcadas: esquema com terceirizadas que beneficiariam políticos alimenta dossiês

A estreita ligação entre empresas terceirizadas e a nomeação de cargos nas instituições públicas onde atuam, no Rio Grande do Norte, estaria sendo alvo de uma disputa política entre grupos com interesse nas eleições de outubro próximo.

Fontes deste informativo informam, extraoficialmente, que existe um jogo de “cartas marcadas” onde as mesmas empresas estariam dominando as licitações há pelo menos seis anos. Em um dos órgãos, pelo menos vinte advogados estariam lotados numa mesma sala, “batendo uns nos outros”, para atender a ordem de um “poderoso filhinho do papai”. Outro político potiguar de destaque no cenário nacional teria colocado “laranjas” para comandar seus negócios no RN, oferecendo serviços de portaria e limpeza.

A tal disputa pelas vagas de empregos nas empresas teria revoltado algumas conhecidas que, revoltadas, já teriam começado a elaborar dossiês para denunciar os adversários que estariam ganhando votos por meio das terceirizadas.

“Existem três ou quatro empresas que atuam em vários órgãos do Estado. Somente elas ganham as licitações e as outras sempre ficam de fora porque não aceitam entrar no esquema de abrir vagas de empregos ou pagar propinas”, disse uma fonte.

João Ricardo Correia

20 set by João Ricardo Correia Tags:, , , , ,

Empresários planejam protesto contra “quebradeira” de terceirizadas da UFRN

No rastro dos questionamentos que estão sendo feitos pelo empresário Flávio Rocha, a respeito da atuação da atuação do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte, empresários de empresas terceirizadas já estudam uma forma de protestar contra o que consideram, pelo menos, estranho, que é o fato da “quebradeira” pela qual passam as empresas que prestam serviços à Universidade Federal do RN.

Segundo fontes deste informativo, prestar serviço à UFRN é missão “quase impossível”. Alguns empresários sugerem que seja feita uma investigação sobre os atrasos nos pagamentos, possíveis descumprimentos de contratos e por aí vai.

14 ago by João Ricardo Correia Tags:, , , , , , , ,

“Grupo de Assu” é acusado de ingerências na Funasa

Informações extraoficiais dão conta que existe um clima de terror na Funasa/RN, implantado pelo chamado “Grupo de Assu”. O novo superintendente estadual da Fundação Nacional de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, Marcos Aurélio de Paiva Rêgo, ex-prefeito de Riacho da Cruz, segundo fontes deste informativo, vai precisar de muito “jogo de cintura” e “coragem” para inibir ações que estariam colocando em risco a gestão do órgão.

Os integrantes do “Grupo de Assu” estariam há pelo menos três anos “mandando e desmandando” na Funasa RN. Uma das fontes, pedindo para não ser identificada temendo represálias, relatou: “Existe um esquema muito grande para beneficiar um pequeno grupo, em detrimento de outros. Na Funasa existe um pregoeiro, João  Carlos, que é servidor, e simplesmente foi escanteado. Para se ter ideia das irregularidades, um dos homens de confiança de lá, um tal de Carlinhos, já foi até condenado por improbidade administrativa e continua exercendo cargo de destaque e até assinando como substituto eventual do Setor de Administração”.

Outra fonte acredita que os desmandos têm como alvo o controle de contratos de empresas terceirizadas que prestam serviço à Funasa. “Pelo que dizem por lá, quando a empresa não paga propina, ou paga pouco, começa a ser alvo da ira do Grupo de Assu, que passa a fazer de tudo para acusar a terceirizada, para botar outra no lugar”, denuncia.

E qual o motivo da denominação “Grupo de Assu”? Uma terceira fonte responde: “Tem umas pessoas ligadas à cúpula da Funasa, há alguns anos, que vieram de Assu e passaram a integrar o esquema. Algumas dessas pessoas recebem diárias constantemente, são mandadas para fazer cursos, mas nunca ninguém viu nenhuma delas fazer nada relacionado aos tais cursos. Enquanto isso, o servidor conhecido como Manoel Goroba foi devolvido para a cidade de Caicó, sob alegação de a Funasa não ter recursos para pagar as suas diárias”.

 

Fale no ZAP